*

              Dados são da proptech AoCubo, reúnem números de 90 incorporadoras brasileiras e consideram as movimentações entre os meses de fevereiro a abril

É fato que a movimentação de compra e venda em qualquer setor caiu em uma porcentagem considerável durante a quarentena. Entre estes setores, um dos mais afetados parece ser o mercado imobiliário. Os dados são de uma pesquisa recente realizada pelo AoCubo, proptech fundada em 2017 com objetivo de reinventar a experiência de compra e venda para incorporadoras, corretores e compradores.

De fevereiro a abril de 2020, as vendas de novos imóveis – inclusive aqueles com valor de venda até R$ 400 mil e também aqueles do projeto Minha Casa Minha Vida, caíram 37% em vendas. Além desses empreendimentos, imóveis com valor acima de R$ 400 mil também viram suas vendas caírem em 58%. Já os imóveis procurados por compradores de perfil investidor também caíram em pelo menos 48%.

Os dados foram compilados pela proptech AoCubo, no início de maio, após ouvir 90 incorporadoras que atuam pelo Brasil. “Por conta da nossa relação com as mais diversas incorporadoras do país, foi possível identificar e apontar as movimentações do setor. Apesar de todos esperarem um ano mais aquecido no segmento, por força do coronavírus, o crescimento estimado se tornou impraticável”, explica Ronnie Sang, do AoCubo.

Segundo a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias, o mercado imobiliário estimava um crescimento exponencial, devido à queda das taxas de juros do crédito imobiliário e, principalmente, da Taxa SELIC, que movimenta e aquece a procura por empreendimentos quando em baixa.

Apesar da queda nas vendas, a corretagem de imóveis continua sendo uma das mais antigas profissões do mundo e também tem se readequado para conseguir segurar o setor imobiliário nos trilhos, mesmo com a insegurança na hora da compra. Este processo tem se tornado totalmente digitalizado, uma vez que as visitas aos imóveis, por exemplo, foram proibidas e esta é uma das fases primordiais no processo de compra ou aluguel de imóveis. As ferramentas digitais tem se transformado no principal recurso dos profissionais da corretagem.

Além de oferecer uma plataforma para o corretor se posicionar digitalmente e facilitar as compras e vendas, o comissionamento é outro diferencial do AoCubo. Até o momento, cerca de 8 milhões de reais em comissão foram repassados para os corretores atuantes na plataforma da proptech. Ao todo são mais de 9,5 mil corretores cadastrados e 90 incorporadoras parceiras.

Fundada em 2017, a empresa surgiu com a premissa de reinventar a experiência de compra e venda para incorporadoras, corretores e compradores. Focando no setor de novos empreendimentos com um modelo de negócios diferenciado, diminuindo a precarização dos profissionais da corretagem o AoCubo surge como uma plataforma aliada aos corretores, oferecendo comissão diferenciada dos outros players do mercado e também dos compradores, que recebem atendimento de qualidade com eficiência.