Companhia afirma que big data, inteligência artificial, realidade digital, cibersegurança e blockchain serão um marco na modernização de estruturas, processos e serviços

A Minsait, uma empresa Indra, afirma que as novas tecnologias devem atingir o setor de administração pública em breve, gerando melhorias aos cidadãos e reduzindo a burocracia no relacionamento com o setor público. “Estamos em um momento de intensa mudança na economia e na sociedade, passando de um ambiente em que o físico predomina para outro em que o digital é a prioridade. Cabe então as administrações públicas apresentar um contexto de mudança acelerada e colocando o cidadão como o núcleo dessa mudança”, diz Cristina Ruiz, diretora-geral de negócios de TI da Minsait, uma empresa Indra.

De acordo com um estudo da Indra, que analisa os benefícios das novas tecnologias nos serviços públicos e o impacto nos modelos de negócios atuais, existem cinco principais ferramentas que devem ganhar força nos próximos anos. São elas:

1 –   A análise preditiva ajuda a antecipar o que pode acontecer no futuro, como a identificação de padrões de consumo para prever a demanda e economizar água, além de detectar possíveis ameaças à saúde com antecedência. Já a análise prescritiva é capaz de otimizar e recomendar o melhor caminho para qualquer consequência pré-estabelecida, o que permite adaptar as políticas de atendimento à dependência ou canalizar a ajuda pública.

2 – Inteligência artificial é outro aliado para ampliar a capacidade cognitiva dos seres humanos. Graças às tecnologias de aprendizado de máquina, as plataformas de conversação e chatbots, é possível responder imediatamente às solicitações de informação dos cidadãos e reduzem a burocracia nesses chamados.

3 – Sistemas de reconhecimento automático e leitura inteligente de documentos devem auxiliar os funcionários públicos, facilitando as tarefas rotineiras e reduzindo os tempos de processamento. A inteligência artificial agilizar a manutenção do transporte público, a coleta de lixo e até aumentar a capacidade das câmeras urbanas para detectar as más condições de uma estrada. Os drones também se beneficiam dessa tecnologia para a prevenção de incêndios e para uma manutenção mais segura e econômica das infraestruturas.

4 – A realidade digital contribui para impulsionar o turismo de qualidade, atraindo visitantes e fazendo com que eles compartilhem experiências satisfatórias. A interatividade torna a realidade digital uma importante ferramenta para impulsionar o turismo, atrair a atenção dos estudantes e melhorar os tratamentos de reabilitação. Outra contribuição é a redução de custos com materiais e a eliminação de riscos na formação profissional. A Minsait tem projetos com a realidade mista e visão artificial, como o Smartt, integração do turismo e Cidades Inteligentes com mapas da cidade 3D e pontos relevantes, e Museus AR, guias no interior de museus que detectam obras interessantes e possuem guias de áudio.

5 – Blockchain: proporciona aos serviços maior transparência e segurança, reduz os custos de transação e incentiva uma participação mais ativa nas decisões das autoridades garantindo a identidade digital e o anonimato. “Temos um ecossistema de blockchain próprio e temos capacidades de design estratégico, consultoria em tecnologia e desenvolvimento de projetos blockchain para promover a aplicação deste novo método na administração pública, em áreas como turismo e desenvolvimento comercial, a otimização de processos de licitação e gestão de informações cidadãs ou o registro inalterável de provas documentais”, afirma a companhia.

Sobre a Indra

A Indr é uma das principais empresas globais de tecnologia e consultoria e parceira de tecnologia para as principais operações dos negócios de seus clientes em todo o mundo. É um fornecedor líder global de soluções próprias em segmentos específicos dos mercados de Transporte e Defesa. Também, é a empresa líder em Consultoria de Transformação Digital e Tecnologias da Informação na Espanha e na América Latina, através de sua subsidiária Minsait. Seu modelo de negócios é baseado em uma oferta abrangente de seus próprios produtos, com uma abordagem end-to-end, de alto valor e com um alto componente de inovação. No ano fiscal de 2018, a receita da Indra foi de 3.104 milhões de euros, conta com 43.000 colaboradores, está presente em 46 países e operações comerciais em mais de 140 países.