Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

O empresário Robson Braga de An­drade foi reeleito, por unanimidade, para o segundo mandato à frente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) no dia 13 de maio, em Brasília. Os 27 presidentes de federações de indústrias dos estados e do Distrito Federal ou delegados por eles indi­cados votaram hoje, no edifício-sede da CNI. Apenas a chapa de consenso concorreu, encabeçada por Andrade. A nova diretoria toma posse no dia 29 de outubro.

Durante o dia, os representantes das indústrias de cada estado compare­ceram à CNI para votar na urna mon­tada no local. A mesa apuradora dos votos foi presidida pelo diretor jurídico da CNI, Hélio Rocha. Para os próxi­mos quatro anos, entre os desafios citados por Braga de Andrade, está o compromisso de tornar a indús­tria brasileira ainda mais moderna e competitiva. “Precisamos enfrentar as carências crônicas que tanto nos atrapalham. Vamos continuar nosso trabalho no combate à elevada buro­cracia e na promoção de de qualifi­cação para os jovens e trabalhadores brasileiros.

Os países mais bem posicionados nos rankings de competitividade têm em comum o bom nível educacional de suas populações”, destacou, logo depois do anúncio do resultado.

Ainda segundo o dirigente da CNI, é necessário dar atenção aos proble­mas enfrentados pelo comércio ex­terior, como o câmbio e a burocracia aduaneira, e investir em inovação. “A propriedade intelectual é um dos te­mas mais importantes nas relações comerciais da atualidade”, disse, ci­tando algumas das prioridades apon­tadas no Mapa Estratégico da Indús­tria 2013-2022.

A chapa da diretoria eleita tem, como primeiro vice-presidente, o presidente da Federação das Indústrias do Esta­do de São Paulo (FIESP), Paulo Skaf; como diretor financeiro, o presidente da Federação das Indústrias do Esta­do da Paraíba (FIEP), Francisco Gade­lha; e como diretor secretário, o pre­sidente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Jorge Côrte Real.

HISTÓRICO – Eleito em 2010 para o primeiro mandato como presidente da CNI, Robson Braga de Andrade presi­diu a Federação das Indústrias do Es­tado de Minas Gerais (FIEMG) também por dois mandatos. Ele é o 13º a ocu­par mais alto posto da CNI, instituição fundada há 75 anos. Mineiro de São João Del Rey, 64 anos, é engenheiro mecânico formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e in­dustrial do setor de equipamentos.

Ele dirige a Orteng Equipamentos e Sistemas Ltda, empresa sediada em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, que produz equipa­mentos para os segmentos de ener­gia, petróleo, gás, mineração, siderur­gia, saneamento, telecomunicações e transportes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *