FGC encerra primeiro semestre de 2021 com patrimônio de R$ 88,3 bilhões
FGC encerra primeiro semestre de 2021 com patrimônio de R$ 88,3 bilhões
FGC encerra primeiro semestre de 2021 com patrimônio de R$ 88,3 bilhões
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Em seis meses, recursos líquidos da instituição cresceram 6% – 99,7% dos clientes das instituições associadas, depositantes e investidores que possuem produtos elegíveis a garantia do FGC, estão 100% cobertos pelo limite de R$ 250 mil

O Fundo Garantidor de Créditos – FGC, entidade privada, sem fins lucrativos, que administra o mecanismo de proteção aos investidores e depositantes de instituições financeiras associadas, encerrou o primeiro semestre de 2021 com um incremento de 3,4% em seu patrimônio em comparação com os dados do encerramento de 2020, passando de R$ 85,4 bilhões para R$ 88,3 bilhões. Os dados fazem parte do Relatório Semestral de 2021 do FGC .

A liquidez do FGC – ativos que podem ser imediatamente convertidos em caixa – teve crescimento de 6%, chegando a R$ 65,8 bilhões, ante R$ 62,1 bilhões observados no encerramento do segundo semestre de 2020, o valor representa 74,5% do patrimônio total do Fundo. Devido ao aumento acentuado do saldo de depósitos elegíveis à garantia do FGC, ocorrido em 2020, houve uma redução no percentual da liquidez do FGC, que passou de 2,31%, em dezembro de 2019, para 1,95% do total dos depósitos elegíveis à garantia do FGC, em dezembro de 2020. Em junho de 2021, no entanto, a liquidez do Fundo fechou em 2,04% do saldo de depósitos elegíveis. “O FGC tem a missão de proteger depositantes e investidores, e contribuir para a manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional. Logo, é importante contar com um patrimônio forte e é o que apresentamos neste relatório. Somos projetados para eventos severos e o nível de recursos mantidos no fundo é fruto de uma modelagem que é constantemente revista e discutida”, afirma o diretor-executivo do FGC, Daniel Lima.

Anúncio
A liquidez do FGC
A liquidez do FGC

Pagamentos de garantias é agilizado com o aplicativo do FGC

No primeiro semestre de 2021, o FGC efetuou o pagamento de R$ 119 milhões em garantias a depositantes e investidores. O número está principalmente associado à liquidação da Companhia Hipotecária Brasileira (CHB), que ocorreu em março de 2021 pelo Banco Central do Brasil. O processo foi totalmente online pelo aplicativo do FGC, lançado em outubro de 2020. O Fundo deu início ao pagamento dos credores em 15 de abril, apenas dois dias após ter recebido a lista de credores, enviada pelo liquidante da instituição. A CHB tinha cerca de 2 mil credores, dos quais quase 90% já receberam o pagamento, totalizando o valor de R$ 105 milhões, de um total de depósitos de cerca de R$ 119 milhões.

Depósitos elegíveis à garantia cresceram 1,43%

Ao final de junho de 2021, o volume total de depósitos elegíveis à garantia do FGC era de R$ 3,2 trilhões – produtos cobertos pelo FGC, como conta corrente, CDB, LCI, LCA, poupança, entre outros. Em comparação com os saldos em dezembro de 2020, os depósitos elegíveis à garantia tiveram um crescimento de 1,43% no saldo total.

Depósitos elegíveis à garantia cresceram
Depósitos elegíveis à garantia cresceram

De modo geral, 99,7% das pessoas que possuem depósitos ou investimentos cobertos pelo fundo estão 100% garantidos, pois a soma de seus depósitos e investimentos em cada uma das associadas (instituição ou conglomerado financeiro) é de até R$ 250 mil, valor do limite da garantia prestada pelo FGC para cada CPF ou CNPJ. Em números absolutos, 403 milhões de clientes estão totalmente cobertos em relação ao valor depositado. Uma pessoa física ou jurídica pode ser contada mais de uma vez, sempre que possuir depósitos ou investimentos em mais de uma associada, pois o FGC não recebe dados dos clientes das instituições.

Com a limitação da garantia ordinária, de R$ 250 mil, a cobertura do FGC alcançou em junho de 2021 R$ 1,7 trilhão, o que representa 52,5% do total dos depósitos elegíveis àcobertura existente.

De modo geral, 99,7% das pessoas que possuem depósitos
De modo geral, 99,7% das pessoas que possuem depósitos

Uso do aplicativo do FGC é consolidado ao longo do primeiro semestre de 2021

O FGC lançou no último trimestre de 2020 o aplicativo de celular para a realização das transações, o que trouxe mais agilidade e comodidade, mantendo a segurança jurídica dos processos de pagamentos de garantias. O app foi testado inicialmente com alguns credores da Dacasa Financeira, instituição liquidada em 2020. Neste ano, quase todos os pagamentos da CHB (Companhia Hipotecária Brasileira) foram feitos por meio do aplicativo, com exceção de um pequeno grupo (cerca de 1,5% do total das pessoas) de credores que receberam pessoalmente o pagamento das garantias.

 

Com o aplicativo, o FGC observou uma redução significativa no tempo de início de pagamentos, que passou de aproximadamente 10 dias úteis para apenas dois dias úteis, após envio de informações consolidadas pelo liquidante da instituição. Além de oferecer maior comodidade e agilidade ao processo, o aplicativo ganhou ainda mais importância no atual contexto de distanciamento social, contribuindo também para a proteção da saúde das pessoas.

 

“O aplicativo trouxe grandes ganhos para o FGC e certamente aumentou a confiança dos agentes que depositam no mecanismo que administramos, ao passo que tornamos o processo mais rápido e descomplicado. Investimos muito em tecnologia, estrutura de dados e segurança da informação. O app é um exemplo do esforço do Fundo em oferecer agilidade, comodidade e segurança jurídica aos depositantes das instituições associadas”, comenta Lima.

 

O aplicativo fornece também uma alternativa ao comparecimento presencial às agências bancárias para recebimento do pagamento de garantia. Até então, era necessário que o cliente – pessoa física com valores cobertos pelo FGC em uma instituição que teve intervenção ou liquidação decretada pelo Banco Central do Brasil – se apresentasse em uma agência bancária indicada pelo FGC para assinar o termo de recebimento dos valores. Agora, essa assinatura pode ser realizada de forma eletrônica. A ferramenta também permite acompanhar todo o processo de pagamento, até o efetivo recebimento em conta de titularidade do credor indicado durante a solicitação.

O Fundo Garantidor de Créditos – FGC integra a rede de proteção do Sistema Financeiro Nacional (SFN). O Fundo atua para proteger depositantes e investidores por meio do pagamento de garantias, em casos de intervenção ou liquidação de instituição financeira associada, podendo também prestar suporte às instituições financeiras associadas, incluindo operações de liquidez. Com sede na capital paulista, o FGC é uma entidade privada sem fins lucrativos. Criado em 1995, tem o seu custeio e a constituição de suas reservas, destinadas ao cumprimento da missão, financiadas pelas contribuições mensais das instituições a ele associadas, bem como pela rentabilidade proveniente da aplicação desses recursos.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades