Prêmios

Solenidade de Premiação do XIX Prêmio Minas Desempenho Empresarial Melhores e Maiores Empresas Mercadocomum

21 Dezembro 2017

MercadoComum premiou, no dia 23 de outu-bro, em solenidade ocorrida no Espaço Empresarial da ACMinas – Associação Comercial e Empresarial de Minas, os vencedores do XIX Prêmio Minas – Desem-penho Empresarial – Melhores e Maiores Empresas. O evento contou com um público de mais de 300 convi-dados especiais que participaram, após da solenidade de premiação, de um coquetel de congraçamento.

A Personalidade Empresarial do Ano escolhida foi o engenheiro agrônomo Roberto Simões – presiden-te da FAEMG – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais e a Empresa Destaque do Ano, a Localiza S.A.

O Oscar da Economia Mineira

Carlos Alberto Teixeira de Oliveira

Esta é a tradicional noite de entrega do “Oscar da Economia de Minas Gerais”.

Cumprimento e parabenizo os agraciados deste XIX Prêmio Minas - Desempenho Empresarial – Melho-res e Maiores - MercadoComum - 2016/2017 e, com prazer, destaco o nome de Roberto Simões, presiden-te da FAEMG-Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais, escolhido “Personalidade Em-presarial de Minas Gerais” desta premiação.

A “Empresa Destaque” deste XIX Prêmio Minas - Desempenho Empresarial é a nossa Localiza Rent a Car, que está completando 44 anos de fundação. Cum-primento e parabenizo todos os seus dirigentes aqui presentes e, em especial, os presidentes Eugênio e Sa-lim Mattar - o Salim também, uma das Personalidades Empresariais anteriores desta premiação. Em nome deles, cumprimento todos os demais agraciados com esta titulação e aqui presentes. 

Cabe destacar que a Localiza obteve, em 2016, um faturamento de R$ 4,4 bilhões e um lucro líquido de R$ 410 milhões. Possui cerca de 7 mil funcionários, uma frota superior a 125 mil veículos e rede de 530 agências, muitas delas no exterior. Recentemente, mudou para uma nova sede própria, em um dos edifícios considera-dos dos mais modernos de BH.

Através da metodologia utilizada - que adota critérios sofisticadosde comparação da eficiênciaem-presarial, a Localiza obteve excepcional desempenho, com pontuação elevada em todos os itens possíveis de serem alcançados.

Parabenizo todos os dirigentes de empresas agraciadas com esta premiação e, em especial, saúdo o presidente Lindolfo Paoliello, que aqui nos distingue, anfitrionae recebe a todos para esta solenidade, quan-do também a ACMinas completa 116 anos de fundação. 

Especiais agradecimentos dedicamos a todos os que nos apoiam, nesta oportunidade, esta iniciativa – destacando-se a Codemig, a FCA Fiat-Chrysler, bem como o IBEF-MG, a ASSEMG, a Rosenberg & Associa-dos, o Dot Digital Group, o WTC e, em especial, àqueles que estarão veiculando as suas publicidades na edição desta premiação de MercadoComum. Lembro que as publicidades são a única fonte de recursos da nossa publicação - e MercadoComum estará circulando, ao f-nal desta solenidade, com uma edição-síntese trazendo os descritivos das empresas premiadas e os destaques deste evento.

MercadoComum – Publicação Nacional de Economia, Finanças e Negócios iniciou, em agosto úl-timo, o seu 25º ano de circulação. Como uma das mais antigas publicações brasileiras especializadas em eco-nomia e com alcance nacional, MC conta com um pú-blico eminentemente formador de opinião. Atualmente, MercadoComum dispõe de um site na internet que vem contabilizando mais de 50 mil acessos mensais dedica-dos, em grande parte, à leitura de suas edições regu-lares. Isso, sem considerar as edições impressas com tiragem de 20 mil exemplares e as edições eletrônicas, encaminhadas via e-mail, que já totalizam mais de 50 mil disparos.

O maior objetivo desta premiação é o de valori-zar a iniciativa privada e os empreendedores de nosso Estado, além de promover o reconhecimento daqueles que estejam diretamente envolvidos no grande esforço que se constitui a construção de uma Minas e de um Brasil, melhores e mais justos, para os mineiros e os brasileiros.

É, exatamente na concepção de uma Minas sín-tese do Brasil e no valor de sua gente, da sua socieda-de, da sua economia, das suas empresas e empresários que, há dezenove anos, surgiu esta decisão inédita de se render uma homenagem a todos os que participam da consolidação do desenvolvimento e se envolvem no engrandecimento da nossa economia.

Por isso, não vejo nenhuma redundância em afi-mar aqui e mais uma vez que, neste momento, encon-tramo-nos reunidos para festejar a entrega do “Oscar da Economia Mineira” àquelas empresas que mais se destacaram, em diferentes setores e atividades, com desempenhos significativos e esultados positivos. 

Neste ano, são em número de 37 as empresas premiadas na categoria intitulada “Melhores e Maiores – Empresas Excelência de Minas”. 

Através de rigoroso processo técnico, todas es-sas empresas premiadas foram definidascomo Empre-sas Excelência de Minas Gerais e outra, como Empresa Destaque do Ano. Uma única pessoa física é premiada, com a titulação de “Personalidade Empresarial do Ano de Minas Gerais”.

A escolha de todos os agraciados, a exemplo das vezes anteriores, conforme já mencionado, obe-deceu a critérios rigorosos e estritamente técnicos, dispondo como fundamento essencial a análise dos balanços, das demonstrações de lucros e perdas e os relatórios de administração divulgados pelas empresas, com base no exercício de 2016. 

O mais relevante elemento que subsidiou de for-ma substantiva no levantamento e inventário de todas as informações, como alicerce principal deste estudo foi o XXI Ranking das Empresas Mineira, nele conside-rados os seus principais índices e indicadores de de-sempenho das empresas analisadas.

O Ranking das Empresas Mineiras vem sendo considerado uma das pesquisas mais relevantes e am-plas sobre o desempenho das empresas com sede no Estado. Presentemente, contemplou a análise de quase quatro mil empresas que publicaram os seus balanços ou que os remeteram à redação de MC até o dia 13 de julho último para integrar a base do referido estudo. Desse total, 831 empresas se habilitaram a participar do XXI Ranking, tendo então sido segregadas:

500 – Maiores Empresas agropecuárias,industriais e de serviços

50 – Maiores Empresas holdings e de participações/investimentos

550 – Total de empresas participantes do ranking

De outro lado, constitui este estudo uma peça importante na análise da evolução da economia minei-ra, incluindo em suas estatísticas e comparações, os dados de muitas empresas que não possuem os seus números contemplados em estudos similares em nível nacional. A equipe encarregada de sua realização é liderada pela MinasPart - Desempenho Empresarial e Econômico, Ltda., que se encarrega pelo levantamento e inventário das informações, a sua análise e conclu-sões, desde o início desta iniciativa, há vinte e um anos. 

Em 2016, o PIB-Produto Interno Bruto de Minas Gerais, de acordo com as nossas estimativas alcançou R$ 562,52 bilhões - equivalentes a US$ 161,517 bilhões - correspondendo a cerca de 8,976% do PIB nacional. Enquanto a economia brasileira registrou retração de 3,60% - conforme dados divulgados pelo IBGE, a de Minas Gerais sofreu declínio de 2,60% de acordo com informações preliminares da FJP - Fundação João Pi-nheiro – estando tais dados, no caso de Minas, sujeitos a futuras revisões e confirmaçãoposterior por parte do IBGE, o que deverá somente ocorrer em novembro de 2018.

A maior receita operacional líquida registrada – de cerca de R$ 37 bilhões em 2016 pertence ao Grupo FCA-Fiat Chrysler Automóveis – sendo essa a única in-formação revelada pela empresa. O maior lucro líquido apurado (R$ 1 bilhão e 723 milhões) pertence à CBMM--Cia. Brasileira de Mineração e Metalurgia. A Arcelor-Mittal Brasil deteve o maior volume de ativos totais: R$ 28,9 bilhões. O maior patrimônio líquido registrado – de R$ 14,02 bilhões é da ArcelorMittal Brasil S.A.

Se forem considerados os resultados de outras 14 empresas que publicaram os seus balanços após 13 de julho e até 13 de setembro – e, assim, 845 empre-sas passariam a se habilitar a participar do XXI Ranking, as receitas operacionais líquidas das 500 maiores so-mariam R$ 254,242 bilhões e corresponderiam, aproxi-madamente, a 45,2% do PIB estadual. Houve uma re-versão dos prejuízos de 2015 verificando-se,em 2016, um lucro correspondente a 2,53% do total das receitas operacionais líquidas. 

No entanto, a receita operacional líquida total des-tas 500 maiores empresas de Minas, quanto utilizado o deflatorimplícito do PIB, registra em 2016 uma queda de quase 10% - em fundação da inflação(IPCA – 6,3%); que-da do PIB brasileiro (3,6%) e, ainda, em parte impactada pela paralização das atividades da Samarco Mineração.

Um dos itens mais relevantes na apuração das empresas consideradas como Excelência, neste ano, foi a variável lucro.

Quero, reafirmarque aposto no desenvolvimento de Minas Gerais e na possibilidade de o Brasil conciliar--se com o crescimento vigoroso e a modernização da economia, com a justiça social e a democracia.

Reitero nossos cumprimentos, parabenizo o en-genheiro Roberto Simões, a Localiza e todas as empre-sas agraciadas desta premiação, desejando-lhes muito sucesso e que todos os senhores continuem repetindo, com bastante êxito, essa trajetória positiva que muito dignifica Minas e engrandece o Brasil.

Gostaria, ainda e finalmente,de reafirmarque a única fonte de receita de MercadoComum são as pu-blicidades em nossas páginas e que elas são muito bem-vindas e em muito colaboram para a realização de nossos importantes estudos – particularmente sobre a economia mineira e para estas premiações.

*Presidente/Editor Geral de MercadoComum.  Discurso proferido no dia 23 de outubro, na ACMinas, durante solenidade do XIX Prêmio Minas – Desempenho Empresarial – Melhores e Maiores Empre-sas – MercadoComum.

Minas baterá recorde  na produção de grãos em 2017

Roberto Simões

É com enorme satisfação e orgulho, mas tam-bém com grande responsabilidade, que recebo este título de “Personalidade Empresarial do Ano de Minas Gerais”, durante o XIX PRÊMIO MINAS DESEMPENHO EMPRESARIAL, da revista MercadoComum, Publica-ção Nacional de Economia, Finanças e Negócios.

É realmente uma alegria receber este reconhe-cimento, quando completo 51 anos de trabalho ininter-rupto dedicados ao agro, 39 anos dos quais na FAEMG, onde comecei como chefe do Departamento Técnico.

Passei pela Cia Agrícola de Minas Gerais – CA-MIG; pela Secretaria da Agricultura, onde dirigi o Centro de Estudos Rurais e a Comissão Estadual de Planeja-mento Agrícola – CEPA/MG; pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento da Pecuária –CONDEPE, tendo fina-mente ingressado na FAEMG.

Mas, entendo que esta homenagem diz mais respeito ao espetacular desempenho do setor do agro-negócio, desde os primórdios da construção do país, e especialmente neste momento, e ao prestígio das enti-dades que dirijo, do que propriamente aos meus possí-veis méritos pessoais.

A FAEMG, nos seus 65 anos de idade, é uma entidade moderna que se transformou hoje em um sis-tema que integra o SENAR MINAS, mecanismo de for-mação profissionale promoção social, e o INSTITUTO ANTÔNIO ERNESTO DE SALVO, destinado à realização de estudos e projetos pertinentes ao setor. No limiar de um novo mandato, o planejamento foca na sustenta-bilidade, tecnologia, inovação, gestão dos negócios e internacionalização do setor.

Especial atenção será dedicada aos jovens com programas de treinamento de novas lideranças, sucessão no campo e, até o finaldo ano, lançaremos o programa NovoAgro 4.0, com entrada definitivano ecossistema da inovação, estimulando a criação de startups agritech.

O agronegócio mineiro diversificadoe, por isso mesmo sólido, continuará dando sua inestimável contribui-ção à geração de riquezas, criação de renda e empregos.

A cada safra renasce como verdadeira fênix, apesar do caos moral, político, econômico e social em que vivemos, das incompreensões e injustiças que so-fremos, da falta de infraestrutura e de uma política agrí-cola que lhe permita algum horizonte de planejamento.

Este ano bateremos o recorde da produção de grãos, ultrapassando os 14 milhões de toneladas, e ain-da encontramos energia para crescer em produtos não tradicionais como mel, pescado e frutas.

A sociedade pode estar certa de que o setor continuará cumprindo o seu papel com a tradicional galhardia e otimismo dos produtores rurais, porque quem cria e planta é certamente gente de elevada fé e esperança.

Neste momento, queria cumprimentar e parabe-nizar as empresas que também são objeto das home-nagens desta noite. À LOCALIZA como empresa do ano e às mais de 30 Maiores e Melhores Empresas de Minas Gerais – 2017.

Gostaria, ainda, de fazer alguns agradecimentos.

A Carlos Alberto Teixeira de Oliveira, presidente e editor-geral da Mercado Comum, homem realizador e desenvolvimentista, acurado analista da nossa eco-nomia, que sempre premia e estimula as pessoas e as empresas de Minas Gerais. Carlos Alberto foi homena-geado neste mesmo salão na semana passada, tendo recebido das mãos do presidente da ACMinas, Lindolfo Paoliello, a Comenda de Visconde de Mauá, com todo o merecimento.

Aos produtores rurais que sempre me apoia-ram e estimularam e a todos os nossos colaboradores, aqui muito bem representados pelos dois Diretores da FAEMG, Rodrigo Alvim e Breno Mesquita, divido esta homenagem e lhes sou eternamente grato.

À minha família, toda aqui presente, agradeço pela tolerância e estímulo, especialmente à minha es-posa, Maria Helena, pelos 49 anos de casamento com-pletados neste ano.

Finalmente, a todos os que aqui nos honraram com suas ilustres presenças, nossos agradecimentos.

*Discurso proferido durante a realização do XIX Prêmio Minas – Desempenho Empresarial, em 23 de outubro, quando foi agraciado com o Título de Perso-nalidade Empresarial de Minas de 2017.

Agraciados

 

Siga o Mercado Comum