Patrimar entra em novo ciclo de crescimento e tem como meta dobrar de tamanho até 2024
Patrimar entra em novo ciclo de crescimento e tem como meta dobrar de tamanho até 2024
Patrimar entra em novo ciclo de crescimento e tem como meta dobrar de tamanho até 2024
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Construtora divulga o programa inédito “Crescimento PX2” aliado aos resultados do 2º trimestre e 1º semestre de 2021.

Os resultados consolidados do 2º trimestre (2T21) e 1º semestre(1S21) deste ano, além do novo plano de crescimento do Grupo Patrimar acabaram de ser divulgados. Mais uma vez, os números comprovam que a construtora e incorporadora mineira está no caminho certo para o desenvolvimento, tendo em vista a sólida operação, estrutura de capital adequada, posicionamento claro de mercado, alta rentabilidade nos projetos e grande expectativa para o crescimento nos próximos anos.

O grande destaque desta divulgação é o programa “Crescimento – PX2”, que implicará em o Grupo Patrimar dobrar de tamanho em termos de lançamentos e vendas até o final de 2024. “O programa resulta num CAGR de 25% ao ano a partir de 2022, comprovando o comprometimento da companhia com a solidez do mercado imobiliário, da marca Patrimar, da entrega dos produtos e do desempenho do time”, explica Felipe Enck Gonçalves, Diretor Executivo de Finanças e Ralação com Investidores do Grupo Patrimar.

Anúncio

Ainda de acordo com Felipe Gonçalves, os “recursos para suportar este crescimento virão de diferentes fontes, seja via vendas para o cliente final, bancos, financiamentos e mercado de capitais”, diz. O PX2 será revisitado frequentemente, visando adequar os volumes de investimentos às perspectivas de crescimento do país, do mercado e da Companhia. Além disso, o PX2 prevê crescimento em todas as três atuais praças trabalhadas – Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo – e três segmentos de atuação – alta, média e baixa renda.

Sobre os números, destaca-se o valor da receita líquida que cresceu 133% em relação ao 2º trimestre de 2020 – atingindo R$190 milhões – e 136,2% comparado ao 1º semestre do último ano – alcançando R$367 milhões. O lucro líquido e a margem líquida também cresceram no 2T21 e 1S21, quando comparados ao ano de 2020.

Outros dados que são destaques no período são o patrimônio líquido (ROE Anualizado) que passou de 9,9% no 2T20 para 22,1% neste 2T21 e de 11,9% nos seus primeiros meses de 2020 para 24,2% no mesmo período de 2021. Além disso, pelo quarto trimestre consecutivo houve Geração de Caixa positiva, registrando R$ 14 milhões nos últimos três meses e acumulado de R$ 78 milhões em 12 meses.

Por fim, o landbank fechou junho com o Valor Geral de Venda (VGV) potencial de R$ 7,1 bilhões, divididos em 12.681 unidades e com cerca de R$ 2,4 bilhões em projetos aprovados que devem ser lançados nos próximos meses.

“Acreditamos que é possível crescer e ser rentável ao mesmo tempo. É isso que estamos buscando para a companhia nos próximos três anos”, conclui Alex Veiga, CEO do Grupo Patrimar.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades