O governo planeja acabar ainda neste ano com o eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas), plataforma em que empregadores devem fornecer ao governo informações sobre seus empregados. Segundo matéria veiculada em 11/06, na Folha de S.Paulo, a avaliação do governo é que o sistema, criado para simplificar o fornecimento dos dados, acabou complicando a rotina de quem contrata.

A ideia, segundo o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, é ter um novo sistema bastante simplificado.

Para o presidente da Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Fernando Guedes Ferreira Filho. a notícia é positiva, pois de fato o e-Social, da forma em que concebido, é complexo e gera enorme burocracia e dificuldades para as empresas. “São milhares de informações de difícil controle. O setor aguarda, com expectativa, mais informações sobre como será esse sistema simplificado”, destaca o também vice-presidente da Área de Relações Trabalhistas da entidade.