*

Conta de luz mais cara e outras críticas pautaram sabatina com o presidente da Companhia na ALMG; secretária de Agricultura também respondeu a questionamentos

Queixas de usuários e parlamentares sobre aumento nas contas de energia elétrica, parcelamento de débitos, manutenção dos investimentos e o tratamento diferenciado aos consumidores durante a pandemia foram temas da sabatina com o presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Em Reunião Especial conduzida pelo presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), na quarta-feira (6/5), os deputados também demostraram preocupação com o comércio e a indústria no Estado, no contexto de avanço do coronavírus.

“O momento exige da Cemig o compromisso social que cabe aos prestadores de serviços públicos. Apresentamos reclamações e questionamentos sobre a atuação da Companhia durante a pandemia ao presidente da Cemig, reforçando nossa preocupação com os usuários no momento delicado em que vivemos”, pontuou o presidente Agostinho Patrus.

O destaque da discussão aconteceu em torno do aumento na tarifa de energia elétrica, desde o início da crise decorrente do coronavírus, questionamento recorrente entre os consumidores e lembrado por deputadas e deputados. O presidente da Companhia afirmou que microempresas e hospitais públicos e filantrópicos podem parcelar débitos. No caso de unidades de saúde, a empresa está instalando geradores para garantir o fornecimento. Já no caso dos consumidores comerciais e industriais, a companhia está fazendo o diferimento entre o contratado e o consumido, cobrando pela segunda referência.

Também estão suspensos cortes de serviços emergenciais até o fim de junho. Os consumidores residenciais que consomem até 220 kWh terão as tarifas de energia pagas pela União, por três meses. A empresa também comunicou que mantém contato com municípios e com a União sobre a possibilidade de isenção da taxa de iluminação pública e das incidências de PIS e Cofins. O presidente Agostinho Patrus destacou que a Casa continuará fiscalizando o cumprimento de recomendações e pedidos de providências apresentados pelo Parlamento estadual.

Agronegócio
Na mesma reunião presidida por Agostinho Patrus, também realizada em sistema remoto, foi ouvida por deputadas e deputados a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Maria Valentini, que abordou as medidas da pasta para mitigar os efeitos da pandemia da Covid-19.

Questionada pelos parlamentares sobre os setores mais prejudicados pela pandemia, a secretária enumerou, além da produção de flores, a indústria leiteira, o setor sucroalcooleiro e a agricultura familiar em geral. Deputados manifestaram preocupação com a agricultura familiar, em especial com a interrupção das compras de alimentos para merenda por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar. A adesão da ALMG à campanha “Envie um abraço em forma de flor”, em favor dos produtores de flores em Minas, também teve destaque na reunião.