Eudes Arantes Magalhães, Diretor Administrativo-Financeiro; Mercês Quintão Fróes, Diretora Comercial e de Relacionamento Institucional; Samuel Flam, Diretor-Presidente; Múcio Pereira Diniz, Diretor de Serviços Próprios e José Augusto Ferreira, Diretor de Provimento de Saúde).
Unimed BH
Unimed BH
Categoria Excelência – Plano de Saúde
Categoria Excelência – Plano de Saúde
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Unimed-BH

Categoria Excelência – Plano de Saúde – 72,0% das respostas válidas

Categoria Liderança – Hospital/BH – 20,0% das respostas válidas 

Anúncio

Em meio aos desafios da pandemia da COVID-19, a Unimed-BH encerrou 2020 com números positivos e se mantém como líder no segmento de saúde suplementar em sua área de atuação, que engloba Belo Horizonte e Região Metropolitana (RMBH). A Cooperativa fechou o ano com o faturamento de R$ 5,6 bilhões e também bateu o recorde de clientes, ao superar a marca de 1,3 milhão de beneficiários, com uma participação de mercado de 52%.

Em 2021, ano em que comemora 50 anos de atividades, a cooperativa médica se destaca pela atuação assertiva durante o período da pandemia de Covid-19. Esse é, inclusive, um dos fatores que contribuiu para o aumento do número de clientes. Em junho, esse volume foi 6,7% maior que o registrado no mesmo mês do exercício anterior. O resultado é considerado o melhor ao longo de toda a história da Unimed-BH. Desses, 80% são oriundos de contratos coletivos.

A posição de liderança é resultado de uma gestão responsável e absolutamente comprometida com a saúde dos clientes. Como empresa de saúde, a Unimed-BH se colocou na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus ao se antecipar ao cenário com a estruturação de ações para clientes, médicos cooperados, colaboradores, prestadores e serviço e sociedade em geral.

No período, foram lançados produtos e serviços inovadores como a Consulta On-line Coronavírus, que em julho atingiu mais de 440 mil atendimentos, o telemonitoramento domiciliar, com mais de 675 mil telemonitoramentos; novo serviço de pronto-consulta para pequenas urgências nos Centros de Promoção da Saúde Unimed – Unidades Santa Efigênia e Pedro I; novo Pronto Atendimento online (serviço voltado para outras patologias e casos de pequenas urgências) e mais 350 novos leitos de internação, o que corresponde à estrutura de um novo hospital.

Ainda na área de assistência, a Unimed-BH colocou em funcionamento o novo serviço de Atendimento Pós-COVID-19, que foi criado após um levantamento com pacientes diagnosticados com o novo Coronavírus que ficaram internados na Rede Unimed-BH e apresentaram sequelas, necessitando de reabilitação.

A cooperativa também continua apoiando diversas ações voltadas para a sociedade. Com doação de cestas de alimentos e produtos de higiene, além de máscaras e álcool em gel para comunidades. Recentemente, a empresa passou a integrar o Movimento Unidos pela Vacina e fez doação de insumos de apoio à vacinação para os municípios de Capim Branco, Confins, Contagem, Ibirité, Juatuba, Raposos, Rio Acima, Santana do Riacho e São José da Lapa.

A Unimed-BH também firmou uma parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para a criação do Centro de Inovação de Inteligência Artificial em Saúde (CIIA-Saúde), um centro multidisciplinar e multi-institucional que vai integrar as áreas de ciências exatas e da saúde, com financiamento público e privado. A instituição-sede e a coordenação será no Departamento de Ciência da Informação da UFMG, concentrando nove entidades de ensino superior das regiões Sudeste, Sul e Norte do país, além da colaboração de instituições acadêmicas internacionais.

Eudes Arantes Magalhães, Diretor Administrativo-Financeiro; Mercês Quintão Fróes, Diretora Comercial e de Relacionamento Institucional; Samuel Flam, Diretor-Presidente; Múcio Pereira Diniz, Diretor de Serviços Próprios e José Augusto Ferreira, Diretor de Provimento de Saúde).
Eudes Arantes Magalhães, Diretor Administrativo-Financeiro; Mercês Quintão Fróes, Diretora Comercial e de Relacionamento Institucional; Samuel Flam, Diretor-Presidente; Múcio Pereira Diniz, Diretor de Serviços Próprios e José Augusto Ferreira, Diretor de Provimento de Saúde).

Unimed-BH completa 50 anos

No dia 1º de abril, há cinquenta anos nascia a Unimed-BH, um sonho de um grupo de médicos, que nem sonhava que 50 anos depois a Unimed-BH seria uma das maiores e melhores do Brasil. Um dos fundadores, o médico dermatologista Francisco Neves, presidiu a Unimed-BH por 20 anos – de 1.978/1.998. Durante estes últimos sete anos a Unimed-BH vem sendo presidida pelo médico Samuel Flam, que imprimiu à instituição uma administração que se tornou referência para o Brasil.

Considerada uma das maiores operadoras de planos de saúde do país, a Cooperativa está na linha de frente do combate ao novo coronavírus e segue desenvolvendo ações com foco no cuidado com a vida: no momento são 350 novos leitos para atendimento aos clientes com a doença.

Diversos investimentos continuam sendo realizados pela Unimed-BH, que além de aumentar o número de leitos, reforçou os estoques de insumos médicos e vem ampliando a equipe de atendimento, com a contratação de mais de 400 novos profissionais da saúde e, também, convocando os médicos que atuam em consultório para atuação na linha de frente.

“Acreditamos que a melhor forma de honrar essa história bem-sucedida é intensificando nossas ações para, neste momento, assegurar o cuidado com os nossos clientes, médicos cooperados, colaboradores, prestadores de serviço em saúde e toda a sociedade”, destaca o diretor-presidente Samuel Flam.

No mês de abril entrou em operação uma unidade de pronto atendimento no Centro de Promoção da Saúde localizado na Avenida Pedro I, o que representa mais um reforço no atendimento. Além disso, a Unimed-BH reabriu o Hospital Betim Centro. “A batalha contra o coronavírus é de todos nós e somente juntos vamos alcançar a vitória. Precisamos de cada um fazendo a sua parte, respeitando as medidas de prevenção. A pandemia vai passar e o que ficará é o nosso legado de cuidado”, completa.

Atualmente, a Unimed-BH conta com 1.350.957 vidas usufruindo dos seus serviços e há 8 anos consecutivos é indicada pela ANS – Agência Nacional de Saúde como uma das melhores do Brasil. (Foto: Eudes Arantes Magalhães, Diretor Administrativo-Financeiro; Mercês Quintão Fróes, Diretora Comercial e de Relacionamento Institucional; Samuel Flam, Diretor-Presidente; Múcio Pereira Diniz, Diretor de Serviços Próprios e José Augusto Ferreira, Diretor de Provimento de Saúde). 

Entrevista:

Dr. Samuel Flam – Diretor-Presidente da Unimed-BH

À frente da diretoria por duas gestões, o médico cardiologista Samuel Flam é um profissional de referência para o setor de saúde e para o cooperativismo mineiro. Recentemente, também foi eleito um dos “100 Mais Influentes da Saúde da Década”, premiação realizada pelo Grupo Mídia, de São Paulo, que destacou os grandes nomes do setor.

MC – Dr. Samuel, a Unimed-BH completou 50 anos em 2021. Como a Cooperativa se transformou no que ela é hoje, uma companhia sólida e sustentável?

SF – Celebramos o nosso cinquentenário em abril de 2021. Neste ano, também reforçamos a nossa liderança no mercado de saúde suplementar em Minas Gerais e a nossa posição como uma das maiores operadoras de planos de saúde do Brasil. Mesmo com a crise econômica e a pandemia do novo coronavírus, a Unimed-BH apresentou números que reforçam a sua solidez. Em 2020, registramos recorde de faturamento de R$ 5,6 bilhões.

A nossa atuação assertiva nesse quase um ano e meio de guerra contra a COVID-19 é um dos fatores que vem contribuindo para a conquista de novos clientes. Tanto que a Unimed-BH fechou o mês de junho com uma carteira de 1.350.957 beneficiários, 6,7% a mais que junho de 2020. Esse é o melhor resultado ao longo de toda a história, sendo que 80% desses são oriundos de contratos coletivos.

A atuação estratégica durante a pandemia da Covid-19 – com inúmeras ações implementadas rapidamente para garantir a segurança e o acesso dos clientes aos serviços de saúde, além de ter cuidado de todos os públicos de relacionamento, contribuiu para fortalecer a relação de confiança das pessoas e de toda a sociedade com a Unimed-BH.

Um ponto que podemos citar que mostra a relevância da nossa atuação é a pesquisa que foi realizada pelo Instituto Datafolha em dezembro de 2020. Segundo o levantamento, 98% dos clientes declararam ter confiança na Unimed-BH e 88% deles estão satisfeitos com a Cooperativa, um percentual que se mantém nos últimos anos. O Datafolha também entrevistou médicos cooperados e apontou 91% de satisfação, o melhor resultado dos últimos 12 anos. Isso significa que nove em cada dez cooperados estão satisfeitos com a Cooperativa, o que se reflete na qualidade do atendimento assistencial e, portanto, na satisfação do cliente.

Além disso, em Pesquisa de Reputação realizada recentemente, o público que tomou conhecimento das ações promovidas pela Cooperativa, em várias frentes, avaliou melhor a reputação da Unimed-BH, o que hoje é fator determinante para a compra dos produtos e serviços.

Dr. Samuel Flam – Diretor Presidente da Unimed BH
Dr. Samuel Flam – Diretor Presidente da Unimed BH

MC – Quais as principais ações implementadas pela Unimed-BH nesse período de pandemia?

SF – Como empresa de saúde, a Unimed-BH se colocou na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus. A Cooperativa se antecipou ao cenário e estruturou ações para todos os públicos de relacionamento: clientes, médicos cooperados, colaboradores, prestadores de serviço e sociedade em geral.

