Dicas de como aproveitar o cenário brasileiro para começar um empreendimento de sucesso

O mundo todo passa por uma grave crise não só de saúde, mas também econômica. A pandemia do coronavírus obrigou muitos negócios a fecharem suas portas, mudou a forma de trabalho e isso tem causado incerteza e desânimo nos empreendedores. É uma crise ainda sem data para acabar.

E são em momentos de crise que o empreendedorismo, por necessidade, ganha forças. Diversos brasileiros arregaçam as mangas e decidem ir em busca do próprio negócio na esperança de virar o jogo. Para Pedro Superti, considerado uma das principais referências em Diferenciação de Negócios do Brasil, agora o foco não está mais em vender o melhor produto ou serviço, porque as pessoas estão descartando o que é supérfluo.

Ainda assim, ele diz que é possível sobreviver a essa crise. “Estamos vivendo um momento de crise, em que algumas empresas vão conseguir se adaptar e outras não. O mercado agora está em pausa, mas ele vai voltar. Só que voltará diferente. E as empresas precisam se adaptar e se preparar para essa nova fase”, afirma.

Pedro Superti dá dicas fundamentais para quem está começando um negócio:

1)Visão: você precisa ter um negócio que está voltado para o futuro, não para o passado. Lendo como as coisas estão mudando e acompanhando as novas tendências, você está criando um negócio que vai estar em alta demanda daqui a três, cinco, dez anos ou você está criando um negócio que no passado teve uma demanda, mas hoje está morrendo? É preciso ter visão

2) Autenticidade: o seu negócio realmente precisa ser autêntico. Autêntico é quando você faz o que acredita, não aquilo que esperam que você faça. Hoje nós temos um mundo de negócios que tentam ser politicamente corretos e por isso eles não têm personalidade, não têm alma. Você precisa ter um negócio que faz aquilo que acredita mesmo que desagrade uma ou outra pessoa. Porque as pessoas que concordam com você vão ser os fãs que defendem e promovem sua marca.

3) Tenha aliados: você não vai vencer essa batalha sozinho. Você precisa de pessoas que estão lutando junto com você e que acreditam que essa é uma luta digna de ser lutada. Por isso, você precisa trazer profissionais que, além de competentes, concordam com sua visão e estão dispostos a ir para batalha junto com você, custe o que custar.

4) Criar experiências: hoje nós vivemos na era da experiência. As pessoas não querem mais comprar produtos ou serviços. Enquanto você tentar falar que seu produto ou serviço é melhor que os demais, você sempre vai estar sendo comparado aos concorrentes. O que você precisa criar e pensar é como seu negócio proporciona experiências em todos os pontos de contato. Quem oferece a maior experiência vence o jogo!

5) Valores: tenha muito claro o que você acredita e o que você não acredita, o que você apoia e o que você não apoia. Viva cada dia e tome cada atitude levando em consideração os valores que toda a sua empresa acredita. Se alguém não gostar durante o processo não se desculpe. Entenda que pessoas têm pontos de vista diferentes, mas nunca se desculpe por quem você é.
6) Relacionamento: você precisa ter em mente que este é um momento de não focar somente em vendas, mas de construir um relacionamento com seu cliente, fortalecer sua marca, sua missão e seus valores. É o momento de conversar com ele e entender o que ele está passando, suas dores, seus desejos e sua visão. É momento de fortalecer essa conexão.

Pedro Superti cursou administração de empresas na LDS Business College (EUA), é especialista em Consumer Marketing (Japão) e Estratégias Digitais (EUA). Criador do Fator X, um dos mais avançados métodos de diferenciação do Brasil