Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

O comércio varejista da capital mineira encerrou o ano de 2014 com aumento de 2,08%. “O desempenho foi sustentando pelo bom momento do mercado de trabalho com a redução da taxa de desemprego”, afirmou o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Bruno Falci. Entretanto, na comparação com os últimos oito anos, o varejo registrou em 2014 o menor crescimento do período.
Para o presidente da CDL/BH, o resultado é reflexo da combinação inflação e juros altos, que acabou corroendo a renda dos belo-horizontinos.
“Com o aumento do nível dos preços muitos consumidores acabaram reduzindo suas compras, comportamento que implicou na desaceleração do consumo, e, consequentemente, do comércio”, explicou. “Também temos que levar em conta a Copa do Mundo e as eleições, que afetaram negativamente o comércio e a indústria em 2014, já que tivemos menos horas de produção e venda”, completou.
Os segmentos que apresentaram os melhores desempenhos em 2014 foram: máquinas, eletrodomésticos, móveis e louças (+5,06%); supermercados e produtos alimentícios (+5,01%); tecidos, vestuário, armarinho e calçados (+3,86%); produtos farmacêuticos (+1,49%) e artigos diversos que incluem acessórios em couro, brinquedos, óticas, caça, pesca, material esportivo e fotográfico, computadores e periféricos e artigos de borracha (+0,89%).
Os segmentos que apresentaram queda em 2014 foram: veículos novos e usados / peças (-2,04%), ferragens, material elétrico e de construção (-1,23%) e papelarias e livrarias (-0,17%).
Na comparação com o mesmo mês do ano anterior (Dez.14/Dez.13) o crescimento foi de 1,56%. Para o presidente da CDL/BH, apesar dos fatores negativos, como aumento da taxa de juros no período, o que contribuiu para o bom desempenho do comércio nesta base ocorreu principalmente em função do recuo do desemprego na capital mineira.
Nesta base de comparação os segmentos que apresentaram crescimento foram: tecidos, vestuário, armarinho e calçados (+4,63%); supermercados e produtos alimentícios (+4,62%); produtos farmacêuticos (+3,95%); máquinas, eletrodomésticos, móveis e louças (+3,05%); papelarias e livrarias (+2,25%) e artigos diversos (+0,99%).
Natal – Na comparação com o mês imediatamente anterior (Dez.14/ Nov.14) o crescimento do varejo belo -horizontino foi de 3,27%. “Tradicio-Banalmente, o mês de dezembro apresenta mesmo um grande aumento no volume de vendas em função das comemorações de fim de ano, sobretudo do Natal, a data mais importante para o comércio”, explicou Bruno Falci.
Os setores que apresentaram crescimento nesta base de comparação foram: papelarias e livrarias (+9,16%); produtos farmacêuticos (+5,71%); tecidos, vestuário, armarinho e calçados (+5,34%); veículos novos e usados (+4,96%); supermercados e produtos alimentícios (+4,83%); máquinas, eletrodomésticos, móveis e louças (+2,91%) e artigos diversos (+2,76%).
Expectativas para 2015 – Para este ano a CDL/BH projeta crescimento de 1,0% a 1,5% para o varejo de Belo Horizonte.
Porém, de acordo com o presidente da CDL/BH, as expectativas em relação ao desempenho da economia, e, consequentemente, do comércio dependem do desempenho de fatores, como inflação, taxa de juros e nível de desemprego. “Isso porque os aumentos no nível de preços e na taxa de juros foram responsáveis pelo menor crescimento do consumo em 2014”, explicou. “Além disso o cenário econômico começa a se desenhar aos poucos, principalmente em função do pacote econômico do governo federal.
Com o aumento dos impostos anunciado pelo governo todo o setor produtivo será afetado. Outras medidas afetam diretamente o consumidor e consequentemente, a economia”, disse o presidente da CDL/BH. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *