Lula: Privatização não resolve o problema do país, tem que gerar emprego e melhorar salários
Lula: Privatização não resolve o problema do país, tem que gerar emprego e melhorar salários
Lula: Privatização não resolve o problema do país, tem que gerar emprego e melhorar salários
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou, no dia 24 de maio último, a ideia do governo de vender estatais importantes para a soberania do Brasil, como Petrobras e Eletrobras, e afirmou que a solução para os problemas do país não virá da venda do patrimônio público, mas do crescimento econômico.

“A privatização não resolve o problema. O que resolve o problema é crescimento econômico, é geração de emprego, é melhorar o salário mínimo, é melhorar a vida do povo trabalhador, é cuidar da educação, é investir mais no nosso jovem, criar mais oportunidade de emprego. É isso que o povo está precisando”, afirmou em entrevista ao vivo à rádio Mais Brasil News.

De acordo com Lula, a venda da Eletrobras impedirá a execução de programas sociais, como o Luz para Todos, que investiu R$ 20 bilhões para levar energia elétrica a um universo de 16 milhões de pessoas que viviam na escuridão em pleno século 21. “Ele (o presidente Jair Bolsonaro) só pensa em vender. Vender a BR, vender a Petrobras, vender gasodutos, vender a Eletrobras. Se vender a Eletrobras, acabou o Luz para Todos”.

Lula refutou a tese de que a venda da Petrobras trará competição de mercado para reduzir os preços e lembrou que experiências recentes, como a venda da BR Distribuidora, mostram que o que acontece é exatamente o contrário.

“Ontem vi um debate num canal de televisão, um cidadão defendendo a privatização da Petrobras, com o argumento de que, com a privatização, outras empresas viriam explorar petróleo aqui no Brasil e que, portanto, o petróleo iria ficar mais barato, a gasolina iria ficar mais barata. Vamos ver o que aconteceu. Eles diziam que a gasolina ia ficar mais barata e, por essa razão, privatizaram a BR. Então, nós tínhamos uma grande empresa distribuidora de petróleo, que é a BR. Essa empresa foi esquartejada, foi privatizada e hoje nós temos mais de 392 empresas importando gasolina dos Estados Unidos, sem pagar imposto e cobrando a preço de dólar aqui no Brasil”.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades