Biometria facial deve movimentar R$ 53 bilhões em 2022: Conheça as tendências desse mercado
Biometria facial deve movimentar R$ 53 bilhões em 2022: Conheça as tendências desse mercado
Biometria facial deve movimentar R$ 53 bilhões em 2022: Conheça as tendências desse mercado
Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades

Os avanços para os próximos ano.

Após o aumento da demanda e urgência mundial nos cuidados com a higiene sanitária, a biometria facial ganhou popularidade e se tornou essencial para comodidade, experiência e segurança das pessoas. De acordo com a Allied Market Research, empresa de consultoria global, a tecnologia deve movimentar US$ 9,6 bilhões (R$ 53 bilhões) em 2022.

Apesar de não ser tão evidente, o uso do reconhecimento facial está presente no dia a dia em processos de identificação como em entradas de edifícios, celulares e tablets, check-in de companhias aéreas em aeroportos, entre outras funcionalidades que dispensam o contato físico com superfícies e dispositivos e utilizam apenas a captação dos pontos faciais.

De hoje em diante, com esse avanço tecnológico, as soluções que antes pareciam cenas de filmes futuristas e fora da realidade das pessoas, começam a ser introduzidas com naturalidade. André Barretto, CEO da UNIKE Technologies, primeira FricTech do mundo e que utiliza tecnologias como inteligência artificial, visão computacional, autenticação/identificação por meio de biometrias para melhorar a experiência das pessoas em suas diversas jornadas do dia a dia, cita cinco tendências para o futuro desse mercado:

– Pagamento com a face: uma prática já exercida em outros países há algum tempo, como na China, por exemplo, o pagamento com a face está chegando aos poucos no Brasil e já faz parte do escopo de grandes marcas. A tecnologia de biometria facial atua para diminuir o contato com máquinas de cartão e outros equipamentos, facilitando e gerando novas experiências para quem quer efetuar pagamentos e diminuir o contato;

– Identificação empresarial: uma segunda tendência está no setor empresarial, que aponta para investimento em ferramentas que otimizam suas operações e reforcem a segurança e conveniência (melhoria da experiência) no acesso para empresas e clientes. Com o reconhecimento facial inserido nesse setor, é possível aplicar a identificação para gerar maior segurança e comodidade para visitantes e agilidade em processos internos com colaboradores;

– Entretenimento: após a retomada do setor de entretenimento, algumas tecnologias passaram a fazer parte dos frequentadores de shows, eventos, bares, parques aquáticos e outros. Realizar check-in, pagamentos de itens a serem consumidos e outras facilidades apenas com os pontos capturados da face, começou a ser mais explorado há pouco tempo. Essa é uma grande tendência que veio para ficar;

– Contactless: o contactless será cada vez mais utilizado no mundo do entretenimento e lazer, saem de cena as maquinetas de pagamento tradicional e entram os dispositivos por aproximação e de reconhecimento facial ou a liberação de entrada em um edifício são alguns exemplos corriqueiros;

– Visão Computacional: também prometem ter um crescimento, com tecnologias capazes de reconhecer imagens, ler dados presentes nelas e realizar a tomada de decisões por IA nesse radar.

A UNIKE Technologies, primeira FricTech do mundo e que utiliza tecnologias como inteligência artificial, visão computacional, autenticação/identificação através de biometrias para melhorar a experiência das pessoas em suas diversas jornadas do dia a dia. Por meio de diferentes produtos, atua no mercado de educação, varejo, entretenimento, saúde e meios de pagamento (através do reconhecimento facial). A ideia da startup é baseada em 3 pilares fundamentais: Tecnologia, Jurídico (a UNIKE é LGPD por Design*) e Educacional. Foi fundada em 2018, por André Barretto – empreendedor há mais de 20 anos e com mais de oito anos de experiência em soluções de identificação e autenticação biométrica. Com escritórios em São Paulo e Fortaleza, tem como clientes empresas como Porsche, AmigoEDU, Rede Laureate, Grupo nima e DHL. A Unike faz parte da Blockpar, uma Venture Builder que possui 14 startups em diferentes estágios, que também foi fundada e é liderada pelo empresário.

Mercado Comum Jornal on line BH Cultura Economia Política e Variedades