Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem
Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem
Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

 

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Lula tem agora 45% das intenções de voto no primeiro turno, 1 ponto percentual a menos do que junho

Bolsonaro ganha 1 ponto percentual e chega a 31%

Diferença entre candidatos no Nordeste caiu 16 pontos percentuais

Entre os eleitores que não querem Bolsonaro nem Lula, 27% admitem votar no presidente por causa da redução no ICMS

Para 44% dos entrevistados, a economia permanece como o maior problema do país

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

A 12ª rodada da pesquisa Genial/Quaest, a única com sondagens mensais com entrevistas na casa dos eleitores, mostra um avanço do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT.
Na média dos três cenários pesquisados, Lula tem 47% das intenções de votos, 1 ponto percentual a mais do que em maio.
O presidente Jair Bolsonaro, do PL, vem em segundo lugar. Ciro Gomes (PDT) tem 7%; André Janones (Avante), 2%; Simone Tebet (MDB), 1%; e Pablo Marçal (PROS), 1%.

2 Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

Os demais candidatos (Vera Lúcia, Eymael, Sofia Manzano, Felipe d’Ávila, Luciano Bivar e general Santos Cruz) não pontuaram. Com esse resultado, Lula seria eleito presidente no primeiro turno.
A vantagem de Lula está relacionada à piora na percepção do eleitor sobre a economia. Para 56%, a economia “influencia muito” a escolha do voto.
Outros 44% disseram que a economia é o maior problema do país. Entre os temas econômicos, pela primeira vez, a inflação foi o item mais citado, com 23%.

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

Os demais candidatos (Vera Lúcia, Eymael, Sofia Manzano, Felipe d’Ávila, Luciano Bivar e general Santos Cruz) não pontuaram.
Com esse resultado, Lula seria eleito presidente no primeiro turno.
A vantagem de Lula está relacionada à piora na percepção do eleitor sobre a economia. Para 56%, a economia “influencia muito” a escolha do voto.
Outros 44% disseram que a economia é o maior problema do país. Entre os temas econômicos, pela primeira vez, a inflação foi o item mais citado, com 23%.

 

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

 

Nas indicações de primeiro turno, Lula vence nas regiões Nordeste (com 69%) e Sudeste (44%), as mais populosas.
Há um empate técnico entre o candidato do PT e o do PL no Sul (38% x34% a favor de Lula) e no Norte (43% x 41% a favor de Bolsonaro).
No Centro-Oeste, os números indicam 47% x 23% a favor de Bolsonaro.
Seis em cada 10 eleitores disseram que conhecem e não pretendem votar em Bolsonaro, 52% não votariam em Ciro Gomes e 40% rejeitam Lula.
Lula tem suas maiores vantagens entre os eleitores que fizeram até o ensino fundamental, com 61%; e entre aqueles que recebem até dois salários mínimos (58%).
Bolsonaro tem seus melhores resultados entre os eleitores com ensino superior completo (37% a 36% para Lula, empatado na margem de erro) e entre eleitores evangélicos (com vantagem de 46% a 34%).

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

A pesquisa Genial/Quaest ouviu 2.000 pessoas com mais de 16 anos entre os dias 2 e 5 de junho em entrevistas nas casas dos eleitores em 27 estados.
Desde julho de 2021, a Genial/Quaest realiza pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais.
É a mais longa série de sondagens feita presencialmente no país.

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

Metodologia

A Pesquisa Genial/Quaest trabalha com metodologia inédita de acompanhamento da opinião pública.
Até novembro de 2022, serão 24 rodadas de pesquisa nacional, cada uma delas implicando em duas mil coletas domiciliares face a face, realizadas nas 27 unidades da federação, abrangendo 123 municípios.
A partir das entrevistas domiciliares, é feita a decupagem, análise e estratificação dos dados por sexo, idade, escolaridade, renda e População Economicamente Ativa (PEA).
A pesquisa também recebe tratamento estatístico de pós-estratificação para reduzir as chances de viés de seleção e de não-resposta.
Trata-se do primeiro levantamento feito em âmbito nacional que combina coleta domiciliar com modelagem em pós-estratificação.

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

O nível de confiança da pesquisa Genial/Quaest é de 95%, com margem de erro máxima de 2%, para cima ou para baixo, em relação ao total da amostra.
A Genial é uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro, oferecendo os melhores produtos do mercado.
Sempre em busca de excelência e inovação, possui hoje mais de R$ 150 bilhões de ativos sob custódia, 700 mil clientes e mais de 20 anos de história.
É uma plataforma que acredita em simplicidade e facilidade na hora de investir, por isso, é 100% digital, mas sempre humana.

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

 

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 16 para 14 pontos percentuais e redução do ICMS pode favorecer atual presidente entre eleitores nem nem

A Quaest é uma empresa de inteligência de dados que alia rigor científico e tecnologia para gerar insights que levem os clientes a tomar decisões estratégicas informadas.
Com seis anos de experiência em campanhas políticas presidenciais, estaduais e municipais, reúne um time de doutores e mestres das mais diversas áreas do conhecimento.
O fundador e presidente da Quaest é Felipe Nunes, Ph.D. em ciência política e mestre em estatística pela Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), professor da UFMG e presidente do Centro de Estudos Legislativos.
Ele é o criador do Índice de Popularidade Digital (IPD).

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades