Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

O mercado brasileiro de vinhos importados cresceu 2,4% em valor no ano de 2018, mesmo tendo apresentado uma queda de 2,6% no volume em litros. A auditoria de importação, realizada pela Ideal Consulting, identificou que o mercado nacional da bebida reúne 15 grandes países exportadores, tendo o Chile na liderança.

O mercado de vinhos importados – incluindo champanhe, espumantes e vinhos – movimentou 368,6 milhões de dólares em 2018 contra 361,6 milhões em 2017.

A lista dos maiores exportadores de vinhos para o Brasil, em volume, é a seguinte: 1) Chile, 2) Portugal, 3) Argentina, 4) Itália, 5) Espanha, 6) França, 7) Uruguai, 8) EUA, 9) África do Sul, 10) Austrália, 11) Alemanha, 12) Nova Zelândia, 13) Hungria, 14) Israel e 15) Líbano.

Anúncio

Segundo Felipe Galtaroça, diretor da empresa de auditoria de mercado Ideal Consulting, o importante é que o setor terminou o ano otimista para 2019. Ele diz que “2018 foi um ano marcado pela insegurança política, crise econômica e a maior alta do dólar nos últimos anos. Esta insegurança fez com que muitos importadores antecipassem a importação para o começo do ano. Com o cenário desfavorável, a saída foi reduzir as compras, planejar e vender os estoques, além de negociar com os fornecedores. A rentabilidade do importador na distribuição ficou muito deprimida e a venda direta ao consumidor acabou sendo o melhor negócio”.  Felipe Galtaroça complementa: “em valor, o mercado brasileiro de vinhos importados bateu um recorde histórico”.

Para Angelica Valenzuela, diretora comercial da Wines of Chile, “é uma honra continuar liderando o mercado no Brasil. Nosso grande objetivo deste ano será o de aumentar a percepção dos vinhos chilenos no Brasil na categoria premium, associada à qualidade, diversidade, inovação e sustentabilidade junto a um público de enófilos, millennials e novos consumidores da bebida”.

A Wines of Chile foi criada com o nome de Associação de Vinhos do Chile, em abril de 2007, com o propósito de unificar os esforços da indústria chilena de vitivinicultura. A entidade reúne 85 produtores, que abrangem as diversas regiões vinícolas e é presidida por Mario Pablo Silva.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *