População brasileira é de 207,8 milhões de habitantes, mostra prévia do Censo 2022
População brasileira é de 207,8 milhões de habitantes, mostra prévia do Censo 2022
Seguindo um modelo estatístico, o IBGE entrega resultado prévio a partir dos 83,9% da população recenseada – Foto: Claudio Vieira/PMSJC
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Dado foi calculado com base nos questionários do Censo 2022 respondidos até o dia 25 de dezembro de 2022 e utiliza o resultado prévio nos municípios onde a coleta já havia terminado e uma combinação de dados coletados e estimativas para os demais municípios

As informações divulgadas foram entregues ao TCU para o cálculo de distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM)

O IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou, no dia 28 de dezembro último, a prévia da população dos municípios com base nos dados coletados pelo Censo Demográfico 2022 realizado até o dia 25 de dezembro, que mostra que o Brasil chegou a 207.750.291 habitantes.

A divulgação teve como objetivo cumprir a lei que determina ao Instituto fornecer, anualmente, o cálculo da população de cada um dos 5.570 municípios do país para o Tribunal de Contas da União (TCU). Seguindo um modelo estatístico, o IBGE entrega um resultado prévio do ano de 2022 a partir dos 83,9% da população recenseada.

“Este modelo adotado foi bastante estudado e aprovado pela Comissão Consultiva do Censo 2022, que olhou detalhadamente o processo desenvolvido para fornecer ao TCU e à sociedade os melhores dados técnicos e reais possíveis”, afirmou o diretor de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo.

IBGE adotou modelo estatístico para gerar a prévia da população

O Instituto estudou propostas para cumprir as obrigações legais em relação à divulgação das populações municipais. Após análises, a equipe do IBGE concluiu que o melhor modelo é o que utiliza os dados do Censo 2022 nos municípios onde a coleta já havia terminado e uma combinação de dados coletados e estimativas para os demais municípios. “A missão do IBGE é retratar a realidade. Com a discussão das propostas, escolhemos a que chega o mais próximo possível da realidade populacional nos domicílios do país”, explica o coordenador técnico do Censo, Luciano Duarte.

As informações divulgadas foram entregues ao TCU para fins de cálculo de distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), feita de acordo com o número de habitantes.

Até o dia 25 de dezembro de 2022, 83,9% da população já havia sido recenseada, somando 87,7 milhões de domicílios particulares e mais de 178 milhões de pessoas. O Censo 2022 está em campo realizando coletas desde 1º de agosto e continuará durante o mês de janeiro de 2023.

Sudeste detém a maior população brasileira

A região Sudeste detém a maior população do país, com 87.348.223 habitantes, representando 42,05% do total nacional. O estado de São Paulo possui a maior população estadual: 46.024.937 habitantes – 22,15% do total nacional. Minas Gerais é o segundo estado mais populoso, com 20.732.660 habitantes – o que equivale a uma participação relativa de 9,98% no total nacional.

População brasileira é de 207,8 milhões de habitantes, mostra prévia do Censo 2022 a

População brasileira é de 207,8 milhões de habitantes, mostra prévia do Censo 2022 b

De acordo com o site UOL, em média, a população brasileira cresceu apenas 0,7% ao ano desde o último recenseamento, em 2010. É o menor aumento populacional já registrado pelo país — a série histórica começa em 1872.

Os dados refletem a queda no número de nascimentos. Ainda nascem mais pessoas do que morrem no Brasil, mas a diferença é cada vez menor. O resultado é o envelhecimento da população brasileira, o que gera impactos na força de trabalho, na saúde e na previdência. Dentro de uma ou duas décadas, o país deve começar a diminuir.

Em média, a população cresceu apenas 0,7% ao ano desde o último recenseamento, em 2010. É o menor aumento populacional já registrado pelo país — a série histórica começa em 1872.

Ainda nascem mais pessoas do que morrem no Brasil, mas a diferença é cada vez menor. O resultado é o envelhecimento da população brasileira, o que gera impactos na força de trabalho, na saúde e na previdência. Dentro de uma ou duas décadas, o país deve começar a diminuir.

A prévia aponta que a população do Nordeste é a que menos cresceu no país -metade da média nacional. É improvável que esse quadro mude até os resultados finais do Censo, porque a diferença em relação a outras regiões é muito grande. Além disso, o Nordeste é o local do país onde o recenseamento está mais avançado;

Um grande número de cidades diminuiu de tamanhoNa prévia do Censo, a proporção chega a 40% dos municípios, mas os dados podem mudar na versão final.

De acordo com Ricardo Ojima, professor de demografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, “o crescimento da população vem reduzindo mais do que pensávamos. Os gestores públicos tem que colocar na cabeça que a população não vai crescer infinitamente. No momento, os adultos representam a maior parte da população brasileira. Futuramente, haverá mais idosos. Os custos com saúde, remédios e previdência vão ser bem maiores“.

Por que o crescimento da população está em queda?

O fator principal é a queda na taxa de natalidade. Para manter o tamanho da população no longo prazo, é necessário, no mínimo, uma média de 2 filhos por mulher. Em 2010, o número já estava abaixo desse patamar: 1,9. O Censo 2022 deve apresentar um resultado ainda menor.

A pandemia de covid-19 contribuiu para que o ritmo de crescimento caísse ainda mais, devido à alta na mortalidade. O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) estima que, entre 2020 e 2022, um milhão de pessoas morreram a mais do que a média dos anos anteriores. Na conta, estão as mortes pela covid-19, mas também as que podem ter ocorrido pela redução dos atendimentos médicos durante a pandemia.

Também na pandemia, o número de nascimentos, que já estava em queda, caiu ainda mais – por motivos comportamentais, como o adiamento da gravidez e o isolamento social.

No caso específico do Nordeste, há ainda efeitos da migração para outras regiões. A versão final do Censo vai permitir entender melhor essas dinâmicas demográficas.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Mercado Comum: Jornal on-line BH - Cultura - Economia - Política e Variedades

Rua Padre Odorico, 128 – Sobreloja São Pedro
Belo Horizonte, Minas Gerais 30330-040
Brasil
Telefone: (0xx31) 3281-6474
Fax: (0xx31) 3223-1559
Email: revistamc@uol.com.br
URL: https://www.mercadocomum.com/
DomingoAberto 24 horas
SegundaAberto 24 horas
TerçaAberto 24 horas
QuartaAberto 24 horas
QuintaAberto 24 horas
SextaAberto 24 horas
SábadoAberto 24 horas