Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Vantagem é estudar em qualquer lugar, garantindo maior engajamento
 
Larga o celular e vai estudar! É bom começar a repensar antes de falar isso. O mobile learning, aprendizado via celular ou tablet, é uma das tendências da educação digital para 2019, especialmente entre os jovens. A vantagem é que é possível estudar quando e onde quiser, carregando a estrutura necessária no bolso. Além disso, estudos mostram que a flexibilidade traz maior engajamento dos alunos aos conteúdos. 
 
“Com o mobile, os educadores ainda podem personalizar a experiência de aprendizagem para todos os perfis de alunos, tanto no âmbito corporativo quanto da educação formal”, explica Luiz Alberto Ferla, fundador e CEO do DOT digital group, de Florianópolis. Referência em educação digital no Brasil, a empresa já capacitou mais de 5 milhões de pessoas com soluções e estratégias de edtech.  
 
O mobile learning ganha força com o aumento do uso de celulares. Segundo o IBGE, já temos mais smartphones do que habitantes. Pesquisa divulgada em 2018 pelo Comitê Gestor de Internet (CGI) mostrou que 85% das crianças e adolescentes brasileiros com idade entre 9 e 17 anos usam a internet. Detalhe: 93% dos acessos são via celular. Entre as atividades mais comuns estão as pesquisas escolares – 76% acessam com esse fim.  
 
São esses jovens que vão entrar no mercado de trabalho, mas adultos também são um público potencial do mobile learning. Tanto que quase metade das organizações mundiais usam mobile learning para capacitar seus profissionais. Pesquisas também mostram que quando os cursos são oferecidos no celular, quase 100% dos usuários terminam os treinamentos e, geralmente, em menos tempo do que se for no desktop. 
 
As empresas de edtech estão atentas a essa oportunidade. O DOT lançou no segundo semestre de 2018 o Pronto Mobile, ferramenta de capacitação corporativa desenhada para estudo via celular ou tablet. “Baseada em microlearning, os conteúdos são apresentados em pílulas de aprendizado para que o processo de absorção das informações seja mais dinâmico e efetivo”, explica Ferla. 
 
Universidade Corporativa, um instrumento para elevar a competitividade
 
Cada vez mais empresas entram para o time de corporações que decidem criar universidades internas com o objetivo de qualificar não apenas sua própria equipe, mas também colaboradores e gestores de seus clientes. Até bem pouco tempo restrita a grandes companhias, o desenvolvimento e a popularização de diferentes tecnologias tem tornado a criação de universidades corporativas viável financeiramente para empresas menores, especialmente com a criação de ambientes virtuais de ensino. 
 
“Manter um aprendizado dinâmico e constante, promovendo a cultura da educação dentro da sua empresa, é cada vez mais importante para aumentar a competitividade da empresa em relação ao mercado”, afirma Luiz Alberto Ferla, presidente do DOT digital group, referência em tecnologias para a educação (EdTech). A empresa tem em seu portfólio grandes marcas que investem em plataformas digitais para promover o desenvolvimento e treinamento de seus funcionários e parceiros, como Honda, Natura e TIVIT
 
A TIVIT, líder em serviços integrados de tecnologia para a América Latina, queria expandir a Academia Techno TIVIT com a implementação de cursos a distância. O DOT desenvolveu uma plataforma com recursos inovadores como simuladores, realidade virtual e realidade aumentada. Em pouco mais de um ano, a ferramenta alcançou mais de 550 cursos disponíveis para cerca de 9.500 colaboradores. A partir desses resultados, a TIVIT lançou seu portal de educação corporativa, com foco no treinamento de seus colaboradores de TI. 
 
Capacitando o próprio mercado – Capacitar o time do cliente é o objetivo da Universidade Cianet, lançada no ano passado. A Cianet é referência em soluções tecnológicas para pequenos provedores de internet, conhecidos como ISP. São mais de 7 mil prestadores de acesso à internet no Brasil, segundo dados da ANATEL. Para garantir a competitividade dos ISP e, assim, garantir o crescimento do próprio mercado, a Cianet está disponibilizando cursos online para seus clientes. Uma das trilhas, por exemplo, ensina equipes de ISP a instalar redes ópticas e redes FTTx. "Nosso papel é enxergar à frente estando ao lado do cliente", afirma Sílvia Folster, CEO da empresa. 
 
Grandes empresas apostam em soluções criativas para capacitar equipes
 
Ferramentas tecnológicas que usam recursos inovadores ajudam na efetividade do aprendizado
 
Aprender em um ambiente digital antes de agir com clientes reais. Essa é a proposta das soluções desenvolvidas pelo DOT digital group para treinar colaboradores e vendedores de três grandes marcas brasileiras: Natura, Honda e TIVIT. “A transformação digital alterou a maneira como as pessoas se comunicam e trabalham. Nesse contexto, uma nova forma de aprender se faz necessária”, destaca Luiz Alberto Ferla, fundador e CEO do DOT digital group. A empresa trabalha com o conceito de game thinking, que emprega recursos e estratégias de games, gamification, realidade virtual, realidade aumentada e simuladores para criar soluções inovadoras. O resultado é o aumento dos índices de atração, engajamento, retenção e aprendizagem, especialmente na educação corporativa.
 
Criado em 1996 no bem-sucedido ecossistema de inovação de Florianópolis, o DOT é protagonista e referência no setor de tecnologia para educação (EdTech). A empresa já capacitou mais de 5 milhões de pessoas com soluções digitais tanto para treinamento corporativo quanto para ensino formal. Segundo Ferla, o objetivo é duplicar esse número em cinco anos, meta apoiada no crescimento mundial do mercado de EdTech. Com sede na capital catarinense, o DOT tem escritórios em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte e conta com 300 colaboradores. 
 
TIVIT – líder em serviços integrados de tecnologia para a América Latina, a TIVIT queria expandir a academia Techno TIVIT com a implementação de cursos a distância. O DOT desenvolveu uma plataforma com recursos inovadores como simuladores, realidade virtual e realidade aumentada. Em pouco mais de um ano, a ferramenta tem mais de 550 cursos disponíveis para cerca de 9.500 colaboradores. A partir desses resultados, a TIVIT lançou seu Portal de Educação Corporativa. 
 
Honda – para treinar a força de vendas das concessionárias Honda, o DOT desenvolveu um game. “Jogos motivam e ainda ajudam a entender o comportamento dos alunos. É um recurso muito valioso na educação corporativa”, afirma Thiago Rissi, EdTech Service Design do DOT. A montadora tinha o desafio de simular situações cotidianas comuns aos gerentes de concessionárias e preparar a equipe para vender o financiamento do banco Honda. O game, feito para tablet e celular, simula histórias interativas com clientes virtuais, simulando atendimentos para que os vendedores aprimorem habilidades de entrevistas, coleta de dados e negociação. 
 
Natura – a Natura precisava engajar e motivar suas consultoras a participar do programa de incentivos da marca. O DOT desenvolveu uma estratégia de gamification, uso de técnicas de games fora do ambiente de jogos que aumentam os índices de atração, engajamento e retenção. O projeto foi desenvolvido após um estudo com 30 mil consultoras. Assim, foi possível criar sistemas de incentivo para diferentes perfis. Hoje, a estratégia de gamification está sendo aplicada com milhares de consultoras Natura de todo o Brasil. 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *