Redução será possível graças ao acordo firmado entre a Mori Energia e ACMinas

A Mori Energia e a Associação Comercial e Empresarial de Minas – ACMinas assinam nessa terça (17) o acordo que possibilita a redução de até 22% no custo com energia elétrica para a sede da entidade a partir do próximo mês. A economia se deve ao chamado modelo de “geração compartilhada”, uma modalidade de geração distribuída criada pela Aneel em 2015 que possibilita o compartilhamento da energia gerada por um sistema desde que todos os participantes estejam dentro da mesma área de concessão da distribuidora.

Além da entidade, os associados da ACMinas também poderão usufruir dos benefícios. Podem aderir ao projeto pessoas jurídicas atendidas pela CEMIG com consumo mensal acima de 500 kWh. Não é necessário nenhum tipo de investimento, instalação ou obras. A energia continuará chegando pela rede da CEMIG, porém, com menor custo.

De acordo com o diretor presidente da Mori, Bruno Shiraga, a categoria comercial é uma das maiores consumidoras de energia no estado. “Os comerciantes que optarem por utilizar este modelo podem ter uma significativa redução na conta de energia. Com isso, acreditamos que poderão ser mais competitivos e eficientes, já que haverá menor custo de operação e produção”, destaca Bruno.

Como funciona?

A empresa adquire uma quota de geração de energia a custo zero. Mensalmente, a empresa, de acordo com sua quota da usina solar, irá gerar energia e injetá-la no fio da distribuidora. No vencimento da sua conta de energia a distribuidora irá compensar do seu consumo de energia tudo o que foi gerado pela sua quota da Comunidade Solar. Caso sua quota produza menos energia do que o seu consumo no mês, a distribuidora entrega o que falta e cobra por isso. No caso da quota produzir mais energia que o seu consumo, você fica com créditos na distribuidora para usar até 60 meses seguintes.