O patrimônio dos fundos de pensão cresceu para R$ 944 bilhões, equivalentes a 13,4% do PIB, de acordo com o consolidado estatístico da Associação Brasileira de Entidades Fechadas de Previdência Complementar – Abrapp.

O volume representa crescimento em comparação aos R$ 900 bilhões registrados no final do ano passado. A previsão da entidade é que o patrimônio alcance R$ 1 trilhão no primeiro semestre de 2020.

Outro destaque do consolidado estatístico da Abrapp foi o crescimento dos planos instituídos (constituídos por associações, cooperativas, sindicatos e conselhos profissionais). Nesse segmento, o número de participantes chegou ao nível recorde de 442,1 mil pessoas e o patrimônio somou R$ 12,087 bilhões, também patamar recorde. Os planos instituídos têm apresentado crescimento expressivo nos últimos anos: em 2013, por exemplo, somavam 224,7 mil participantes e o patrimônio era de R$ 2,431 bilhões.

A rentabilidade das entidades fechadas de previdência complementar foi de 8,18% no período, acima da variação 6,78% da TJP (Taxa de Juros Padrão).

Além disso, o consolidado estatístico mostrou que 146 fundos de pensão que administram 434 planos possuem superávit, em comparação aos 189 planos que têm déficit.