De Apple a Nubank, conheça as ações americanas mais negociadas por brasileiros em dezembro
De Apple a Nubank, conheça as ações americanas mais negociadas por brasileiros em dezembro
De Apple a Nubank, conheça as ações americanas mais negociadas por brasileiros em dezembro
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Levantamento realizado pela Stake aponto que o mês também viu grandes volumes nas ações da Coca-Cola e Alibaba, além de destaque para o ouro entre os ETFs mais comprados e vendidos

No mês de dezembro o brasileiro seguiu apostando nas ações de tecnologia, que enfrentaram grande volatilidade graças a grandes movimentos nas taxas de juros dos EUA, é o que aponta o levantamento realizado pela fintech Stake, plataforma que conecta pessoas de diferentes países ao mercado de ações americano. Deve-se destacar ainda a presença de companhias de veículos elétricos, como a Tesla e Lucid Group, que tiveram performances espetaculares não apenas na cotação das suas ações mas também no número de entregas de veículos. Além da grande estreia do Nubank na Nyse, fechando a 10º posição das ações mais compradas.

“Naturalmente, a volatilidade do mercado é um risco para o investidor, mas ela também pode conferir boas oportunidades de entrada, derrubando as cotações de ativos que poderiam se encontrar em níveis antes muito elevados. Em paralelo, as entregas das grandes marcas de automóveis elétricos reforçam a solidez desta indústria, que passa a se comportar cada vez menos como uma aposta especulativa”, avalia Rodrigo Lima, analista de investimentos e editor de conteúdo da Stake.

Ainda segundo o ranking de ações mais negociadas de dezembro, os papéis da Coca-Cola também tiveram uma performance excelente, principalmente depois da conferência com investidores, quando a direção da companhia afirmou que projeta um forte crescimento para 2022. Diversos analistas recomendaram overweight nas ações da empresa, acreditando que a companhia consiga repassar custos inflacionários para a sua clientela. Isso pode ter atraído a atenção de investidores.

“O Alibaba também despertou o interesse dos investidores brasileiros em dezembro. Muito penalizada ao longo de 2021, é possível que a notícia de que Charlie Munger, braço direito de Warren Buffett, estaria adquirindo grande número de ações da empresa em sua conta pessoal tenha feito com que investidores retomassem a confiança na companhia”, contextualiza o especialista.

Além disso, o Nubank, que realizou seu IPO no mês passado, também teve grande procura na plataforma da Stake, o que mostra que o investidor brasileiro tem buscado pelo investimento diretamente no exterior, não se satisfazendo com recibos como os BDRs.

Os ETFs mais negociados pelos brasileiros

Em relação aos ETFs mais negociados dentro da plataforma, o investidor brasileiro manteve sua busca por renda passiva, seja por meio de companhias que são boas pagadoras de dividendos, como as que compõem o SDIV,  seja por meio de aluguéis de REITs, como os que compõem o VNQ e o SRET, que seleciona os que mais pagam dividendos no mercado mundial.

“Outra grande movimentação que observamos no último mês é o ouro, que operou em alta graças à alta na inflação. No entanto, em um mês marcado por menor liquidez nos seus últimos dias, a volatilidade geral do mercado indicada pelo VIX diminuiu. Por isso, é possível que muitos investidores tenham se aproveitado dessa queda para montarem posições protetoras adquirindo cotas do UVXY, fundo que replica o índice com alavancagem em 1,5 vezes”, pontua Lima.

Confira abaixo a lista completa das dez ações e ETFs mais negociados por brasileiros na Stake em dezembro:

Ranking de Dezembro
  Ações ETFs
1º  Apple, Inc. (AAPL) REIT Vanguard ETF (VNQ)
Tesla, Inc. (TSLA) Invesco QQQ Trust Series 1 (QQQ)
Alphabet Inc. – Class A (GOOG) S&P 500 ETF Trust SPDR (SPY)
Microsoft Corporation (MSFT) Gold Trust (ETF) iShares (IAU)
Meta Platforms Inc (FB) S&P 500 Vanguard ETF (VOO)
Coca-Cola Company, The (KO) Global X SuperDividend ETF (SDIV)
Amazon.com Inc. (AMZN) Global X Uranium ETF (URA)
Lucid Group Inc. (LCID) ProShares Ultra VIX Short-Term Futures ETF (UVXY)
Alibaba Group (BABA) Global X SuperDividend REIT ETF (SRET)
10º  NU HOLDINGS LTD. (NU) Total World Stock Vanguard ETF (VT)

 

Fundada em 2017 na Austrália, a Stake é uma plataforma que conecta pessoas que estão fora dos EUA ao mercado de ações americano, levando a todos as oportunidades de Wall Street de forma rápida e descomplicada. Com mais de 350 mil clientes na Austrália, Reino Unido e Nova Zelândia, a plataforma chegou à América Latina em 2020 oferecendo atendimento em português, taxa zero de corretagem, sem investimento mínimo e acesso a mais de 6 mil ações e ETFs listados nas bolsas americanas, além da possibilidade de investir de forma fracionada, ou seja, comprar qualquer quantia em dólar de qualquer ação.

Em maio, a empresa anunciou uma bem-sucedida rodada de investimentos Serie A. Liderada pela Tiger Global e sócios da DST Global – que investiram juntos R$ 165 milhões – além de incluir investidores Family and Friends, a empresa captou R$ 210 milhões para impulsionar a expansão de seu produto, bem como a sua presença global. No Brasil, a fintech se prepara para aumentar sua presença no mercado e crescer sua base de clientes locais.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades