Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Com foco no monitoramento compartilhado, o projeto anunciado pelo prefeito João Dória, em março desse ano, quer integrar 10 mil câmeras públicas e privadas

A segurança é uma das principais preocupações de gestores públicos e da população no geral, principalmente em uma cidade como São Paulo, que registrou aumento de 2,6% em roubos só de janeiro a abril desse ano ante o mesmo período de 2016, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP). O projeto City Câmera, que faz parte da iniciativa Cidade Segura da Prefeitura da capital, tem como objetivo inibir a ação de criminosos e promover a segurança com a instalação de 10 mil câmeras em toda a cidade.

A Tecvoz, referência no mercado de Circuito Fechado de TV (CFTV), doou 500 câmeras para o projeto, sendo 300 destinadas ao bairro do Brás e 200 para a vigilância de monumentos na cidade. Além dos equipamentos, a empresa também disponibilizou seu sistema de gravação que permite acessar as imagens por meio de plataforma que funciona em cloud, o Tecvoz Nuvem.

Anúncio

“Acreditamos no City Câmera como uma iniciativa que pode revolucionar a segurança na cidade de São Paulo, afinal a Tecvoz trabalha desde 2002 com tecnologia e desenvolvimento de equipamentos que são aliados no combate à criminalidade”, comenta Ricardo Luiz, consultor comercial da Tecvoz. “A proposta do projeto é integrar câmeras públicas e privadas, instaladas pela população em suas casas e comércios para chegar ao número de 10 mil equipamentos. Com a doação dos 500 aparelhos buscamos fortalecer a iniciativa, e as instalações já estão a todo vapor”, explica o executivo.

Vigilância Solidária

O potencial do monitoramento compartilhado fez com que a Tecvoz aplicasse o conceito à sua rede de franquias que leva o nome de Vigilância Solidária. Com dois modelos, um com loja física e outro que possibilita ao franqueado utilizar a plataforma de sua própria casa, chamados VS Store e VS Home, respectivamente, o empreendedor fica responsável pela gestão das câmeras instaladas pelo bairro, recebendo um pagamento mensal dos moradores para ter o acesso às gravações.

Sobre a Tecvoz:

Desde 2002 a Tecvoz atua com segurança digital e Circuito Fechado de TV (CFTV), se tornando referência no mercado. Especialista em armazenamento, transmissão e captura de imagens e voz, a empresa desenvolve soluções em segurança para todas as verticais por meio de câmeras, gravadores, acessórios e softwares. Com presença em diversos setores a Tecvoz aposta no uso da tecnologia de ponta que deu origem ao Tecvoz Nuvem, que possibilita o acesso às gravações e imagens. A empresa começou a atuar com o modelo de franquias no projeto Vigilância Solidária, que tem como base o monitoramento compartilhado em prol da segurança.
 

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *