Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

As eleições para o governo do estado, para a Câmara dos Deputados e para o Senado Federal, em 2014, vão depender obviamente dos resultados das eleições municipais deste ano e do novo mapa político que elas apresentarem no estado. E já existe uma quase certeza relativa, porque em política não existe certeza absoluta: PT e PSDB voltarão a se confrontar também no plano estadual em 2014.

Daí as eleições deste ano, principalmente em Belo Horizonte e nos grandes centros, já estarem norteando as ações dos partidos políticos em Minas, no preparo das disputas eleitorais de 2014.

Dirigentes partidários e os candidatos Marcio Lacerda e Patrus Ananias certamente estão de olho nos resultados, para visualizarem o quadro que poderá se esboçar para as eleições de 2014 e traçar o seu futuro político após o pleito. Sejam quais forem os resultados, haverá reflexos diretos na definição do panorama eleitoral daquele ano e na escolha dos candidatos para o governo de Minas e para o Senado Federal.

Márcio Lacerda tem o apoio das máquinas da prefeitura e do governo do estado, com o respaldo poderoso de Aécio Neves e Antônio Anastasia.

Anúncio

Se vencer, como tudo indica, automaticamente vai se transformará em forte candidato a governador em 2014, apoiado pelos dois líderes tucanos. Neste cenário, no terreno das hipóteses, Márcio Lacerda seria candidato a governador, Antônio Anastasia a senador e Aécio Neves a presidente da República Isto só ocorreria se Aécio Neves conseguir emplacar sua candidatura. Se Aécio Neves não viabilizar sua candidatura a presidente, seja por falta de densidade eleitoral, seja por não conseguir superar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que poderá ser seu provável adversário dentro do PSDB, fatalmente voltaria a ser candidato a governador de Minas, onde é praticamente imbatível. Não há ainda qualquer indicativo de que Aécio Neves recuaria do seu propósito de ser candidato a presidente, diante da possibilidade de ser derrotado na primeira tentativa; Lula tentou quatro vezes, sendo derrotado em três.

Patrus Ananias tem o apoio da máquina federal, com respaldo de Dilma Rousseff e Lula. Se vencer as eleições o que, no momento parece improvável, mas não impossível, dificilmente irá abandonar a prefeitura para ser candidato a governador. Não se atreveria certamente a repetir o gesto de Pimenta da Veiga que, tendo apenas um ano e oito meses de mandato na Prefeitura de Belo Horizonte, abandonou o barco para entrar numa aventura que não eu certo. Desta forma, com a vitória de Patrus Ananias.

O candidato natural do PT ao governo de Minas seria o ex-prefeito e ministro Fernando Pimentel. Quanto ao Senado, o PT não tem nenhum nome de peso, a não ser o próprio Fernando Pimentel que, não conseguindo viabilizar sua candidatura ao governo de Minas, poderia, novamente, vir a disputar o Senado, desta vez enfrentando o atual governador, Antônio Anastasia, até o momento o único candidato do PSDB e dos partidos que o apóiam ao Senado Federal.

Como se vê, as eleições municipais não se restringem apenas a disputas pelo comando de Belo Horizonte e dos municípios mineiros, mas têm reflexos mais amplos, com desdobramentos diretos em 2014.

O quadro atual se mostra favorável a Aécio Neves e Antônio Anastasia, que detém o comando do governo do estado e da prefeitura de Belo Horizonte. É que, neste último mês de campanha, praticamente na reta final, já com os reflexos da propaganda eleitoral no radio e na televisão, o candidato do PSB a prefeitura, Márcio Lacerda, mantém a preferência do eleitorado, com mais de 20 por cento das intenções de votos dos eleitores da capital mineira à frente de Patrus Ananias.

Mas, como em política tudo é possível, uma vitória de Patrus não pode desde já ser descartada.

E o amanhã será outro dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *