Embrapa lança publicação inédita sobre processamento de alimentos orgânicos
Embrapa lança publicação inédita sobre processamento de alimentos orgânicos
Embrapa lança publicação inédita sobre processamento de alimentos orgânicos
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Na maior feira de alimentos orgânicos da América Latina, a Bio Brazil Fair/Bio Fach América Latina 2022, que ocorrerá no período de 8 a 11 de junho em São Paulo (SP), a Embrapa realiza o lançamento da publicação “Alimentos Orgânicos e Agroecológicos Processados: Fundamentos e Requisitos Legais no Brasil”. O documento estará disponível em versão digital para acesso via QR Code durante as palestras com pesquisadores da Embrapa (veja programação abaixo). Também é possível acessar gratuitamente a publicação, clicando aqui.

A publicação inédita, em linguagem técnica, visa esclarecer àqueles que pretendem investir nesse mercado as principais dúvidas com relação às normas brasileiras voltadas para o processamento de alimentos orgânicos. O documento analisa resumidamente os regramentos que conformam o marco legal internacional e nacional, com destaque para a Lei da Agricultura Orgânica de 2003 e a Instrução Normativa Conjunta (MAPA e MS) nº 18 de 2009, que aprova o Regulamento Técnico Para o Processamento, Armazenamento e Transporte de Produtos Orgânicos. “Esperamos que as informações descritas nesta publicação possam orientar os interessados quanto aos desafios e oportunidades que estão envolvidos no mercado de alimentos orgânicos processados. Existem muitas dúvidas sobre o que é necessário para formalizar as agroindústrias de produtos orgânicos. Primeiro, deve-se atender aos requisitos legais para o processamento de alimentos, como a obtenção do alvará sanitário, depois existem as regras específicas para o segmento orgânico, como o uso de aditivos alimentares permitidos”, afirma Rodrigo Paranhos, pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos e o principal autor da publicação.

Segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimentos (MAPA), em 2022, há cerca de 25 mil produtores orgânicos no Brasil, mas o potencial é muito maior. Dados da IFOAM (Federação Internacional do Movimento da Agricultura Orgânica) apontam que o Brasil é o principal mercado de alimentos orgânicos da América Latina, mas existem somente 1,3 milhão de hectare com agricultura orgânica no país. Uma área menor do que a existente no Uruguai e Argentina. No caso dos países da União Europeia, a proporção de terras agricultáveis com cultivos orgânicos já alcançou mais de 9%. A União Europeia pretende atingir o percentual de 25% até 2030.“O caminho é longo, mas muito promissor para os agricultores e empreendedores agroindustriais brasileiros ligados aos produtos orgânicos e agroecológicos”, destaca Rodrigo.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades