Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

De acordo com a Abinee, resultado foi provocado pela queda de 8,1% na produção de bens eletrônicos; área elétrica cresceu 2,4%

A produção industrial do setor eletroeletrônico recuou 2,9% nos primeiros cinco meses deste ano em relação a igual período de 2018. É o que demonstram os dados divulgados pelo IBGE agregados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

O resultado foi motivado pelas quedas de 8,1% na produção de bens eletrônicos. A área elétrica teve crescimento de 2,4%.

Anúncio

Na avaliação do presidente da Abinee, Humberto Barbato, mais uma vez os números acendem um sinal de alerta sobre o desempenho do setor produtivo. “A essa altura do ano, já esperávamos um ambiente mais seguro e com maior previsibilidade para reverter o quadro de retração e falta de confiança na indústria”, afirmou.

Maio

No mês de maio de 2019, a produção industrial do setor elétrico e eletrônico cresceu 10,7% em relação a maio do ano passado, com alta de 16,4% na área elétrica e de 5% na eletrônica. Entretanto, este resultado está influenciado por uma base de comparação fortemente prejudicada pela greve dos caminhoneiros em maio de 2018.

Na comparação com abril de 2019, a produção do setor eletroeletrônico, com ajuste sazonal, cresceu 1,4%, sendo 0,4% por parte da indústria eletrônica e 3% pela indústria elétrica.

Sobre a Abinee

Fundada em setembro de 1963, a Abinee é uma sociedade civil sem fins lucrativos que representa a indústria elétrica e eletrônica, congregando cerca de 500 empresas. Fazem parte do quadro de associadas fabricantes das áreas de Automação Industrial; Componentes Elétricos e Eletrônicos; Dispositivos Móveis de Comunicação; Equipamentos Industriais; Equipamentos para Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica; Informática; Material Elétrico de Instalação e Telecomunicações.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades