O Alumínio está muito presente no nosso dia-a-dia nas mais diversas aplicações, desde uma latinha de refrigerante a dispositivos em fuselagem do avião. Sua diversidade de uso se deve a propriedades naturais, como leveza, resistência à corrosão e alta condutividade térmica. Facilitar e aproximar a indústria do alumínio dos desenvolvedores de novas tecnologias é o objetivo estratégico da assinatura da aliança entre a EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) e a Abal (Associação Brasileira do Alumínio), na próxima quinta-feira, dia 21, em São Paulo. 
 
O acordo deverá criar um ambiente de pesquisa específico para a cadeia produtiva do alumínio, estimulando projetos de PD&I entre as 32 associadas da ABAL e os conceituados Centros de Pesquisa – Unidades Embrapii (UEs) e desenvolvendo competências tecnológicas a fim de aprofundar pesquisas nas UEs sobre temas voltados ao alumínio.A assinatura da aliança estratégica acontece na sede da ABAL, em São Paulo, com a presença do Conselho Diretor da entidade e da presidência e diretoria de Planejamento e Gestão da Embrapii. A primeira iniciativa oriunda do acordo já está definida: o Conexão Alumínio, evento agendado para o início de abril, quando a ABAL receberá pesquisadores das Unidades Embrapii para apresentar o seu plano estratégico de fortalecimento do setor. Depois, os pesquisadores irão conhecer as plantas industriais de três associadas da ABAL, a CBA, a Novelis e a Prolind, e discutir com elas projetos de PD&I.
 
 “ Para inovar é fundamental que as empresas tenham acesso a equipamentos, mão-de-obra extremamente qualificada e centros de pesquisa de ponta e, as Unidades EMBRAPII estão preparadas para atender as demandas do mercado com agilidade e flexibilidade que os projetos de P,D&I exigem. A aliança se apresenta como um importante instrumento para fomentar as inovações no setor e promover novas descobertas ao setor de alumínio", destaca o diretor de Planejamento e Gestão, José Luis Gordon. 
 
Indústria do Alumínio
A Indústria do Alumínio exportou cerca de US$ 3,8 bilhões em 2018. No ano anterior, gerou 415 mil empregos e faturou cerca de R$ 65 bilhões, o que corresponde a 5,4% do PIB Industrial Brasileiro. O presidente-executivo da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), Milton Rego, destaca que a iniciativa trará mais competitividade ao setor "Tenho certeza de que a aliança estratégica que celebramos terá enorme sucesso. O investimento em tecnologia e inovação é um dos pilares do plano de desenvolvimento da indústria do alumínio para os próximos anos. Esse acordo cria um ambiente de estímulo para projetos conjuntos de PD&I entre as associadas da ABAL e as Unidades Embrapii ", frisa.
 
A aliança com a Abal se soma a uma série de ações da EMBRAPII com o objetivo de fortalecer laços com setores industriais específicos. A instituição também mantém acordo com a ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos), a ABTCP (Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel), a ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) e o Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores).
 
Sobre a EMBRAPII
 
A EMBRAPII, organização vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, atua por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas, tendo como foco as demandas empresariais e como alvo o compartilhamento de risco na fase pré-competitiva da inovação. 
O financiamento da instituição obedece a seguinte regra geral: a EMBRAPII pode investir até 1/3 das despesas das Unidades com projetos de PD&I (recursos não-reembolsáveis), enquanto o restante é dividido entre a empresa parceira e a Unidade. Ao compartilhar riscos de projetos com as entidades (por meio da divisão dos custos do projeto), estimula-se o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas no mercado interno e internacional.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *