“Minas é uma espécie de equilíbrio do Brasil”, diz Lula
“Minas é uma espécie de equilíbrio do Brasil”, diz Lula
“Minas é uma espécie de equilíbrio do Brasil”, diz Lula
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Em entrevista ao vivo à rádio Super Notícia, que abrange a região metropolitana de Belo Horizonte, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou, na manhã do dia 24 de março último, a importância de Minas Gerais para o cenário político nacional e disse que o Estado é uma espécie de equilíbrio do Brasil.

 

“Logo mais estarei em Belo Horizonte. Quero ir a Contagem, quero ir a Juiz de Fora, quero ir ao Vale do Jequitinhonha, ao Vale do Mucuri, ao Vale do Aço, quero ir ao Vale do Rio Doce. Ou seja, eu quero visitar Minas Gerais porque Minas é um Estado muito importante e de vez em quando eu acho que Minas é o equilíbrio. Minas é uma espécie de equilíbrio desse país”, declarou, em conversa com os jornalistas Rodrigo Freitas, Adriana Ferreira e Ricardo Corrêa, no programa Café com Política.

 

Lula afirmou que os governos do PT, em parceria com os governadores, foram os que mais investiram em Minas, e que o atual governo fez bem menos do que prometeu. “No nosso governo foi feito muita coisa e qualquer deputado federal, qualquer deputado estadual e vocês da imprensa sabem o que o PT fez em Minas nos nossos governos. Nunca antes na história do Brasil um governo investiu tanto em Minas Gerais, como o nosso governo investiu”.

 

O ex-presidente citou a conclusão de 729 obras dos PACs 1 e 2, além de outras 980 obras que estavam com mais de 50% construídas, quando o PT deixou o poder. Entre as 980, 231 tinham mais de 90% das estruturas prontas e foram paralisadas depois do golpe contra a ex-presidenta Dilma Rousseff. “Quando disputar eleição, se ganhar e voltar, vamos fazer uma radiografia de todas essas obras que não foram concluídas, porque o Brasil não pode se dar ao luxo de ter obra não concluída”.

 

Entre as ações fundamentais dos governos Lula e Dilma em Minas Gerais, a retirada de 1,4 milhão de pessoas da extrema pobreza, a construção de três novas universidades – entre as quais a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), a criação de 42 novos institutos e escolas técnicas, o envio de 1556 médicos do Programa Mais Médicos para 510 município e o investimento de R$ 1,34 bilhão para levar energia elétrica a 328 mil famílias pelo programa Luz para Todos. “E é isso que a gente tem que fazer. Governar em parceria com os governadores”, afirmou.

 

Eleições em Minas

O ex-presidente confirmou que está conversando com o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e afirmou que a união de ambos pode resultar numa aliança forte no Estado. “A única coisa que eu tenho certeza é que o Kalil precisa de mim e eu preciso de Kalil. Se nos juntarmos, faremos chapa forte em Minas Gerais”.

 

Lula também comemorou o fato de o ex-governador Fernando Pimentel ter sido inocentado, na terça-feira, 22, das acusações de tráfico de influência e lavagem de dinheiro do período em que foi ministro do Desenvolvimento, entre 2011 e 2014.

 

“Estou muito feliz com o que aconteceu com o Pimentel. Teve um tempo que ele não podia sair na rua em Minas Gerais e foi absolvido por unanimidade. Como é que ficam os mentirosos que o acusaram? Cadê a prova que apresentaram? Você não pode acusar sem provas e levar pessoas a um sacrifício enorme e a destruição de pessoas”.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades