Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Dizem por ai que o melhor da festa é esperar por ela. Confiante nesta máxima que a Ford do Brasil reuniu, no mês passado, na Capital Federal, em Brasília (DF), um eclético grupo para promover a pré-apresentação do novo EcoSport, sem data oficial para estrear no mercado. Por mais que possa parecer inusitada a escolha do local do evento, sem nenhuma ligação com o tema ou com a história do automóvel, a cidade do poder foi cenário para discursos de quase todas as autoridades presentes. A intenção da montadora do oval azul em agrupar no mesmo “caldeirão”, além de seu mais alto escalão, autoridades políticas, como ministros de estado, deputados, o governador da Bahia, Jaques Wagner e imprensa especializada foi dar a conotação exata do que este novo modelo representa para o mercado e para a empresa. O EcoSport foi lançado originalmente em 2003, anoque marcou a redenção da Ford no Brasil, depois de amargar sérios prejuízos com a mal fadada e pouco lembrada união com a Volkswagen e que resultou na extinta Autolatina. Fruto do projeto Amazon, que deu origem à planta industrial de Camaçari, na Bahia (motivo pelo qual o chefe do executivo estadual esteve presente), o jipinho mostrou logo em seu começo de vida que chegou para fazer sucesso. Durante muitos dos nove anos que foi comercializado com a carroceria que ainda está em oferta no mercado, cravou vendas médias de três mil unidades mensais, o que elevou o nível da participação da Ford no ranking nacional. O sucesso do Eco é explicado pelo fato de ter sido o pioneiro como um produto feito desde sua concepção, para ser de fato o que é.

Ou seja: entrega para seu consumidor exatamente aquilo que ele promete. Um carro confortável, com determinada altura do solo, o que agradou e muito o público feminino; com design exclusivo e linhas que remetem aos esportivos utilitários mais “poderosos”, mas com custo e benefício e preço atraente que permitiu acesso a um segmento até então inatingível. Por isto e muito mais que a Ford aposta tantas fichas nesta segunda geração do Esport., que foi, simultaneamente, apresentado em Nova Deli, no Salão da Índia, um dos 100 países que este “baiano” será comercializado.

Da Bahia para o mundo

Uma mensagem de Alan Mulally, CEO da Ford Motor Company foi exibida na ocasião, onde o executivo enalteceu “o time brasileiro” e elogiou a qualidade dos carros produzidos na fábrica do Pólo Petroquímico de Camaçari (BA), onde está instalada a planta da montadora do oval azul. De lá, está nova geração abastecerá mercados globais, inclusive os Estados Unidos, informação por si só de grande relevo para justificar a importância do momento que a Ford vive no Brasil. Este é o segundo produto global da nova fase da empresa, depois do New Fiesta. Para esta apresentação da última semana a Ford preparou uma espécie de protótipo esculpido a mão, que mostra com riqueza de detalhes como será o carro quando estiver em linha de produção. Foram produzidos nos Estados Unidos os dois “mocapes” (nome que se dá a este tipo de produto para demonstração). Um veio para o Brasil e o outro foi enviado para Índia, onde está sendo exibido. Segundo um executivo da montadora o custo aproximado para repatriar este protótipo para ser mostrado ao público que compareceu ao evento em Brasília, foi de R$ 300 mil. Em suas linhas destaque para a enorme grade dianteira e iluminação de faróis e lanternas feitas por LED. A versão final do modelo não tem data certa para começar a ser vendida no mercado, mas não erra quem apostar em fim de maio e começo de junho para o lançamento oficial do Novo EcoSport.

Como a plataforma é a mesma do New Fiesta (hoje fabricado no México) é quase certo que este modelo, também, passe a ser nacionalizado, tanto nas versões sedan como hatchback. Se no passado, quando chegou ao mercado, a trilha que desbravou estava praticamente “virgem”, hoje a realidade é outra. Mais maduro e consolidado, este segmento conta com players de grande aceitação entre os consumidores. O mais recente é o Renault Duster, que mal chegou e mostra através de seus números de vendas, que não é um figurante neste cenário, tendo, inclusive, já superado a atual versão do Eco em vendas. O novo EcoSport será fabricado no Brasil, na Índia e também na Tailândia, de onde será enviado aos mercados sulamericano, africano e asiático. O valor cobrado pelo novo Eco deve seguir nos mesmos patamares dos atualmente praticados. Como serão muitas as versões, a top da gama, especula-se, com tração 4WD, também será ofertada.

Sua lateral com linhas ascendentes e vincos pronunciados denota o estilo do padrão Kinetic e alinha o novo EcoSport a modelos como o New Fiesta e o deixa muito mais moderno que concorrentes imediatos. Uma curiosidade, o estepe continua acoplado na tampa traseira.

Cronologia de um campeão de vendas

2003 Lançamento do EcoSport,em Manaus, (AM), no mês de fevereiro.

2004 Ford apresenta versão com tração 4×4 integral, sem reduzida.

2006 Chegou a vez do câmbio automático de quatro marchas, mas oferecido apenas com motor 2.0 e tração 4×2. Esta versão trazia ainda um ótimo pacote de equipamentos, como bancos em couro, ar-condicionado, CD-player com MP3, trio elétrico, direção hidráulica, além de freios com ABS e airbag duplo.

2007 O Ford Ecosport passa pela sua primeira reestilização. Novos faróis e pára-choque. O carro ganhou também motor flex e algumas versões especiais.

2008 Lançamentos com novidades internas, principalmente com materias de melhor qualidade.

2009 O S.U.V urbano ganha um novo motor 2.0 Flex que desenvolve 141 cv quando abastecido com gasolina e 147 cavalos com álcool.

2010 Outra pequena mudança marca o lançamento da versão 2010.

Destaque para parte frontal, que recebeu uma nova grade, similar a do Fusion, além do capô que passou a vir com o nome do carro estampado, assim como nos modelos da Land Rover.

E agora em 2012 a estréia da nova plataforma e carroceria, totalmente diferente da atualmente comercializada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *