Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Despercebidos pela maioria das empresas, a responsabilidade, a confiança, o acesso a informações confidenciais e a capacidade de sobrepujar controles internos são fatores que criam a possibilidade de ocorrência de atos fraudulentos.

O envolvimento de funcionários agindo de má fé é, frequentemente, o principal ingrediente na prática de fraudes, destacando- se aqueles com maior acesso ao staff e controles.

Várias são as causas que possibilitam as fraudes, dentre elas podemos citar: ineficiência de sistemas de controles internos, excesso de confiança, possibilidade de burlar sistemas e falta de auditoria interna e independente.

Muitas também são as as modalidades de fraude, desde contas de despesas de viagem até falsificação de pagamento de tributos.

Podemos destacar:

-Conta de despesas de viagem, refeições, hospedagem e transportes

-Cartão de crédito corporativo

-Pagamento “falsos” de tributos

-Uso indevido de informações

-Espionagem industrial

-Notas fiscais frias

-Falsificação de documentos, inclusive de balanços

-Desvio de mercadorias

-Negociação com fornecedores

Entre os fatores que levam à intensificação das fraudes está o aumento da complexidade das organizações e transações que, combinadas com fusões, aquisições, reestruturações e terceirizações, aumentam os riscos e a extensão dos prejuízos causados pelos fraudadores.

Para proteção financeira das perdas ocasionadas por fraude interna, as seguradoras oferecem o SEGURO DE FRAUDE CORPORATIVA (conhecido como CRIME no exterior).

Este seguro oferece proteção ao patrimônio das empresas contra fraudes cometidas por qualquer empregado agindo sozinho ou em conluio com terceiros, contemplando cobertura para diversas situações que envolvam o prejuízo causado pelo ato ilícito, tais como: fraude de colaboradores, fraude virtual em sistemas eletrônicos e transferência de fundos, falsificação e adulteração de documentos, extorsão, atos criminosos relacionados ao mercado financeiro e de capitais.

O seguro também garante o pagamento dos honorários de auditores para apuração de sinistro, dos custos de reconstituição de sistemas de segurança violados por atos criminosos e das despesas de investigação e de reconstituição de dados.

O valor de cobertura da apólice pode chegar a até R$ 100 milhões, protegendo não somente a empresa contratante-controladora, mas também todas as suas subsidiárias.

A viabilidade (aceitação do seguro por parte da seguradora) está vinculada a análise de diversos fatores da empresa interessado na proteção do seguro: 1) ramo de atividade; 2) número total de colaboradores; 3) estrutura de controle e procedimentos internos; 4) estrutura dos sistemas de computação; 5) atividades relacionadas com internet e comércio eletrônico; 6) estrutura da auditoria interna e externa; e 7) histórico de prejuízos.

O impacto da fraude não se limita a perdas financeiras.

Pode deteriorar o ambiente de trabalho, afetar a reputação da empresa e corroer lentamente as bases organizacionais e administrativas.

Devemos considerar que o seguro pode ajudar as organizações a atenuar o imenso peso que as fraudes representam.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *