Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Em parceria com Getnet, Visa promoverá ações para aumentar o uso dos pagamentos eletrônicos e potencializar seus benefícios nas cidades

Divinópolis, Juiz de Fora e Montes Claros são cidades escolhidas para receber a expansão do Cidades do Futuro, programa da Visa que tem por objetivo incentivar o uso dos meios eletrônicos de pagamento em locais onde ainda predomina o uso do dinheiro em papel, buscando o desenvolvimento local. Em parceria com a Getnet – empresa de tecnologia do Grupo Santander, a companhia promoverá iniciativas que contribuirão para promover a migração dos pagamentos nas cidades de dinheiro para pagamentos digitais, reforçando benefícios como segurança e maior formalização da economia nos municípios.

“Com a inclusão de Divinópolis, Juiz de Fora e Montes Claros entre os municípios que fazem parte do programa Cidades do Futuro queremos ajudar a região a alavancar o desenvolvimento, reforçando todos os benefícios que os meios eletrônicos de pagamento podem trazer para o consumidor, o comercio e o governo”, explica Marcos Marins, Diretor de Expansão de Aceitação da Visa do Brasil. “A parceria com a Getnet é fundamental para que possamos desenvolver e implementar as iniciativas de acordo com as necessidades locais”, completa o executivo.

Anúncio

Entre as campanhas de incentivo promovidas por Visa e Getnet nas cidades estão diversas ações que levarão aos cidadãos orientações sobre cartões de crédito, débito, wallets e máquinas de cartões. Serão mais de 100 profissionais levando orientações e educação para o consumo sustentável do mercado de cartões.

“Temos muita oportunidade para estimular o empreendedorismo, e a aceitação de cartões pode ajudar este empreendedor que tem um papel importante na economia local. Além disso, nossas soluções e tecnologias ajudam o pequeno empreendedor a vender pela internet, com soluções simples e eficientes para o negócio”, afirmou Silvio Santana, vice-presidente de Negócios & Marketing da Getnet.

Benefícios
Para entender a dimensão dos benefícios que a maior utilização dos meios eletrônicos de pagamento trariam para a cidade foi aplicado o estudo da Visa “Cidades sem dinheiro em espécie: Compreendendo os benefícios dos pagamentos digitais” em Divinópolis. O resultado mostra que os ganhos seriam transformadores, totalizando R$723 milhões por ano para a cidade, divididos em:

  • R$47 milhões para os consumidores, entre outros, considerando a economia de tempo entre transações bancárias e no varejo, além de redução de crimes relacionados ao dinheiro em papel;
  • R$189 milhões para os estabelecimentos comerciais, incluindo, entre outros, economia de tempo durante o processamento de pagamentos, aumento de receita por vendas decorrentes de uma maior base de clientes, tanto nas lojas físicas como no ambiente online;
  • E, por fim, aproximadamente R$ 179 milhões para o governo, entre outros, com o aumento das receitas fiscais, do crescimento econômico e redução de custos operacionais.
  • Até 2032, os impactos estimados a longo prazo em Divinópolis, resultantes de alguns benefícios diretos, seriam: o incremento adicional de 1,1% em empregos, decorrentes da intensificação da atividade econômica, 1,4% de aumento extra nos salários e um crescimento de 0,51% no PIB, além do que seria esperado, gerados pela eficiência com o uso de pagamentos digitais, resultando em um incremento adicional de 0,9% em produtividade.

Em Juiz de Fora, o resultado mostra que os ganhos totalizariam R$1,8 bilhão por ano para a cidade, divididos em:

  • Aproximadamente R$673 milhões para os consumidores, entre outros, considerando a economia de tempo entre transações bancárias e no varejo, além de redução de crimes relacionados ao dinheiro em papel;
  • R$497 milhões para os estabelecimentos comerciais, incluindo, entre outros, economia de tempo durante o processamento de pagamentos, aumento de receita por vendas decorrentes de uma maior base de clientes, tanto nas lojas físicas quanto no ambiente online;
  • E, por fim, R$ 679 milhões para o governo, entre outros, com o aumento das receitas fiscais, do crescimento econômico e redução de custos operacionais.
  • Até 2032, os impactos estimados a longo prazo em Juiz de Fora, resultantes de alguns benefícios diretos, seriam: o incremento adicional de 1,1% em empregos, decorrentes da intensificação da atividade econômica, 1,3% de aumento extra nos salários e um crescimento de 0,50% no PIB, além do que seria esperado, gerados pela eficiência com o uso de pagamentos digitais, resultando em um incremento adicional de 0,9% em produtividade.

Já em Montes Claros, os ganhos totalizados seriam de cerca de R$625 milhões por ano para a cidade, divididos em:

  • Aproximadamente R$81 milhões para os consumidores, entre outros, considerando a economia de tempo entre transações bancárias e no varejo, além de redução de crimes relacionados ao dinheiro em papel;
  • R$278 milhões para os estabelecimentos comerciais, incluindo, entre outros, economia de tempo durante o processamento de pagamentos, aumento de receita por vendas decorrentes de uma maior base de clientes, tanto nas lojas físicas quanto no ambiente online;
  •  R$ 266 milhões para o governo, entre outros, com o aumento das receitas fiscais, do crescimento econômico e redução de custos operacionais;
  • E por fim, até 2032, os impactos estimados a longo prazo em Montes Claros, resultantes de alguns benefícios diretos, seriam: o incremento adicional de 1,4% em empregos, decorrentes da intensificação da atividade econômica, 1,8% de aumento extra nos salários e um crescimento de 0,60% no PIB, além do que seria esperado, gerados pela eficiência com o uso de pagamentos digitais, resultando em um incremento adicional de 1,2% em produtividade.

Cidades sem dinheiro em espécie: Compreendendo os benefícios dos pagamentos digitais” é um estudo exclusivo que quantifica os potenciais benefícios experimentados pelas cidades que migram para um nível elevado de uso de pagamentos digitais –  atingido quando o índice de uso de pagamentos digitais de toda a população de uma cidade se iguala ao dos 10% de usuários que mais utilizam esse tipo de pagamento atualmente no município. Ou seja, o estudo não prevê a eliminação total do dinheiro em espécie. Por outro lado, busca quantificar os potenciais benefícios e custos do aumento do uso dos pagamentos digitais.

Cidades do Futuro
Iniciado em 2018 nas cidades de Belém, Campina Grande e Maringá, o programa Cidades do Futuro foi criado pela Visa em conjunto com parceiros e clientes, como emissores, credenciadores e estabelecimentos comerciais, para incentivar o uso dos meios eletrônicos de pagamento em locais onde ainda predomina o uso do dinheiro em papel, buscando o desenvolvimento local.

Durante os três primeiros meses em que foram realizadas ativações em Belém, Campina Grande e Maringá, houve um crescimento de 20% no volume de uso de cartões Visa nas três cidades, superior ao crescimento médio do País.

Para mais informações sobre o Cidades do Futuro, assista aos vídeos Campina Grande e  Maringá.

Sobre a Visa Inc.
Visa Inc. (NYSE:V) é a empresa líder em pagamentos digitais no mundo. Nossa missão é conectar o mundo por meio do que há de mais inovador, confiável e seguro em meios de pagamentos – permitindo que pessoas, negócios e economias prosperem. Nossa avançada rede de processamento global, a VisaNet, oferece pagamentos seguros e confiáveis em todo o mundo e é capaz de processar mais de 65.000 transações por segundo. O foco implacável da empresa em inovação é um catalisador para o rápido crescimento do comércio conectado em qualquer dispositivo e uma força motriz por trás do sonho de um futuro sem dinheiro em papel para todos, em todos os lugares. À medida que o mundo passa do analógico para o digital, a Visa insere sua marca, produtos, pessoas, rede e escala para remodelar o futuro do comércio. Para mais informações visite www.visa.com.br, nossa página no LinkedIn ou siga-nos no twitter @VisaNewsBr. Para saber mais sobre como a Visa realiza suas transações clique aqui.

Sobre Getnet
A Getnet é uma empresa de tecnologia do grupo Santander e está entre as líderes do segmento de pagamentos eletrônicos no Brasil. Na América Latina, é a 3ª maior adquirente, segundo dados do The Nilson Report. Com atuação nacional, oferece soluções de pagamento físico (SuperGet, POS e POS Digital) e digital (mobile e e-commerce) para pessoas e negócios. Com mais de 1 milhão de pontos de vendas espalhados no Brasil, possui as principais certificações do segmento: Tier IV (Data Center), ISO 27.001, Visa Pin 2.0, PCI e ISO 10.002.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades