Vinho, Gente, Coisas e Adjacências
Vinho, Gente, Coisas e Adjacências
Vinho, Gente, Coisas e Adjacências
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Inimá Souza – (inima.souza@gmail.com)

A Grande e Onipresente Cabernet Sauvignon

“Apreciamos um vinho tanto mais quanto sabemosreconhecer suas qualidades e dizer por que ele é bom.” – Émile Peynaud

Na edição anterior comentei sobre a rainha das uvas brancas, a deliciosa Chardonnay, em matéria que, infelizmente, teve o título truncado; e em razão do que, apresento meu pedido de desculpa. Agora, que tal discorrer um pouco sobre essa rainha dos continentes, a Cabernet Sauvignon?

A definição ajusta-se a essa uva que é cultivada em todas as regiões, mundo afora, sempre com sucesso, e nunca declinando de sua personalidade forte, cujas características a torna facilmente reconhecível; venha de onde vier. Originária de Bordeaux, na sub-região do Médoc a Cabernet Sauvignon é majoritária nos mais famosos vinhos tintos do mundo, e além, a margem esquerda da Gironde.

Seus aromas e sabores personalissimos (são relatados, cassis, pimentões, chocolate, frutas pretas, menta, tabaco) são inconfundíveis; e não a impede de expressar, com nitidez, diferentes terroirs, climas, safras e estilos, qualquer que seja a região onde é plantada.

Presente em quase todo o continente europeu – exceto Áustria e Alemanha, a Cabernet Sauvignon já é popular na Espanha; devido, sobretudo, a sua parceria com a uva Tempranillo. Toscana, Emilia-Romagna e Piemonte, são regiões italianas onde ela é cultivada; e em Portugal, tem presença especialmente no Alentejo e em Algarve.

Sua história de sucesso no Novo Mundo começou pelos grandes tintos da Califórnia (Napa Valley e Sonoma), os primeiros a obter reconhecimento internacional. E na inspiração californiana, muitos Cabernet Sauvignon do Chile, considerado grande referência mundial para esse vinho; com destaque ainda para a sua produção com estilo bordalês.

O sucesso é sua marca também na Argentina, Austrália, África do Sul, Nova Zelândia e Brasil. Aqui, é a uva mais plantada e seus vinhos apresentam grande variedade de estilos; todavia, considerados mais próximos ao estilo europeu.

A Cabernet Sauvignon é uma uva que se adapta bem ao envelhecimento em carvalho, e os vinhos podem ser longevos e complexos; naturalmente, aqueles de linhagem e reconhecimento internacional.

Seus vinhos são muitos e díspares em qualidade, o que chega a ser natural em se tratando da uva mais cultivada do mundo.

Tim, tim.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades