Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Por: Raimundo Couto 

 

Modelo intermediário chega ao mercado antes da renovada Classe A, que também será vendida no Brasil

 

Se a história da Classe B, da Mercedes-Benz, até hoje, não pode contar com um enredo que mereça reverência no mercado brasileiro, a casa alemã de Stuttgart – onde nasceram e são produzidos os principais modelos da marca da estrela – parece disposta a alterar esta realidade. Prova maior foi a presença, no Brasil, durante a apresentação da novíssima geração do modelo, na sede da filial brasileira da Mercedes-Benz, de Dieter Zetsche, autoridade máxima da Mercedes-Benz Cars mundial, que desembarcou no país, exclusivamente, para mostrar que daqui para frente pretendem contar uma nova história na vida deste monovolume, que no passado lembrava, apenas, um Classe A esticado. As mudanças são de fato profundas e, a não ser o porte, em muito pouco o carro remete ao modelo que durante sua trajetória de vida por aqui emplacou apenas 1.200 unidades em seu apogeu de vendas, acontecido no ano de 2010, último de sua importação. A começar pela aparência esportiva, que fica evidenciada em suas linhas, inspiradas no novo CLS e em outros parentes da nobre linhagem destes objetos de desejo que são os automóveis Mercedes. A similaridade já é vista logo ao primeiro contato e ficam nítidas no desenho da grade frontal e no formato esguio dos faróis com LEDs.

Vale quanto pesa

A lista de equipamentos também faz jus à tradição da estrela de três pontas. O carro é equipado com itens como faróis com iluminação adaptativa (garante boa luminosidade sem ofuscar os motoristas em sentido contrário), alerta de veículos nos pontos cegos, Attention Assist (monitora o comportamento do condutor para identificar sinais de fadiga), sistema de estacionamento eletrônico, Linguatronic (controla o GPS por comandos de voz) e o Distronic Plus – que alerta sobre a iminência de colisão e, se necessário, aciona os freios automaticamente. A nova Classe B será oferecida em apenas uma opção de motorização turbo, com 1.6 litros e 156 cavalos, sistema start-stop (desliga o motor sozinho quando o carro se encontra parado) e podem ser compradas com câmbio automático de sete velocidades com dupla embreagem. As trocas podem ser efetuadas através das borboletas (shift paddles) localizadas junto ao volante. A nova Classe B será comercializada no Brasil com os preços de R$ 115.900 (B 200 Turbo) e R$ 129.900 (B 200 Turbo Sport).

 

Uma nova história que começa com a letra

O lançamento da Classe B abriu caminho para uma nova geração de veículos compactos premium que terá derivações a partir desta carroceria. Primeiro o monovolume, depois um cupê, de cinco lugares, e finalmente, um S.U.V. Denominada pelas iniciais NGCC (de New Generation of Compact Cars, nova geração de carros compactos), a renovada gama B recebeu, de fato, atenção diferenciada. “Nenhuma alteração de modelo na história da Mercedes-Benz incluiu tantos novos avanços de uma só vez,” afirma o Prof. Dr. Thomas Weber, membro do board da Empresa, responsável pela Pesquisa e Desenvolvimento da Mercedes-Benz Automóveis. Mais larga e com distância entre-eixos maior do que a versão anterior, graças ao reposicionamento do motor, mais à frente do eixo dianteiro, o conforto para motoristas e passageiros é similar ao de um modelo sedã. A altura do teto foi rebaixada em quase cinco centímetros em relação ao antigo modelo e a distância dos bancos, com relação ao solo, foi também reduzida (menos 86 mm), o que facilita a entrada e saída dos passageiros.

Por dentro da B

O painel de instrumentos tem acabamento em couro sintético. As três grandes saídas de ar redondas no meio e seus bocais

tiveram, segundo o importador, seu design inspirado nas turbinas de um avião de caça. Destaque para a tela colorida do display multifuncional e para o volante de três raios revestido em couro, com um elemento cromado em prata no raio do meio, o painel de instrumentos com quatro mostradores analógicos redondos e ponteiros suspensos. O modelo topo da gama B, Turbo Sport, possui revestimento do teto na cor preta. Os bancos são revestidos em couro sintético Ártico e as molduras têm acabamento em colmeia. Além da costura contrastante no volante e descansa braços e pedais em aço escovado. A proposta de utilização do modelo, que passa pela diversidade de suas características em atender demandas em segmentos, tem na capacidade do porta-malas, 488 litros, um agregado importante mostrando versatilidade da Classe B.

Segurança como ponto forte

A Mercedes-Benz está implantando pela primeira vez na Classe B a última geração do programa eletrônico de estabilidade – o ESP9. Esse sistema utiliza frenagem de torque vetorial para contrabalançar a tendência de o carro sair de traseira ao fazer curvas em alta velocidade. Além disso, impulsos no volante ajudam o motorista a controlar o carro nessas situações. Outro equipamento de série no quesito segurança é o Attention Assist, que detecta mudanças de comportamento do condutor possivelmente causadas por sonolência e sugere uma parada para descanso. Esse equipamento pode ajudar a evitar muitos acidentes nas estradas, causados pela fadiga do motorista. Também equipamento de série é o aviso eletrônico da eventual perda de pressão dos pneus. O motorista e passageiro da frente contam com airbags dianteiros e laterais, além de airbags especiais para proteção dos joelhos contra choques no painel, em um total de sete airbags.

Bom herdeiro

Outros sistemas de assistência que foram adotados na Classe B, herdados das séries de modelos maiores da Mercedes-Benz, como o Adaptive Headlamp Assist (ajuste automático de altura dos faróis), Brake HOLD Function (que mantém o freio acionado sem necessidade de pressionar o pedal até que o carro seja reacelerado) e Hill Hold Function (que evita que o veículo recue ao arrancar em uma subida). Inédito, a versão B 200 Turbo Sport possui também o Active Park Assist, auxiliar de estacionamento que, além de entrar em vagas longitudinais (baliza), possibilita sair da vaga também automaticamente, caso tenha entrado na vaga fazendo uso do sistema. A versão mais cara, a B 200 Turbo Sport, oferece diferenciais externos, como faróis bi-xenônio com lanternas em LED, grade dianteira com dois frisos transversais em prata com acabamento em preto brilhante, espelhos retrovisores externos também em preto brilhantes, difusor traseiro e ponteira dupla do escapamento cromada. As rodas desta versão são de liga leve com 18 polegadas e deixam à mostra os discos de freios perfurados com pinças pintadas de cinza mostrando o logotipo da marca da estrela de três pontas. A Mercedes estima a comercialização de 500 unidades da nova Classe B.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *