Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Estado também é o segundo no país no registro de inovações tecnológicas

De acordo com um estudo realizado pela Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-PR), juntamente com o Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), constatou-se que o Paraná é o quarto estado brasileiro com maior taxa de crescimento de vagas de emprego no segmento de TI (Tecnologia da Informação) e o segundo no ranking nacional em produção e registro de inovações tecnológicas.

O Paraná criou 249 vagas de emprego no segmento de TI somente em fevereiro. Ocorreram 1,1 mil admissões contra 904 demissões no período, sendo que Curitiba liderou o ranking no estado, com saldo positivo de 109 novas vagas. Em comparação com o mesmo mês do ano passado, o crescimento no Estado foi de mais de 40%.

Anúncio

Já na área de TI, em fevereiro de 2019, ocorreram no Paraná 902 admissões contra 835 demissões, tendo saldo positivo de 67 novas vagas. Nesse caso, Curitiba foi de novo o município com maior saldo positivo no estado, apresentando 57 novas vagas. Em seguida vem Pato Branco, com 16 vagas, e Maringá com nove vagas. Toledo foi o município paranaense que apresentou a maior taxa de admissão, chegando a um aumento de 86% no período analisado. Em segundo lugar vem Ponta Grossa, com alta de 64%, depois Pato Branco (57%) e, em seguida, Maringá (24%).

De acordo com Adriano Krzyuy, Presidente da Assespro-Paraná, "o Paraná vem há muitos anos trabalhando no fomento do setor de TI, mais precisamente depois da criação da governança no estado em 2016, que potencializou diversas ações. O Paraná é segundo estado que mais forma profissionais do Brasil, correspondendo a 11% da formação de TI no Brasil e isso reflete na oferta de emprego. O estado forma e contrata, mas ainda faltam profissionais", informa o executivo.

Adriano complementa também que o setor de TI de Maringá vem se destacando no estado e fica entre as três cidades que mais contratam profissionais da área, atrás apenas de Curitiba e Londrina.

Maringá tem mais de 600 vagas no segmento de TI

Em Maringá, no noroeste paranaense, o setor de Tecnologia da Informação não para de crescer. O faturamento esperado pelo setor para 2019 é de R$ 1,2 bilhão. São cinco mil trabalhadores atuando em cerca de 400 empresas ligadas ao setor.

Para continuar crescendo o setor necessita de mão de obra. Hoje, há mais de 600 vagas em aberto esperando para serem preenchidas. Frente a essa necessidade, empresas do setor investem em qualificação. Além disso entidades como a Software by Maringá, que hoje conta com mais de 100 associados entre empresas e startups e atua como braço executivo da ASSESPRO na região, unem esforços com universidades da região para fomentar o mercado de trabalho, atração de talentos e fomento ao crescimento do setor.

Para Luis Marcos Campos, presidente da Software By Maringá, "a cidade não está suprindo a carência de profissionais de tecnologia localmente. Precisamos de mais cursos universitários e técnicos, estes oriundos do ensino médio, para suprir as necessidades, além da atração de profissionais de fora, já que Maringá é considerada hoje uma das cidades com a melhor qualidade de vida do país. Preencher essas 600 vagas será fundamental para o crescimento do setor de TI de Maringá e região", finaliza.

Sobre a Software by Maringá:

Aumentar a competitividade do setor de TI e das empresas de software é o objetivo da Software by Maringá, entidade de classe que congrega as empresas de Desenvolvimento de Software da região de Maringá, PR, desde a fundação em 2007. Por meio de encontros entre empresários, benchmarks do setor, incentivo e da melhor qualificação de gestores e profissionais, promover o crescimento das mais de 100 empresas e startups, sempre fomentando a promoção de estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias inovadoras, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos. Essa dedicação alcançou o reconhecimento do segmento, garantindo prêmios e certificações como a MPS.BR – Melhorias no processo de Software Brasileiro, CMMI – que atesta aderência ao padrão internacional de qualidade de software, com indicadores e excelência de gestão para empresas de TI. A SbM pretende posicionar Maringá e região como um dos quatro principais polos de TI do Brasil, sendo referência como um Ecossistema de Inovação, indo muito mais além que o faturamento bruto do setor, R$ 610 milhões registrados em 2016.

Mais informações podem ser encontradas em: http://www.softwarebymaringa.com.br/

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *