Boost LaLiga vai adiantar 20 anos no futebol espanhol, sem usar dinheiro público
Boost LaLiga vai adiantar 20 anos no futebol espanhol, sem usar dinheiro público
Boost LaLiga vai adiantar 20 anos no futebol espanhol, sem usar dinheiro público
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

O presidente da LaLiga falou em um evento ‘EFE Sport Business Days’ sobre financiamento no esporte. O principal tema da conversa foi a nova parceria da LaLiga com a CVC, através da qual os clubes profissionais da Espanha podem usar € 1,994 bilhão para investir no futuro

Os clubes de futebol profissional da Espanha estão prestes a embarcar em projetos de investimento significativos graças à iniciativa ‘Boost LaLiga’, que o presidente da LaLiga, Javier Tebas, acredita que acelerará o crescimento do futebol espanhol em 15 a 20 anos. Isso é possível como resultado de um acordo entre a LaLiga e o fundo de investimento global CVC, com € 1,994 bilhão a ser fornecido aos clubes espanhóis para estimular o crescimento.
Falando em um evento ‘EFE Sport Business Days’ sobre ‘Financiamento na História do Esporte’, Tebas explicou por que a LaLiga decidiu unir forças com a CVC e como isso é importante para manter o incrível crescimento que a LaLiga e seus clubes tiveram nos últimos anos.

“Com a parceria com a CVC os clubes valem 30% a mais. Se não fizermos isso, vamos cair. Na França já estão olhando uma opção como essa”, diz o presidente Javier Tebas. “O mundo financeiro e os grandes fundos de investimento estão dizendo ‘os fundos [CVC] confiam na LaLiga e nos clubes, e vão investir 2 bilhões de euros’. Que vão ganhar dinheiro? Obviamente, mas quanto mais ganham, mais o resto de nós ganhará”, explica Tebas.

Discutindo os motivos deste projeto, Tebas disse ao público da EFE: “Seria impossível para os clubes [fazer investimentos significativos] organicamente porque eles têm que se concentrar a cada ano na luta para evitar o rebaixamento ou em seus vários objetivos esportivos. Então, para as equipes de nível médio e inferior, teria sido impossível conseguir isso organicamente. É por isso que garantimos esse investimento.”
Embora o valor dos direitos audiovisuais da competição tenha mais que dobrado nos últimos anos, Tebas alertou que a LaLiga não pode descansar sobre os louros, afirmando: “Se queremos continuar competindo com a Premier League acima de tudo e com outras competições, devemos ser um liga forte. Os clubes decidiram que deveríamos nos antecipar e investir agora em tecnologia para nos mantermos competitivos. Caso contrário, nossos direitos audiovisuais podem cair. As pessoas pensam que sempre sobem, mas nem sempre é o caso. Nós e nossos clubes precisamos estar preparados ou nossos direitos audiovisuais cairão e a indústria perderá empregos”.

O ponto sobre a indústria como um todo é importante, dado o grande papel que o futebol profissional espanhol desempenha na economia geral do país. Esta é outra razão pela qual a LaLiga e seus clubes sentiram que era importante agir agora. Sobre isso, Tebas disse: “Queremos tornar a indústria mais rica. Lembre-se, o futebol profissional representa 1,37% do PIB da Espanha e é responsável por 185.000 empregos. Se não tomarmos medidas como essa, esses números podem diminuir.”

Finalizando sua explicação sobre os motivos por trás do acordo com a CVC, Tebas deixou claro que não se trata de um empréstimo e que a CVC receberá um percentual da receita dos direitos audiovisuais nos próximos 50 anos como resultado do ‘Boost LaLiga’, ao invés de ter um título permanente participação na organização. O presidente da liga explicou: “Isso não é um empréstimo, é um investimento de capital. A CVC receberá nove por cento se as receitas aumentarem ou diminuirem. Portanto, não é um empréstimo. Tenha em mente que os investimentos de capital geralmente são para sempre, mas é quase um favor ou vantagem que isso seja apenas por 50 anos. Existem fundos como esse em todos os lugares e eles estão olhando para esse tipo de coisa no futebol francês, semelhante ao que temos, mas isso seria para sempre e não apenas por 50 anos como nossa parceria. Mas isso também não é ruim.”

Sobre a renda de curto prazo que a LaLiga Impulso pode trazer para os clubes, Tebas explica: “Isso vai gerar mais renda para os clubes com maior bilheteria, porque eles terão estádios melhores, muito mais vendas no e-commerce, porque terão plataformas digitais melhores. para vender e alcançar seus fãs, e eles vão gerar muito mais patrocinadores porque eles não só pedem exposição, mas também pedem dados e isso é algo que você tem que ter e exige um investimento significativo”.

Investimento em instalações, internacionalização e digitalização

Durante a mesa redonda da EFE, Tebas passou a delinear exatamente para onde vai o dinheiro da CVC. Uma das condições para os clubes é que 70% do dinheiro que vão receber seja gasto em projetos de investimento e o presidente da liga explicou o porquê, dizendo: “Poderíamos ter dito ‘pegue os € 2 bilhões e divida por vocês mesmos’. Mas, o que fizemos é significativo, pois são € 2 bilhões, mas 70% devem ser direcionados para investimentos e infraestrutura. Vai ajudar com tecnologia e digitalização. Isso fará o futebol espanhol avançar 20 anos, sem usar dinheiro público. Isso é importante, especialmente com a candidatura da Copa do Mundo de 2030 chegando e mais estádios prontos para projetos completos de reforma sem a necessidade de recursos públicos. É um projeto para crescer, não para se endividar.”

Ele continuou: “Isso ajudará os clubes a antecipar, calculo, 15 a 20 anos o que eles teriam conseguido organicamente. O Valência conseguiria terminar o seu estádio sem este projeto de investimento com a CVC? Não. O Atlético Madrid conseguiria realizar os planos que tem para trabalhar junto ao Wanda Metropolitano e um novo complexo desportivo sem este projeto? Não. O Sevilla seria capaz de aumentar o tamanho de seu estádio e torná-lo um local do século 21? Não. O Real Betis seria capaz de construir o complexo esportivo em que está trabalhando em Dos Hermanas? Não. O Rayo Vallecano seria capaz de criar um estádio de primeira linha em Vallecas? Não.”

Esses exemplos são dos planos de desenvolvimento que os clubes enviaram à LaLiga, detalhando o que planejam fazer com os fundos do CVC. O investimento em instalações foi um exemplo comum, mas também a vontade de investir na internacionalização e na digitalização. Nestas duas áreas, Tebas acrescentou: “Não queremos que apenas dois clubes e meio sejam totalmente internacionalizados. Queremos mais clubes internacionais, mas é preciso investir para isso abrindo escolinhas de futebol e organizando torneios e eventos. Você precisa de dinheiro para isso e a CVC vai ajudar nisso. A outra área é a digitalização. Estamos muito digitalizados na LaLiga, mas queremos que isso também seja possível em outros clubes, clubes que podem não ser muito grandes”.

A história de sucesso da Dorna Sports e da CVC

Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports, também apareceu nesta mesa redonda ‘EFE Sport Business Days’ e ofereceu algumas dicas sobre por que buscar financiamento pode ajudar ligas e propriedades esportivas.

Ezpeleta ainda tem conhecimento em primeira mão de trabalhar com a CVC e afirmou: “Quando um fundo de investimento como a CVC confia em sua organização, isso mostra que você está indo bem porque seus proprietários pensam que você pode ser um negócio líder. Em nossos anos com a CVC, e mais tarde Bridgepoint e Canada Pension Plan, eles nos deixaram para comandar os campeonatos. No nosso caso, os fundos de investimento nos deram a possibilidade de acessar fundos aos quais não teríamos acesso de outra forma. A experiência deles em outras situações semelhantes nos ajudou a ver o que devemos e não devemos fazer. Não acho que a MotoGP estaria no bom estado em que está se não fossem os fundos de investimento.”

