Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Companhia é a única empresa do ramo frigorífico a apoiar o BPA

 

Treze produtores de novilho precoce do Mato Grosso do Sul (MS), fornecedores da JBS, receberam dia 21 de maio os primeiros atestados de conformidade ao Programa de Boas Práticas Agropecuárias em Bovinos de Corte (BPA), emitidos pela EMBRAPA.

Essas propriedades somam uma área de 40.461 hectares, nas quais atuam 104 funcionários, todos capacitados pelo BPA. Tais atestados estão classificados em ouro, prata e bronze, de acordo com a conformidade e importância dos itens analisados na propriedade.

Anúncio

O objetivo do BPA é fomentar a produção de alimentos de maneira sustentável, ao mesmo tempo em que visa contribuir para que as propriedades se tornem mais rentáveis e competitivas. Para isso, estabelece um conjunto de normas e procedimentos que devem ser observados pelos pecuaristas.

A JBS foi é a única empresa frigorífica a apoiar oficialmente o BPA. Essa postura visa cultivar a transparência entre a companhia e seus fornecedores de gado, como forma de promover a longo prazo o crescimento do setor por meio do fortalecimento da cadeia produtiva. “Acreditamos que a sustentação da renda da atividade depende de dois fatores combinados: a eficiência produtiva e a comercialização lucrativa”, destaca Eduardo Krisztán Pedroso, diretor de Relacionamento com o Pecuarista da JBS.

Pedroso acredita que só se gerencia o que se mede, razão pela qual avalia que o BPA será uma ferramenta efetiva para auxiliar o produtor. Além disso, os canais de venda cada vez mais exigem o conhecimento da forma como a pecuária se desenvolveu. “Acreditamos que, num futuro próximo, quem tiver BPA terá um canal de venda privilegiado”, prevê Pedroso.

Iniciativa da Embrapa, o BPA conta com apoio dos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), do Meio Ambiente (MMA) e do Trabalho e Emprego (MTE), da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), da Federação da Agricultura e Pecuária do MS (Sistema Famasul) e da Novilho Precoce MS, associação Sul-mato-grossense de produtores de novilho, além da JBS.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *