A Alma dos Tambores

1 de setembro de 2011 0

A alma dos tambores,aprisionada no silêncio das esperas,liberta-se ao toque de mestriados que sabem segredos e mistérios.Animadas por ancestral magia,praças e ladeiras da velha Vila Ricafremem ao repique dos chocalhos,retumbam cantigas e lamentos.Minas na veia

Com Fé se Festeja a Vida

1 de setembro de 2011 0

No recomeço do mundo,clarear de um novo tempo,anjos morenos,nascidos no meio do povo,exibem plumas e nuvens,lembrança de onde vierame pra onde, em dias de muita luz,têm vontade de voltar.

Minas na veia

1 de setembro de 2011 0

Jeito Mineiro Mineiro, quando sonha, vê o mar;acordado, esbarra na montanha,ondas se perdendo no horizonte.Absorto em abismos profundos,Matuta mistérios do mundo:morro atrás de morro,vista querendo alcançar,longes distâncias azuis,a alma da matériano oco das coisas.

Folia de Reis

1 de setembro de 2011 0

O povo sai à rua, que é lugar de festa boa. O Menino Deus recebe sua oração, sua loa. Os três reis do Oriente chegam trazendo presentes. É isso que se celebra do jeito mais leve e puro – cantar com voz em requinta é muito bom e seguro: o amor impere sempre no coração…

Caboclos

1 de setembro de 2011 0

Esses alegres caboclos, ataviados de plumas, fitas, miçangas, coroas, com ares tão majestosos, dançam e cantam seus ritos no chão de ouro e brilhante que fez o nome de Minas.