Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, garantiu, na sua posse, realizada no dia 1º de janeiro, no Palácio da Liberdade, ter como premissa um diálogo permanente com todos os cidadãos mineiros mas, em especial, com os mais carentes do Estado. Em seu discurso, na sacada da sede histórica do Governo de Minas, Pimentel reafirmou que todos os compromissos sociais e econômicos firmados durante o período eleitoral, como melhorias na segurança, saúde, educação, infraestrutura e desenvolvimento, serão cumpridos com firmeza e determinação.
“Assumo o compromisso de valorizar e dialogar com o funcionalismo público do Estado. Assumo o compromisso de transformar os hospitais regionais não em projetos de propaganda, mas em equipamentos úteis em todas as regiões, e de expandirmos o atendimento médico para toda a população. Assumo a meta de levar escolas infantis e ensino técnico para todo o Estado. Assumo a tarefa de aumentar a eficiência e a eficácia do nosso aparato de segurança. Assumo o compromisso de dialogar, de forma transparente e republicana, com todos os prefeitos e ajudá-los na busca por soluções para suas cidades.
Assumo, enfim, este que é o maior desafio da minha vida pública, consciente de que não é possível fazer tudo, mas com a determinação de fazer tudo que for possível”, afirmou o governador.
Ao lado do vice-governador Antônio Andrade, Pimentel defendeu que a realização das ações só será possível com a participação popular.
Segundo ele, o governo do povo é o que se reinventa e tem como premissa fundamental a de ouvir mais os únicos e verdadeiros donos do poder, os cidadãos de Minas.
“Quero ser o governador que não será uma voz, mas, sim, um porta- voz da vontade popular. Vamos criar e fortalecer canais de participação, de comunicação, de interferência e de influência nas decisões de poder. O governo do povo, o governo que queremos tem que atuar como uma grande e pulsante plataforma realizada interativamente com as pessoas. Essa é a minha missão, esse é o meu compromisso: menos poder para o governo, mais poder para as pessoas. Menos poder para poucos, mais poder para todos”, afirmou.
Nas mãos do povo Fernando Pimentel destacou em seu discurso que fez questão de chegar ao Palácio da Liberdade ao lado dos mineiros de todas as regiões, de diferentes credos, etnias classes sociais.
Representantes de diversas categorias foram homenageados pelo governador, participando da cerimônia ao lado de Pimentel.
“Mais do que um gesto simbólico, assumo a posição para qual fui eleito lado a lado com esses mineiros e mineiras que representam todos os filhos da nossa terra. À dona Lavínia, que está aqui, que veio lá do Norte de Minas, lá do São Francisco, quero dar a minha palavra de que seremos mais presentes e atenciosos com a região dela. Está aqui conosco a Kelly, do Aglomerado da Serra, e quero levar para ela e para todos o meu compromisso de levar aos bairros mais necessitados do nosso Estado, de todas as cidades, soluções para que todos tenham uma casa digna e o respeito que merecem. Está aqui seu José Mário, produtor de queijo na Serra da Canastra, onde estivemos juntos. Quero garantir a ele, e ele tem que ter a certeza de que os produtores rurais do nosso Estado terão um governo que vai honrar a atividade deles”, garantiu o governador. (Fonte: SECOM) Governador pede mobilização das cidades para reduzir consumo de água As ações para o enfrentamento da falta de água em Minas Gerais foram discutidas pelo governador Fernando Pimentel, nesta segunda-feira (26), com os prefeitos dos 34 municípios que compõem a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) – localidade mais afetada pelo problema.
Durante a reunião, no Palácio Tiradentes, na capital, Pimentel pediu a mobilização das cidades para conseguir atingir a meta de redução de 30% no consumo da água.
Participaram da reunião, além do governador, prefeitos e a presidente da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), Sinara Meireles, o vice-governador Antônio Andrade; os secretários estaduais de Planejamento, Helvécio Magalhães; de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares; da Casa Civil e Relações Institucionais, Marco Antônio Rezende Teixeira; de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana, Tadeu Martins Leite; e de Governo, Odair Cunha, que também defendeu o diálogo com os municípios.
