Quem são os milionários da tecnologia no Brasil
Quem são os milionários da tecnologia no Brasil
Quem são os milionários da tecnologia no Brasil
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Os cinco empresários brasileiros que ficaram milionários e até bilionários no setor de tecnologia

 

A última década marcou um importante avanço da tecnologia brasileira no cenário global. O termo ‘’startup’’ passou a ser usado no Brasil em meados de 2010 para apontar empresas emergentes em tecnologia e a popularização do termo, a discussão do assunto na mídia e o aumento do envolvimento da sociedade com a internet reposicionaram o setor e trouxeram investimentos que colaboraram com o sucesso de muitas empresas.

 

De acordo com o Tech Report 2021, estudo divulgado no final do ano passado pela Associação Catarinense de Tecnologia em colaboração com a Neoway, o número de empresas do setor cresceu 55% desde 2018. No total são mais de 422 mil negócios nos segmentos de hardware, software e serviços em um mercado que movimentou mais de 400 bilhões de reais no ano passado e representou 4,5% do PIB. Com a chegada de investimentos, as empresas de tecnologia tornam-se cada vez mais presentes na vida da sociedade através de aplicativos, softwares e soluções que oferecem praticamente todo tipo de serviços.

 

Para que houvesse essa transformação digital, no início da década passada muitos empresários do setor foram persistentes quanto à captação de recursos e estrutura, já que algumas startups levaram anos para conquistar investidores e crescer no mercado em uma época em que investidores não apostavam tanto na tecnologia e em aplicativos como hoje.

 

Nós fizemos uma lista com cinco empresários que fizeram fortuna do zero no Brasil com empresas de tecnologia e startups. São pessoas que tiveram ideias inovadoras, captaram investimento e tornaram-se milionários e até bilionários no setor.

David Vélez
David Vélez

Fundado em 2013, o Nubank se tornou em 2021 o banco mais valioso da América Latina e abriu seu capital na Bolsa de Nova York. Em poucos anos, David Vélez construiu um patrimônio avaliado em 5,2 bilhões de dólares, o que lhe coloca na seleta lista de bilionários brasileiros. Ao lado de uma equipe muito competente e co-fundadores, ele é um dos responsáveis por posicionar uma fintech brasileira entre uma das principais do mundo e que deve crescer internacionalmente.

Jonathas Freitas
Jonathas Freitas

Jonathas é sócio da ManyContent, BlitzPay, TouroClass e diversas outras startups. Empreendedor serial, também atua como investidor anjo em dois fundos, o seu pessoal BigDream, e possui uma participação na DreamMaker, fundos que combinados têm aproximadamente 50 startups no portfólio, auditadas e avaliadas em USD 100.000.000,00 (cem milhões de dólares). Suas startups, já ultrapassaram a marca de um milhão de usuários. Foi vencedor do Prêmio Jovem Brasileiro como empreendedor do ano em 2017 e em 2021 ganhou pela segunda vez o prêmio Digital Awards.

Henrique Dubugras
Henrique Dubugras

Henrique Dubugras, hoje com 25 anos, fundou sua primeira empresa no Brasil com 16 anos, com seu sócio Pedro Franceschi, a Pagar.me, que foi vendida para a Stone em 2016. Logo depois, em 2017, começaram com a Brex, na YCombinator, em São Francisco, uma fintech que está revolucionando o setor financeiro com um sistema operacional financeiro que integra cartões de crédito, contas bancárias, pagamentos, despesas e contabilidade.

Pedro
Pedro

Pedro é sócio de Henrique Dubugras na Brex, que atualmente vale 12 bilhões de dólares. Também fundou a Pagar.me e estudou em Stanford nos Estados Unidos. Os dois se conheceram no Twitter, se tornaram amigos por serem adolescentes que gostavam de programação e tornaram-se sócios desde então.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades
Mateus Davi
Mateus Davi