Foto Ricardo Stuckert - ELEIÇÕES 2022 Lula: É preciso recuperar o Brasil e vencer a fome
Foto Ricardo Stuckert - ELEIÇÕES 2022 Lula: É preciso recuperar o Brasil e vencer a fome
Foto Ricardo Stuckert – ELEIÇÕES 2022 Lula: É preciso recuperar o Brasil e vencer a fome
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Em ato em Minas, ex-presidente diz que estado é poderoso e não pode ficar de cabeça baixa

Em ato público de pré-lançamento da candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil ao governo de Minas Gerais ocorrido em Uberlândia-MG., no dia 15 de junho último, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, quando a candidatura for oficializada, terá orgulho de viajar Minas em apoio a Kalil, para que ele faça as transformações que o Estado precisa. “Minas Gerais não pode ficar de cabeça baixa. Minas Gerais é um estado muito grande, um estado muito poderoso, e eu acho que esse homem vai fazer com Minas Gerais o que ele fez com o Atlético, fazer com que Minas Gerais seja um dos estados mais poderosos desse país’.

Na cerimônia, que contou com a presença do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, de políticos mineiros e do senador Randolfe Rodrigues (AM) e do deputado Marcelo Ramos (AM), o ex-presidente disse ser preciso recuperar o Brasil e vencer a fome. “A minha guerra é contra a fome, que envolve 54 milhões de almas nesse país, e como é que nós vamos vencer essa guerra? É tentando ter o mínimo de inteligência. Eu aprendi dentro de uma fábrica que é preciso fazer com que as pessoas mais humildes ganhem um pouco mais e as pessoas um pouco mais ricas ganhem um pouco menos. É repartir o pão para que todo mundo tenha o direito de comer um pedaço desse pão. É assim que diz a nossa Constituição, é assim que diz a Declaração Universal dos Direitos Humanos e é assim que está escrito na bíblia e é por isso que jesus cristo morreu para nos salvar. A tentativa de fazer com que as coisas fossem repartidas para todos”.

Lula afirmou que o Brasil hoje está bem pior do que era quando ele assumiu o primeiro mandato em 2003 e que tem orgulho de passar para a história como o presidente que mais fez universidades e escolas técnicas, de ter gerado 22 milhões de empregos com carteira assinada, de aumentado o salário mínimo em 74%, de ter destinado 51 milhões de hectares de terra à reforma agrária e de ter criado o PAA para comprar comida de pequenos produtores para dar de graça para quem precisava. “Se não fossem vocês, eu não teria feito. Foram vocês que confiaram, foram vocês que acreditaram”.

Pobre no orçamento
Lula afirmou que o Brasil tem jeito e que o caminho passa pela inclusão dos pobres nos orçamentos da prefeitura, do Estado e da União. “As pessoas querem levantar de manhã e tomar café, tomar café com leite, pão com manteiga, se tiver uma goiabada cascão aqui de Minas, melhor ainda. A gente quer ter o direito de comer frango com quiabo no domingo. A gente precisa acabar com a mania de achar que pobre não gosta de coisa boa. A gente quer comer bem, a gente quer se vestir bem. Os nossos aposentados têm que ter direito de ter remédio de graça. Minha Casa Minha vida é uma obrigação do Estado garantir o direito de moradia.

Drone
Em referência ao episódio que aconteceu na tarde no local do evento, antes do ato começar, o ex-presidente opinou que uma pessoa que coloca um drone para jogar sujeira em homens, mulheres e crianças não pode ser um ser humano normal. “Esse cidadão não é da turma do Tiradentes, é da turma do Silvério dos Reis, ele é da turma dos traidores. Esse cidadão não é da turma do Tancredo, esse cidadão é daqueles da turma daqueles que deram o golpe em 64. Vocês podem ficar certo que um cidadão desse não merece o nosso respeito, mas nós não vamos tratá-los como eles nos tratam, porque nós somos civilizados, nós acreditamos na recuperação do ser humano”, disse acrescentando também que a atitude não condiz com a índole do mineiro que que tem como qualidade a tranquilidade e o gesto da bondade na política.

O pré-candidato ao governo de Minas, Alexandre Kalil, pediu desculpas ao presidente pelo ocorrido disse que a caneta do poder será entregue a quem tem coração e olhar humano e não para os desumanos que negam a ciência e amam a cloroquina, a desumanidade e a fome. “Vamos entregar a caneta para quem governa com amor, com caridade e com consciência”.

O ex-governador Geraldo Alckmin elogiou a gestão de Kalil à frente da prefeitura de Belo Horizonte e disse que a parceria entre o ex-prefeito e Lula significará avanços para Minas. Alckmin lembrou do legado de Lula e disse que o Brasil avançou com Lula, enquanto hoje enfrenta empobrecimento e tem um presidente que só sabe passear de moto e jet ski e não sabe cuidar da sociedade.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades