As gigantes petroleiras americanas ExxonMobil e Chevron encerraram o ano de 2018 com resultado positivo, registrando seus melhores ganhos em quatro anos, apesar da volatilidade do petróleo. A ExxonMobil faturou 20,840 bilhões de dólares, alta de 5,79%, enquanto a Chevron registrou lucro líquido de 14,8 bilhões de dólares, de 61,2%.
 
Wall Street acolheu os resultados com aumentos de mais de 3% nas ações das duas companhias de petróleo. Ambos não haviam experimentado um nível tão alto de lucratividade desde 2014, o último ano em que o Brent ultrapassou o limite simbólico de 100 dólares.
 
Depois houve um lapso, com prejuízo anual de 497 milhões de dólares para a Chevron em 2016. Esses grandes lucros foram elogiados em Wall Street, onde as ações da ExxonMobil e da Chevron subiram.
 
As duas grandes empresas parecem ter encontrado um novo modelo econômico para se manter lucrativas e continuar pagando grandes dividendos aos seus acionistas, independentemente da evolução dos preços do petróleo.
 
Esta receita é baseada no controle de custos e nas economias de escala: eles reestruturaram suas atividades, cederam ativos, particularmente em operações maduras de petróleo e gás, e fizeram aquisições, principalmente em refinaria.
 
“Os preços do petróleo eram imprevisíveis em 2018, mas conseguimos atender às expectativas, o que mostra a força de nosso modelo de negócios”, disse Darren Woods, que substituiu Rex Tillerson na ExxonMobil em fevereiro de 2017.
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *