Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Conheça as vantagens e saiba porque a modalidade é boa opção de investimento para o momento atual

Quem costuma acompanhar o noticiário econômico, deve ter notado a quantidade de reportagens falando sobre o desaquecimento do mercado imobiliário. Alta oferta, baixa demanda, a instabilidade econômica que desencoraja longos financiamentos. Mas será que tudo é negativo neste contexto?

Segundo os sócios-proprietário e idealizadores do site Jornada do Dinheiro, Guilherme Fellet, Leonardo Batistella e Vitor Hernandes, investir em imóveis pode sim ser vantajoso, especialmente no momento atual e justamente por conta do excesso de oferta em relação à demanda. “Isso faz com que os imóveis estejam mais desvalorizados, o que é bom para quem tem condições de comprar agora, seja para moradia própria, futura revenda ou colocar para aluguel”, afirmam.

Para quem quer investir no mercado imobiliário, sem necessariamente ter que comprar um imóvel, a alternativa são os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs), nos quais é possível investir até mesmo a partir de R$ 1,00.

Os FIIs reúnem recursos financeiros de diversos investidores para somar uma quantia muito maior do que alguém poderia ter sozinho. Isso possibilita a compra de imóveis de qualidade superior e também de propósitos distintos – além de residenciais, é possível investir em agências bancárias, shoppings, hospitais, galpões, escritórios etc).

 Isso permite que a pessoa invista em vários imóveis ao mesmo tempo, podendo diversificar seus riscos de localização, qualidade, inquilinos e tipo de imóvel. Ao comprar cotas desses fundos, o investidor tem direito a receber os aluguéis provenientes dos locatários que estão naqueles imóveis”, explicam os sócios.

Os aluguéis são recebidos mensalmente na conta da corretora onde o investidor tiver comprado o fundo e são isentos de imposto de renda. Os educadores também destacam que, por se tratarem de imóveis comerciais em sua maioria, os inquilinos dos imóveis tendem a ser empresas de grande porte, o que dá maior segurança ao negócio.

Ademais, todo contato com os inquilinos, como cobranças, relacionamento e manutenção do imóvel, é feito pela gestão do fundo. Ou seja, “o investidor é dono de uma parte, mas não precisa se preocupar com o dia a dia do imóvel, situação que costuma gerar estresse para quem tem imóveis físicos e precisa lidar com inquilinos problemáticos”.

Os FIIs não são muito indicados para o investidor mais conservador, que tem restrições em verificar oscilação no patrimônio. “Os fundos imobiliários são negociados em bolsa de valores e seus preços oscilam todos os dias”, afirmam os especialistas. Tendo ciência disso, os FIIs são excelentes investimentos para quem busca uma renda passiva complementar, especialmente para quem já tem imóveis alugados e entende um pouco sobre o mercado imobiliário.

Porém, “mesmo para quem está começando do zero, é uma ótima opção, tendo em vista que é possível investir, por exemplo, R$ 100,00 por mês e já começar a receber um valor mensal”. Para quem quer começar a investir em FIIs, é preciso ter uma conta em corretora de valores com acesso ao home broker (plataforma para negociação na bolsa de valores). “Para efeito de estudo, é muito importante ler os relatórios dos fundos para saber exatamente quais imóveis cada fundo detém, onde ficam, para quais inquilinos estão alugados, os tipos de contrato etc”, recomendam os especialistas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *