A Vale divulgou nota na qual afirma que segue mantendo diálogo construtivo com o Estado de Minas Gerais e com instituições federais e estaduais de Justiça para um possível acordo em benefício de todo o Estado e, especialmente, das populações de Brumadinho e dos municípios impactados da calha do rio Paraopeba.

As negociações ocorrem no âmbito do CEJUSC, órgão de mediação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. As partes negociam o texto de um acordo que possa trazer governança adequada e segurança jurídica. Não existe, ainda, definição de valores para um eventual acordo. Uma nova audiência está marcada para o dia 09 de dezembro de 2020.

Os valores de um futuro acordo deverão considerar diversos aspectos econômicos, inclusive alguns desembolsos em curso ou já incorridos. Por esse motivo, a Vale alega que os valores mencionados até o momento são especulativos e não guardam relação direta com os pedidos dos autores das ações civis públicas. Na audiência ocorrida em 17 de novembro de 2020, a Vale concordou em prorrogar o emergencial até o mês de dezembro de 2020. A mineradora se compromete a atualizar o mercado de capitais quando e se houver elementos concretos que sinalizem uma convergência no acordo. –Fonte: Brasil Mineral/Vale.