Carolina Zaccaro*

A porta principal para o sucesso das fintechs são os aplicativos de celular, turbinados com o isolamento social. Mas o que mais um app precisa para manter o sucesso?

Mas não é só porque tem demanda que o sucesso de um app de fintech é garantido. Para que as pessoas saibam da existência de um aplicativo, seus benefícios e atributos, é essencial investir em publicidade digital para atrair usuários e garantir que ela seja usada de forma recorrente.

 Faz meses desde que entrei em um banco, mesmo antes da pandemia, praticamente resolvia tudo por meio de aplicativos móveis. Na ocasião, ele estava cheio e quando eu ia me sentar para esperar minha vez, encontrei uma amiga. Assim que me viu revirou os olhos (quase deram uma volta de 360 ​​graus). Ela me disse que precisava de um cartão de crédito empresarial e, embora tenha uma conta bancária pessoal e comercial nessa mesma instituição, teria que retornar com uma lista de documentos para processá-lo e esperar aproximadamente uma semana para recebê-lo. “Outra manhã perdida”, ela suspirou. Então, eu contei a ela sobre as fintechs. Mal sabíamos que em poucas semanas, precisaríamos delas como nunca.

Na América Latina, o Brasil é considerado o motor propulsor das fintechs e isso se deve a uma combinação de vários fatores. Vale ressaltar que mais de 40% da população é desbancarizada, graças às novas legislações das fintechs, enormes oportunidades foram abertas para o crescimento do setor. Isso, por um lado, permite que esse segmento da população seja incorporado à economia formal e também permite a geração de espaços mais transparentes e eficientes para gerenciar as finanças pessoais. Ao mesmo tempo, evita a lavagem de dinheiro, pois facilita a redução de dinheiro em circulação. No cenário da pandemia, resolve o problema da necessidade de distanciamento.

Existem 550 fintechs brasileiras das quais 231 surgiram entre 2016 e 2018. 114, ou 20,73%, estão enquadradas na categoria meios de pagamento e outras 85, ou 15,46%, em crédito (Fintech Mining Report 2019).

Quando falamos em aplicativos de fintechs, entramos em um cenário ainda mais agressivo. Antes mesmo da pandemia, no Brasil o aumento de downloads de apps de finanças aumentou 4,5 vezes entre 2017 e 2019. 8,5% de todas as instalações no Brasil são aplicativos financeiros, mais que o dobro da taxa global (Dados AppsFlyer).

Aí veio o isolamento social, e temos Bancos digitais apresentando crescimento em média de 25%, bancos tradicionais com pico de 61% de maior uso em algumas semanas e 51% de aumento em instalações. Apps de Investimentos chegaram a crescer 51% em algumas semanas (Dados AppsFlyer).

A aposta dos aplicativos de fintech é o imediatismo, uma experiência agradável e confiável para o usuário e, acima de tudo, a transparência e a simplicidade de uso com as quais milhares de pessoas podem gerenciar com eficiência seu dinheiro. Eles oferecem, pelo celular, o melhor de um banco, sem precisar lidar com os inconvenientes de esperar em longas filas para ser atendido por um gerente, por exemplo.ata de apostar todo o seu orçamento em instalações por meio de anúncios. É essencial analisar e entender o que acontece com downloads orgânicos (quando o usuário busca voluntariamente o aplicativo na loja e no download) e pagos ou inorgânicos (aqueles que são alcançados por meio de anúncios) e como ambos estão relacionados.

Campanhas de marketing móvel influenciam os resultados e classificações orgânicas nas lojas de aplicativos. Isso pode ser positivo, por exemplo, houveram casos em que as instalações orgânicas aumentaram entre 20 e 30%, somente melhorando as pesquisas orgânicas com palavras-chave de alto volume.

Outras práticas e ferramentas fundamentais ao fazer o Marketing de crescimento de um app são:

  • Otimização da App Store, ASO por sua sigla em inglês, que visa aumentar a visibilidade do aplicativo na loja, aumentando a classificação nos mecanismos de busca, finalmente fazendo com que mais usuários o encontrem e acabem fazendo o download.
  • Análise de dados para encontrar padrões, tendências, oportunidades de melhoria e outros problemas relevantes, e poder tomar melhores decisões que tornam os esforços mais eficientes.
  • E por último, mas não menos importante, faça constantemente testes A / B criativos, onde o senso de urgência deve prevalecer em cada design, letras legíveis e tamanhos diferentes, dependendo do título e do corpo, e animações em GIF ou vídeo, se possível.

O ecossistema mobile das fintechs é cada vez mais fértil e competitivo. É por isso que os profissionais de marketing precisam ter as ferramentas e conhecimento para entender os usuários e gerar uma vantagem competitiva que lhes permita expandir seus negócios de maneira rápida e inteligente. E para quem tem app financeiro, está mais do que na hora de surfar nessa onda.

*Diretora da Rocket Lab no Brasil

(Os artigos e comentários não representam, necessariamente, a opinião desta publicação; a responsabilidade é do autor da mensagem)


Esse artigo não reflete necessariamente a opinião de MercadoComum