Neste período de pandemia, lançamos a Consulta On-line Coronavírus, que em julho atingiu mais de 440 mil atendimentos; implementamos o telemonitoramento domiciliar, com mais de 675 mil telemonitoramentos; criamos um novo serviço de pronto-consulta para pequenas urgências nos Centros de Promoção da Saúde Unimed – Unidades Santa Efigênia e Pedro I; lançamos um novo pronto atendimento online (serviço voltado para outras patologias e casos de pequena urgências); e criamos 350 novos leitos de internação, o que corresponde à estrutura de um novo hospital.

Ainda na área assistencial, em junho, colocamos em funcionamento o novo serviço de Atendimento Pós-COVID-19, que surgiu após um levantamento com pacientes diagnosticados com o novo coronavírus que ficaram internados na Rede Unimed-BH e apresentaram sequelas, necessitando de reabilitação. Nosso objetivo é auxiliar essas pessoas a recuperarem a saúde de forma integral.

Também continuamos apoiando diversas ações voltadas para a sociedade. Doamos cestas com alimentos e produtos de higiene, além de máscaras e álcool em gel para as comunidades que apoiamos. E, recentemente, integramos o Movimento Unidos pela Vacina e doamos insumos de apoio à vacinação para nove municípios em nossa área de atuação: Capim Branco, Confins, Contagem, Ibirité, Juatuba, Raposos, Rio Acima, Santana do Riacho e São José da Lapa. Acreditamos que só podemos vencer essa batalha unindo forças e o Movimento dialoga com nossa essência cooperativista, complementando as nossas iniciativas de apoio à comunidade, que já beneficiaram centenas de pessoas.

Recentemente, também anunciamos uma parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais na criação do Centro de Inovação de Inteligência Artificial em Saúde – CIIA-Saúde. Trata-se de um centro multidisciplinar e multi-institucional, integrando as áreas de ciências exatas e da saúde, com financiamento público e privado. A instituição-sede e a coordenação será no Departamento de Ciência da Informação da UFMG, concentrando nove entidades de ensino superior das regiões Sudeste, Sul e Norte do país, além da colaboração de instituições acadêmicas internacionais.

MC – O que a Unimed-BH ganhou de expertise com a COVID-19?

SF – Acredito que a área da saúde foi bastante impactada pela COVID-19, mas conseguimos nos reinventar. A pandemia foi decretada no início de março de 2020 e, no dia 18 do mesmo mês, lançamos a Consulta On-line Coronavírus, sendo a primeira empresa de saúde da nossa área de atuação a colocar em funcionamento uma plataforma de teleconsulta. Em seguida, aplicamos a inteligência artificial para realizar o telemonitoramento de pacientes com COVID-19, um case na área da saúde. Com o uso de um talkbot, robô de voz, e de uma equipe de profissionais, acompanhamos milhares de clientes que estão em tratamento domiciliar.

A pandemia também acelerou vários processos. Logo no início da crise sanitária, realizamos nossa primeira assembleia 100% digital, reunindo mais de 5 mil médicos cooperados simultaneamente em uma plataforma online. Com o novo aplicativo da Unimed-BH, lançado em 2020, nossos clientes passaram a agendar consultas médicas e a realizar consulta on-line direto pelo celular. Além disso, implantamos atendimento por chatbot no WhatsApp. Tudo isso contribuiu para a melhoria da experiência do cliente.

Mas isso só foi possível porque temos uma Cooperativa sólida, construída e gerida coletivamente ao longo dos 50 anos de sua existência. Hoje, descobrimos que podemos redefinir a estratégia e agir mais tempestivamente. O futuro é incerto e o que nos diferencia é a capacidade de nos adaptarmos às mudanças. Todas essas inciativas inovadoras e muitas outras só foram possíveis graças à cultura de inovação presente na Unimed-BH.

MC – Como o Sr. analisa o atual cenário da pandemia da COVID-19? Podemos ser otimistas?

SF – Após cinco meses da campanha de vacinação contra a COVID-19, estamos vivendo um momento em que podemos vislumbrar um cenário mais otimista. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais divulgou recentemente que a primeira fase da campanha vacinal atingiu mais de 8 milhões de pessoas, o que representa mais de 38% da população do Estado. A Prefeitura de Belo Horizonte também já vem ampliando a imunização entre os públicos prioritários e por critério de idade. No boletim epidemiológico da Rede Unimed-BH, que inclui dados das Redes Própria e Credenciada por semana epidemiológica, temos registramos quedas consecutivas no número de internações e de óbitos pela COVID-19.

Podemos afirmar que esses resultados positivos têm relação direta com a campanha de vacinação. Porém, sabemos que o vírus não desapareceu e, apesar da melhora dos indicadores e da flexibilização das medidas restritivas, ainda é preciso avançar na cobertura vacinal em todo o país, atingindo o maior número de pessoas. Enquanto isso não acontece, é necessário manter os cuidados, como o uso de máscaras e o distanciamento social.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades