Destaques da Edição

Faturamento real da indústria tem queda de 4,7%

Pesquisa mostra que este é o pior desempenho desde janeiro de 2011

Segundo a pesquisa Indicadores Industriais de Minas Gerais (INDEX), realizada pela área de Economia do Sistema FIEMG, o começo do ano foi marcado pela paralisação parcial das atividades extrativas minerais no estado. A pesquisa mostra a queda de 4,7% no faturamento real da indústria geral (indústria de transformação + indústria extrativa). Esse resultado é o pior desempenho desde janeiro de 2011. O decréscimo é justificado pelo recuo de 52,6% da indústria extrativa. 

O INDEX também mostra que os índices gerais de emprego (0,4%), massa salarial (1,2%) e rendimento médio real (0,9%) caíram. Entretanto, houve aumento nas horas trabalhadas na produção da indústria geral (1,1), resultado decorrente do avanço na indústria da transformação.

Outro desafio para as indústrias mineiras são os impactos, diretos e indiretos, da interrupção parcial de atividades extrativas mineiras. As incertezas quanto à aprovação e abrangência de reformas estruturais, como a da Previdência, também são pontos de atenção para o setor.

Realizado pela gerência de Estudos Econômicos da FIEMG, o INDEX pesquisou 203 empresas em janeiro de 2019.

 

Siga o MercadoComum