Além das obras emergenciais que serão realizadas pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) para diminuir o desperdício da água disponibilizada, atualmente em cerca de 40%, o governador solicitou aos prefeitos que atuem com firmeza nas ações que visem a redução do consumo, revendo práticas e incentivando o uso consciente através de campanhas publicitárias.
O encontro fez parte da nova postura de transparência do Executivo, que abriu as portas para dialogar com a sociedade e com os municípios os problemas enfrentados por eles. Pimentel também solicitou à Copasa que atue junto às prefeituras, fazendo a interlocução da situação e, posteriormente, trabalhe também na preservação de nascentes e no tratamento do esgoto.
O secretário de Estado de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, ressaltou, em entrevista após o encontro, a importância da participação dos prefeitos nesse processo.
“Qualquer atitude que o governador tomar vai ser de acordo com os prefeitos.
A Copasa tem de conversar com os prefeitos. Essa é a nova orientação do governo”, disse.
Valadares destacou ainda que uma das primeiras ações do governo é a utilização da parceria público- privada (PPP) no rio Manso para ampliar em quatro metros cúbicos por segundo a captação de água no rio Paraopeba, com a implantação de uma adutora com quatro quilômetros de extensão. “A Copasa já contratou um estudo para auxiliar nessa solução da captação no rio Paraopeba”, afirmou.
A mobilização e a interação desenvolvida pelo governador foram elogiadas pelos prefeitos, que destacaram o apoio do governo. “Foi a primeira vez que o Governo do Estado convocou a Granbel (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte) para discutir um assunto tão sério como esse e para buscar soluções. E as soluções todos sabem: primeiro, que de haver investimento em novas captações de água e armazenamento”, disse, também em entrevista, o prefeito de Vespasiano, Carlos Murta.
Murta ainda destacou a preparação do Governo que, juntamente com a Copasa e com a Secretaria de Transportes e Obras Públicas, está planejando o investimento necessário, priorizando a criação de um novo sistema de abastecimento de água. O prefeito também reconheceu a necessidade da participação dos municípios. “Evidentemente, cada prefeito tem de contribuir dentro do seu município, buscando novas soluções.
Se não houver a economia e a compreensão do cidadão através de campanhas publicitárias, de chamamento da sociedade, nós vamos ter uma crise que jamais se passou na Região Metropolitana”, destacou o prefeito de Vespasiano.
Parceria com governo federal Nesta semana, Pimentel irá se reunir com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, para apresentar os projetos do Estado visando contornar o problema da falta de água. A força-tarefa criada pelo Executivo Estadual, composta por secretarias de Estado, empresas e autarquias, está levantando os dados referentes aos recursos necessários para as obras emergenciais e de médio e longo prazo. A presidente Dilma, o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, e a ministra de Meio Ambiente, Izabella Teixeira, já manifestaram apoio e a determinação para trabalhar em parceria com o Estado.
A Copasa também iniciou processo junto ao Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam)para a adoção de medidas que possam levar a um consumo mais consciente, forçando a redução da demanda por parte da população. Uma campanha publicitária será veiculada, com o objetivo de conscientizar a população.
Copasa Transparent e Conforme a nova política de transparência, determinada pelo governador Fernando Pimentel e adotada pela nova gestão da Copasa, a empresa criou um site com informações diárias sobre o nível dos reservatórios que abastecem a Região Metropolitana da capital, prestando contas à população. Os dados podem ser acessados no site www.copasatransparente.
com.br. Atualmente, o sistema Paraopeba, que abastece a região metropolitana está operando com 30,26% de sua capacidade. Dos três reservatórios que compõem o sistema, a condição do Serra Azul é a mais crítica, que conta com apenas 5,85% de seu volume.
Por Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *