Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Por: Heles Soares Júnior                                                                                              Paulo de Vasconcellos Filho    


Esse artigo não reflete necessariamente a opinião de MercadoComum


Professor na PUC Minas e Diretor da Gestão Estratégica                                 Presidente do Conselho de Presidentes e
           Fundador do GIE- Grupo de Intercambio Empresarial ( MG, RJ, SP).
Consultoria de Resultados. helesjr@gmail.com 
 
Muito se têm discutido sobre o desempenho da Seleção Brasileira de Futebol, após os últimos resultados desastrosos. Por outro lado, neste mesmo contexto, de queda de algumas seleções historicamente vitoriosas, assistimos a revitalização da campeã. As trajetórias distintas, o comportamento e declarações dos jogadores, técnicos e dirigentes, nos ajudam a reafirmar importantes lições do campo da gestão para as nossas vidas, empresas e para os administradores públicos. Inspirados no livro “O que é gerenciar e administrar” e em nossa experiência como consultores, propomos algumas lições. Sucesso passado, definitivamente, não garante sucesso futuro! Isso foi visto na goleada sofrida pela Seleção Espanhola, até então, a número hum. O desempenho pífio da Seleção Italiana. E o vexame da Seleção Brasileira 
Ou seja, serão ultrapassadas por outras mais ágeis, eficientes e estrategicamente preparadas. E se esse fenômeno competitivo acontece entre as 500, imagine o que ocorre nas demais empresas, apontando a necessidade de que se preparem melhor. Ter o melhor jogador do mundo no time não garante resultados! Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar, que o digam. Os talentos individuais são importantes, mas não suficientes. Gestão é sobre pessoas, atitudes e valores. Começa com um acordo sobre um propósito, impondo-se a disciplina de uma missão: existimos para criar que valor único?. Toda boa história tem personagens bem delineados, motivações plausíveis e trama bem amarrada. No mundo das organizações, chamamos essa história de “modelo de negócio”. Intenção não significa realização! Gestão é fazer acontecer. Não há nada mais frequente no mundo empresarial do que a queixa: “Temos a estratégia e o plano de ação, mas não conseguimos executar”. Gestão é resultado, não esforço. É natural colocar o foco no esforço. É natural e errado. Gestão existe porque o que tem de ser feito nunca surge naturalmente. É preciso, sonhar, imaginar, mas atuar com pragmatismo, valendo-se da força pessoal e da equipe. Um modelo de negócio de sucessorepresenta uma maneira melhor de fazer algo e gerar resultados sustentáveis. Fazer o possível, não é suficiente! Vemos muito a expressão, “demos o melhor”, “fizemos o possível”. Mas, se não tivermos os resultados, tudo isso explica e não justifica! Estratégia é fazer melhor sendo diferente. Estratégia boa é sempre difícil de imitar. Para isso temos que superar paradigmas obsoletos que estão nos impedindo desenvolver novas abordagens, soluções e possibilidades para os nossos negócios e nossas vidas. Não podemos ficar imobilizados diante do placar! Dada nossa missão, como nosso desempenho será medido? Sem definir isso não há gestão. Quem não faz isso está sob o permanente risco de fazer bobagens. Grandes desafios estão no âmbito do gerencial. Onde as equipes, em geral, mais acertam é onde há mentalidade de gestão: metas e métricas claras, decisões pragmáticas. Você não pode gerenciar sem métricas, mas também não pode aplicá-las sem refletir muito sobre o quanto elas reforçam seu propósito. Escolhas mal feitas podem levar a péssimos resultados! Alocar recursos escassos é da essência da gestão, mas não é indolor. Não vamos nos iludir, gestão é a arte de escolher um caminho e, também, as pessoas que farão esse trajeto. Um gestor sabe que resultados sempre dependem de fazer um pequeno número de coisas realmente bem! Saber priorizar é fundamental. Assim, o modelo de operações e gestão, deve contemplar na base: a educação continuada; o trio: planejamento, execução e acompanhamento; a dupla: inovação e processos atualizados; a humildade com determinação para entregar resultados consistentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *