Construção registra aumento de 5,34% no volume geral de vendas no 1º semestre de 22
Construção registra aumento de 5,34% no volume geral de vendas no 1º semestre de 22
Construção registra aumento de 5,34% no volume geral de vendas no 1º semestre de 22
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Dados fazem parte do relatório Senior Index, levantamento elaborado pela empresa de tecnologia para gestão, Senior Sistemas, com o objetivo de apresentar ao mercado informações relevantes sobre o cenário econômico em diversas áreas

De acordo com dados do Senior Index, relatório da Senior Sistemas que acompanha indicadores de mercado, o setor da construção registrou um aumento de 5,34% na movimentação do mercado imobiliário no primeiro semestre de 2022 em relação ao mesmo período do ano passado.

Outro dado levantado aponta uma alta no Valor Geral de Vendas (VGV) dos empreendimentos no primeiro semestre do ano, com um aumento de 3,28%, correspondente a uma movimentação de cerca de R$ 9,8 bilhões de reais.

O Senior Index também apresenta indicadores referentes ao valor do metro quadrado adquirido. De acordo com a pesquisa, houve um crescimento de 7,38%, com um investimento médio a nível Brasil girando na casa dos R$ 6.931,94.

Esses dados levam em conta uma amostragem de mais de 192 empresas que atuam na construção de diversos empreendimentos dos mais variados padrões – médio e alto padrão e Casa Verde e Amarela (antigo MCMV) – e que utilizam a tecnologia da Senior Mega em diversos estados do Brasil.

Avaliação do cenário

Em 2021 o número de vendas na construção bateu recorde. Esse superávit na comercialização dos imóveis no ano passado aconteceu em virtude do bom momento do setor, que entre outros fatores, contou com uma queda representativa da taxa Selic. Se no passado as taxas de juros giravam na casa dos 12%, em 2021 foi possível financiar imóveis por menos da metade desse índice, chegando em alguns meses em 2%. Isso promoveu mais poder de compra e contribuiu para o boom de vendas.

“Em 2022 o setor da construção ainda vive alguns reflexos de 2021, contudo, o cenário é outro e o segmento começa a retornar a patamares mais realistas, com taxa Selic na casa dos 13,75%. Logo, é natural que ao longo deste ano percebamos algumas variações no volume de vendas ao fazermos esses comparativos”, explica o Head de Construção da Senior, Cleber Francischini.

De acordo com o informativo econômico da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o Índice Nacional de Custo da Construção, calculado e divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (INCC/FVG), no primeiro semestre de 2022 já aumentou 7,53%. Apesar da variação ser inferior à registrada em igual período do ano anterior, essa é uma das mais fortes para um primeiro semestre do ano desde 1996.

Outro dado apontado pela CBIC destaca que no mês de junho houve um aumento de 2,14% no INCC, o que corresponde a terceira maior elevação para esse mês nos últimos 28 anos. Somente em junho de 1995 (3,12%) e junho de 2021 (2,16%) as altas foram superiores. Ainda de acordo com a CBIC, em junho o custo dos materiais e equipamentos cresceu 1,07%, o custo da mão de obra aumentou 3,35% e o custo com serviços sofreu elevação de 0,68%.

“O setor da construção já vem sentindo há mais de 24 meses consecutivos as altas dos insumos. Esses valores contribuem para deixar o custo da construção em um patamar elevado. No ano passado houve como amenizar esses índices em virtude de um cenário de taxas de juros baixas, situação que não é a mesma atualmente. Logo esses custos maiores acabam migrando para o VGV e, por consequência, para o valor do metro quadrado”, explica Francischini.

No ano passado, o PIB da construção registrou uma alta de 9,7% no acumulado do ano. Foi o maior aumento registrado em 11 anos. Porém, é importante destacar que esse aumento foi em cima de uma queda de 6,3% em 2020. Para 2022, a projeção divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o Sindicato da Indústria da Construção de São Paulo (Sinduscon-SP) é de que o PIB do setor tenha um aumento de cerca de 2%.

Indicadores por estado

Além de fazer um levantamento nacional dos dados da construção, o Senior Index também aponta alguns índices por estado.

Entre os estados que apresentam os maiores índices de compra de imóveis no período estão: Espírito Santo 1,26%, Goiás 41,91%, Paraná 39,62%, Rio Grande do Norte 12,84%, Rio Grande do Sul 19,46%, Santa Catarina 17,51% e São Paulo 7,34%.

Já entre os estados com queda na comparação com o ano passado estão Distrito Federal -44,04%, Minas Gerais -19,50%, Pernambuco -15,65% e Rio de Janeiro -44,13%.

Em relação ao valor do metro quadrado por estado, Espírito Santo 26,89%, Goiás 23,27%, Minas Gerais 16,92%, Santa Catarina 13,71% e Paraná 12,95%, estão entre os 5 estados com maior aumento do metro quadrado no Brasil de acordo com o Senior Index.

O Senior Index é um relatório que tem como objetivo acompanhar indicadores de mercado nos diversos segmentos em que a Senior atua. A pesquisa utiliza-se de técnicas de análise de dados e também do Data Lake da empresa, com informações anônimas de clientes que aceitaram compartilhar dados dos seus negócios.

“Em um cenário em que as tendências mudam com rapidez, acompanhar o mercado de perto se torna muito relevante”, destaca o Diretor da Unidade de Negócios na Senior Sistemas, Marcos Malagola.

O relatório Senior Index da Construção tem publicações trimestrais. Em breve a Senior trará também novidades e dados relevantes de outros setores em que a companhia atua, como agronegócio, logística, indústria e RH.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Mercado Comum: Jornal on-line BH - Cultura - Economia - Política e Variedades

Rua Padre Odorico, 128 – Sobreloja São Pedro
Belo Horizonte, Minas Gerais 30330-040
Brasil
Telefone: (0xx31) 3281-6474
Fax: (0xx31) 3223-1559
Email: revistamc@uol.com.br
URL: https://www.mercadocomum.com/
CNPJ: CNPJ 10.712.481/0001-11
DomingoAberto 24 horas
SegundaAberto 24 horas
TerçaAberto 24 horas
QuartaAberto 24 horas
QuintaAberto 24 horas
SextaAberto 24 horas
SábadoAberto 24 horas