LaLiga é uma organização global, inovadora e socialmente responsável, líder no setor de lazer e entretenimento. É uma associação desportiva privada composta por 20 equipes da LaLiga Santander e 22 da LaLiga SmartBank, responsáveis ​​pela organização destas competições nacionais de futebol profissional. Na temporada 2019/2020, a LaLiga alcançou mais de 2,8 bilhões de pessoas em todo o mundo. Com sede em Madrid (Espanha), está presente em 55 países através de 11 escritórios e 46 delegados. A associação realiza sua ação social por meio de sua Fundação e é a primeira liga de futebol. (Fonte: Weber Shandwick – laliga@webershandwick.com)

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

 

Curso Futebol Felipe Ximenes

Curso Futebol Felipe Ximenes
Curso Futebol Felipe Ximenes
Curso Treinador de Futebol: Felipe Ximenes
Curso Treinador de Futebol: Felipe Ximenes
Curso Futebol Felipe Ximenes
Curso Futebol Felipe Ximenes
https://www.cursofutebolfelipeximenes.com.br
O futebol é apenas o que acontece nas 4 linhas? O quão profundo é este esporte tão difundido mundialmente?
A gestão está no dia-a-dia de nossas vidas e no futebol não é diferente.
Muitas vezes não vemos a complexidade que abrange este jogo tão apaixonante e fazemos análises pouco valiosas.
Saber gerir é imprescindível em qualquer cenário, dentro e fora do esporte, e entender o processo de gestão requer experiência.
Por isso, no Curso Gestor de Futebol: Os Desafios de uma Função, Felipe Ximenes transmite toda a experiência de mais de 30 anos de vida dedicados ao esporte e a gestão.
Tudo isso dividido em 15 módulos gravados e também em aulas ao vivo semanais, com debates e troca de depoimentos.
Faça parte da Turma 011 e integre a Comunidade FX. Clique no Link abaixo e use o cupom (40PREVENDA) para obter mais de 40% de desconto.
https://bit.ly/PreVendaCurso
Curso Técnico Futebol
Curso Tecnico Futebol
Curso Técnico Futebol

Curso Técnico Futebol

O futebol é apenas o que acontece nas 4 linhas?
O quão profundo é este esporte tão difundido mundialmente?A gestão está no dia-a-dia de nossas vidas e no futebol não é diferente.
Muitas vezes não vemos a complexidade que abrange este jogo tão apaixonante e fazemos análises pouco valiosas.Saber gerir é imprescindível em qualquer cenário, dentro e fora do esporte, e entender o processo de gestão requer experiência.Por isso, no Curso Gestor de Futebol: Os Desafios de uma Função, Felipe Ximenes transmite toda a experiência de mais de 30 anos de vida dedicados ao esporte e a gestão.
Tudo isso dividido em 15 módulos gravados e também em aulas ao vivo semanais, com debates e troca de depoimentos.

Faça parte da Turma 011 e integre a Comunidade FX. Clique no Link abaixo e use o cupom (40PREVENDA) para obter mais de 40% de desconto.

https://bit.ly/PreVendaCurso

Curso Treinador Futebol
Curso Treinador Futebol
O futebol observado a partir da visão de quem o viveu na prática. A gestão praticada por quem viveu no mundo do futebol.
O curso “Gestor de Futebol: Os Desafios de uma Função” está lançando sua Turma 011.
Desenvolvido por Felipe Ximenes, o curso já conta com 10 turmas anteriores que formam a Comunidade FX e traz consigo as relações humanas como fator essencial.
Se trata de um curso com uma relação longe de ser “fria”.
Além de 15 módulos gravados, a cada semana ocorrem aulas ao vivo em que todos podem contribuir e sanar dúvidas.
A profundidade do curso coloca em destaque o gestor do futuro, seja no futebol, numa empresa ou na vida.
E suscita uma visão crítica e abrangente acerca de si mesmo e do ambiente a sua volta.O lema é visto na prática: NADA SERÁ COMO ANTES!Inscreva-se com mais de 40% de desconto utilizando o cupom (40PREVENDA).
Curso Futebol Felipe Ximenes
Curso Futebol Felipe Ximenes
Curso Treinador de Futebol: Felipe Ximenes
Curso Treinador de Futebol: Felipe Ximenes