A produção brasileira de aço bruto foi de 12,1 milhões de toneladas nos cinco primeiros meses de 2020, o que representa uma queda de 15,9% frente ao mesmo período do ano anterior. A produção de laminados no mesmo período foi de 8,5 milhões de toneladas, 13,4% menor do que o registrado no mesmo período de 2019. A produção de semiacabados para vendas totalizou 3,3 milhões de toneladas de janeiro a maio de 2020, uma redução de 11,4% na mesma base de comparação.

As vendas internas foram de 6,8 milhões de toneladas de janeiro a maio de 2020, o que representa uma queda de 12,3% quando comparada com o apurado em igual período do ano anterior. O consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi de 7,6 milhões de toneladas no acumulado até maio de 2020, o que representa uma redução de 12,6% frente ao ocorrido nos cinco primeiros meses de 2019.

As importações alcançaram 854 mil toneladas no acumulado de janeiro a maio de 2020, com uma queda de 21,7% frente ao mesmo período do ano anterior. Em valor, as importações atingiram US$ 908 milhões, uma redução de 17,2% na mesma base de comparação.

As exportações atingiram 5,1 milhões de toneladas e US$ 2,6 bilhões de janeiro a maio de 2020. Esses valores representam, respectivamente, uma queda de 9,3% e de 22,4% na comparação com o mesmo período de 2019.

Dados de maio de 2020

Em maio de 2020 a produção brasileira de aço bruto foi de 2,2 milhões de toneladas, uma queda de 22,6% frente ao mesmo mês de 2019. Já a produção de laminados foi de 1,4 milhão de toneladas, 29,3% menor que do que a registrada em maio de 2019. A produção de semiacabados para vendas foi de 630 mil toneladas, uma retração de 3,2% em relação ao mesmo mês de 2019.

As vendas internas caíram 23,2% frente a maio de 2019, atingindo 1,2 milhão de toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,3 milhão de toneladas, 24,8% abaixo do apurado no mesmo período de 2019.

As importações de maio de 2020 foram de 149 mil toneladas e US﹩ 163 milhões, o que resulta em uma redução de 36,0% em quantum e de 31,4% em valor na comparação com o registrado em maio de 2019. As exportações foram de 940 mil toneladas e US﹩ 464 milhões, o que significa queda de 23,9% e de 39,0%, respectivamente, na comparação com o mesmo mês de 2019.

*Devido a uma perda que ocorre durante o processo produtivo do aço, a soma da produção de laminados e semiacabados para vendas não equivale ao total da produção de aço bruto.