Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Pesquisa da Fecomércio Minas revela que 59% dos empresários apostam em vendas melhores. O índice é o maior desde fevereiro deste ano

A Sondagem do Comércio Lojista de Belo Horizonte do mês de outubro divulga que o comércio está otimista em relação ao futuro desempenho das vendas. Do total de entrevistados, 59% esperam realizar vendas melhores em outubro e 35% estimam repetir o resultado do mês de setembro. O índice é o maior desde o registrado em fevereiro. O somatório do grupo classificado como “otimista prudente” representa 94% do total de entrevistados. Do ponto de vista dos empresários, os indicadores apurados sinalizam que o consumo manterá seu vigor, ainda que em patamares mais moderados frente ao experimentado em 2010, quando o total foi de 98%.

Dois fatores contribuem para estimular as vendas de outubro e sustentar o sentimento de otimismo, de acordo com a economista da Fecomércio Minas, Silvânia Araújo: o Dia das Crianças e a proximidade com o Natal. Ações como contratação de temporários passam a compor a agenda dos empresários. “A piora do cenário internacional é uma variável que afeta diretamente as expectativas dos empresários e dos consumidores, aumentando a prudência para o empate e o recuo. O aliado positivo fica por conta dos agregados macroeconômicos saudáveis: emprego, renda e crédito, que sustentam a confiança das pessoas”, destaca. Apenas uma minoria dos empresários entrevistados (6%) estima recuo das vendas.

As liquidações

Dos lojistas entrevistados, 83% afirmaram investir em liquidações em outubro. As promoções dos artigos de inverno já fazem parte do calendário de negócios do varejo. Vistas como estratégias de estímulo que reforça a imagem de aliar preço e qualidade, elas otimizam o poder de compra das pessoas. Para Silvânia, o lojista consegue girar os estoques dos artigos, estimulando as compras por impulso, e fortalecer o caixa da empresa para a compra do novo mix de produtos. “A competição acirrada tem exigido uma postura agressiva na definição da política de preços e promoções. O fator chave tem sido a criatividade na ‘conquista do consumidor’, seja através do atendimento, do mix de produtos ou de novos canais de vendas, como a internet, vendas diretas e compras coletivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *