Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Inimá Rodrigues Souza

Chocolate na Páscoa é um moto continuo. Trocando em miúdos, chegou a Páscoa o chocolate fica irresistível, logo,
está sempre presente. E quando o vinho é apresentado nessa relação suscita a questão: harmoniza ou não?

Ora, chocolate, em algum tempo, andou no limbo do universo do vinho juntamente com outras conhecidas comidinhas,
como amendoim, hortelã, vinagre, alho, frutas ácidas, vinagrete, curry, alcachofra (quando prato principal).

Para meio mundo, qualquer tipo de chocolate (branco, escuro, doce, amargo, meio amargo, puro, com recheio)
não fazia casamento com vinho, pois, a película que ele cria na boca ao se derreter, recobrindo a língua, simplesmente
aniquila a maioria dos vinhos que dele se aproxima. Ouviase muito por aí: com chocolate, água! Mas, é um tempo
pretérito.

Existe uma lista de boas opções de vinhos que fazem uma combinação ideal com o chocolate. A primazia fica com
o licoroso vinho do Porto, cuja relação com o chocolate o preciosismo assim orienta: o chocolate ao leite, com um vinho
do Porto jovem, ou seja, o rubi; o chocolate mais escuro ou amargo, com um Porto envelhecido; e o chocolate branco,
com o Jerez Pedro Ximenes.

Entre outros vinhos que são sugeridos estão os franceses Banyuls, Maury, e, também, o bem conhecido Madeira (estilo
Boal ou Malmsey).

Pois bem, ainda que não exista unanimidade para tamanha didática em torno do Porto/chocolate, e, exatamente por
isto, descompliquemos: chocolate casa bem com um bom vinho doce fortificado. Boa Páscoa.

Restaurantes
Ninguém pode negar que, também, aqui em Belo Horizonte somos pródigos em abrir e fechar restaurantes. Alguns
chegam com pompa e circunstância. Endereços nobres, ambientes requintados e por aí vai. Algum tempo depois a
casa, que tinha uma boa proposta, melancolicamente fecha as portas. O que pode ter dado errado?

O respeitado e experiente, José Costa Saldanha (Porto do Bacalhau, Restaurante do Porto, Pizzaria Porto), com 42
anos no mercado, ao falar do assunto, sintetiza: “antes de abrir é preciso conhecer o mercado, depois, montar uma
equipe de bons profissionais, o que não é fácil, e adotar um marketing eficiente que reflita um tripé incontornável:
qualidade, atendimento e preço.”

E prossegue: “restaurante não é uma atividade para aventureiros, pois, o mercado sabe muito bem distinguir os
bons profissionais, e, assim, aquele que não é profissional, quebra, o que, aliás, acontece com cerca de 80% de quantos
se aventuram sem competência.”

Questionado sobre como o segmento se comportará nos próximos anos, Saldanha disse estar seguro que será a fase
de ouro para quem tem profissionalismo. Pois é.

A propósito, Saldanha vem dando grande reformulada na carta de vinhos das suas casas, que estão supimpas.
Peixe
Ao mesmo tempo em que introduz novidades no cardápio do seu Badejo – agora, um delicioso medalim (é isto mesmo)
de peixe – o Jr. Inaugura uma nova casa na Fleming, na Pampulha, com outro perfil, e capacidade para 350 pessoas.
O vinho, claro, terá atenção especial.

Rio sol
Repercutiu muito bem a iniciativa da churrascaria Porcão e do restaurante Topo do Mundo, em parceria com o espumante
Rio Sol, em homenagear a mulher no dia que lhe é consagrado internacionalmente. As mulheres que lá chegavam eram
brindadas com uma copiosa taça de espumante Rio Sol Brut ou Rosé. Parabéns, elas merecem.
Tim, tim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *