Especial

Menor e pior em 12 anos: criação de empregos formais

11 Março 2015

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, em 2014 a criação de empregos com carteira assinada teve o pior resultado da série histórica iniciada em 2002. Foram gerados apenas 396,9 mil novos postos de trabalho – resultado 64,5% inferior ao do ano anterior, quando o saldo atingiu 1,117,2 milhão de vagas.
Em dezembro último o mercado de trabalho registrou encolhimento de 555 mil vagas e foi considerado o pior resultado para o mês desde 2008, quando ocorreu a crise financeira internacional. No mês, houve 1,176 milhão de admissões e 1,732 milhão de demissões.
As demissões na indústria e naconstrução civil foram as principais responsáveis pelo fraco desempenho do mercado de trabalho em 2014.
No primeiro mandato Dilma Rousseff o Brasil contabilizou 4,761 milhões de novas vagas, contra 7,403 milhões do 2º mandato de Lula e, portanto, um resultado 35,7 inferior. 

Siga o Mercado Comum