Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Serão 21,4 milhões para serem aplicados no incremento da competitividade de sete polos produtivos mineiros

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) liberou recursos da ordem de 21,4 milhões de reais para o fomento
de sete Arranjos Produtivos Locais (APLs) de Minas Gerais.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (6/2), na sede da Fiemg, em encontro que reuniu empresários, presidentes de
sindicatos e associações dos polos de produção que serão contemplados. A aplicação dos recursos está prevista nos
Planos de Melhoria da Competitividade dos APLs aprovados pelo banco. “O programa visa incentivar a competitividade, a
inovação e a produtividade das empresas mineiras por meio de adoção de práticas de negócio sustentável, tanto no
âmbito social, quanto ambiental”, explica o superintendente de Desenvolvimento Empresarial da Fiemg, Sérgio
Augusto Lourenço.

O Programa foi criado através de uma parceria entre o Governo de Minas Gerais, o Sistema Fiemg, por intermédio do
IEL e o Sebrae-MG, com apoio dos sindicatos e associações envolvidas. O empréstimo está dividido entre os parceiros. A
fatia maior, de US$ 10 milhões foi financiada pelo Governo do Estado. A contra partida do Sistema Fiemg é de US$ 3
milhões, a do Sebrae de outros US$ 3 milhões e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais
de US$ 700 mil.

Os APLs atendidos pelo programa são os polos de Calçados (região de Nova Serrana); eletro-eletrônica (Santa
Rita do Sapucaí); fundição (Divinópolis); Móveis (Ubá); de Fruticultura (Jaíba); biotecnologia (Região Metropolitana de
Belo Horizonte) e calçados e bolsas (também da RMBH).

Eles totalizam 34 municípios. A estimativa é atender por volta de 3,6 mil empresas e produtores.As estratégias e as
ações para o desenvolvimento nos APLs estão traçadas nos Planos de Melhoria da Competitividade e estão divididas nas
áreas de capacitação e assessoria empresarial, tecnologia e inovação, meio ambiente e desenvolvimento social, logística,
comercialização, prospecção de mercado e exportações e gestão do APL.

O APL é um conjunto de empresas que participam de um mesmo ramo de negócios, em uma região geograficamente
definida, operando em regime de cooperação e gerando competitividade coletiva. Geradores de emprego, renda e desenvolvimento social, os APLs de Minas Gerais vêm aumentando a competitividade de diversas regiões do Estado. A concentração espacial de uma atividade produtiva em determinado local tem agregado vantagens de mercado
como logística e compra de insumos.

O programa BID APL e o trabalho dos polos podem ser acompanhados pelo site www.competitividadeaplmg.com.br.

APL’s

O polo maior gerador de empregos é o APL Moveleiro de Ubá, que abrange os municípios de Ubá, Rodeiro, Visconde do
Rio Branco, São Geraldo, Tocantins, Guidoval e Rio Pomba, na região da Zona da Mata. Segundo dados do Ministério
do Trabalho e Emprego (MTE), até 2010 esses municípios tinham 11.032 postos de trabalho formais no setor.

Outro arranjo que se destaca em termos de criação de postos de trabalho é o Polo Calçadista de Nova Serrana,
que além do município inclui Bom Despacho, Perdigão, São Gonçalo do Pará, Araújos, Pará de Minas, todos situados na
região Centro-Oeste. Até 2010, eram 8.218 trabalhos formais no segmento, na região.

O APL de Biotecnologia da RMBH atua nos segmentos de saúde humana, saúde animal, meio-ambiente e agronegócios
e é constituído por Belo Horizonte, Betim, Contagem, Esmeraldas, Lagoa Santa, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa
Luzia, São José da Lapa e Vespasiano. São 119 empresas, que geram 4.226 empregos.

}Já o APL de Calçados e Bolsas está situado na região central do estado de Minas Gerais e abrange Belo Horizonte e Região Metropolitana – Contagem, Sete Lagoas, Oliveira, Betim, Ribeirão das Neves, Matozinhos, Sabará, Santa Luzia, Nova Lima e Itaúna. São 387 empresas e 3.505 postos de trabalho.

O APL de Fundição está situado na região Centro-Oeste do estado de Minas Gerais e abrange as cidades de Divinópolis,
Itaúna e Cláudio. São 158 empresas que geram 5.819 postos de trabalho.

O APL da Indústria Eletroeletrônica de Santa Rita do Sapucaí surgiu ao sul do Estado de Minas Gerais, extrapolando as
fronteiras do município com sua indústria de alta tecnologia.

O município polo do arranjo, Santa Rita do Sapucaí, está a 409 km de Belo Horizonte. A região ficou conhecida como
“Vale da Eletrônica”. Fazem parte do Arranjo Produtivo Local as cidades de Santa Rita do Sapucaí, Itajubá e Pouso Alegre.

As 158 empresas empregam 4.018 profissionais. O Fruticultura está localizado na região do Norte de Minas
Gerais e no âmbito da área mineira do Polígono da Seca de atuação da Sudene. Fazem parte do APL os municípios
de Jaíba, Janaúba, Matias Cardoso, Verdelândia, Nova Porteirinha, Montes Claros e Pirapora. São 2.907 produtores
em todo o polo. O setor de fruticultura gera cerca de 20.000 empregos diretos e 40.000 indiretos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *